Tag: doença periodontal

O que é periodontia

Definição e visão geral da Periodontia

A periodontia é uma especialidade odontológica que envolve diferentes estruturas orais, especialmente gengivas, dentes e ossos. Um cirurgião-dentista especializado em periodontia é chamada periodontista. Um periodontista é frequentemente confundido com endodontista (especialista em canal) ou um cirurgião-dentista generalista.

Espera-se que um cirurgião-dentista clínico geral tenha certas habilidades e conhecimentos sobre causas, fatores de risco, e tratamentos semelhantes a um periodontista, principalmente porque gengivas, dentes e ossos são inter-relacionados e interdependentes. No entanto, quando o problema gengival progride e se torna mais complexo, o dentista geralmente encaminha o paciente para o periodontista.

Fases do avanço da Periodontia

Qual a diferença entre periodontia e endodontia

Qual a diferença entre Periodontia e endodontia. Por outro lado, um endodontista trabalha com raízes, canais e câmara pulpar dos dentes (nervo). Um dos serviços mais populares do endodontista é o tratamento de canal (tratamento endodôntico). O tratamento de canal é realizado quando a polpa, que contém os nervos de um dente, fica inflamada.

Para evitar causar mais danos à saúde dental, a polpa é removida de sua câmara enquanto a câmara é desinfetada e preenchida. O dente pode continuar a sobreviver sem os nervos. Para se tornar um periodontista, é necessário concluir um curso de graduação de quatro anos e prosseguir mais dois anos para obter um diploma de especialista em periodontia.

Somente após a conclusão da especialização em periodontia é que o dentista poderá obter uma certificação do conselho para praticar periodontia. Um periodontista precisa passar por cursos de aperfeiçoamento continuamente pois as técnicas de periodontia estão em contínua evolução.

Periodontistas trabalham em estreita colaboração com técnicos de radiologia, clínicos gerais e outros especialistas, como os implantodontistas e endodontistas, para ajudar os pacientes a obter um sorriso bonito e uma ótima saúde bucal. Na Clínica ImplArt temos especialistas em diversas áreas da Odontologia como a Periodontia, Implantodontia, Endodontia, Buco-maxilo facial, Ortodontia, Prótese Dentária.

Quando devo cuidar da periodontite

Os pacientes precisam se consultar para periodontia se:

  • Foram encaminhados por seus dentistas – muitas vezes, os pacientes se consultam para periodontia desde que foram encaminhados por seus dentistas clínicos gerais. O encaminhamento pode ocorrer porque o problema, como uma doença gengival, já se tornou muito grave ou muito técnico.
  • Estão procurando uma segunda opinião – muitos dentistas gerais são treinados para diagnosticar doenças gengivais, que também se enquadram no escopo dos periodontistas. No entanto, se o paciente não concordar com o programa de diagnóstico e tratamento do dentista geral ou se precisar de mais informações, ele ou ela podem se dirigir diretamente a um periodontista.

É comum que um paciente, ao receber um prognóstico ruim para algum dente, desejar salvar um dente a todo custo. Embora em alguns casos seja possível salvar um dente com estruturas periodontais comprometidas, na maioria das vezes um profissional experiente estará correto na sua indicação de extração.

Algumas terapias alternativas como enxertos, laser, raspagens podem não ter efeitos sugeridos, sendo inóquas. Como consequência de tratamentos paliativos inócuos, ou da demora em procurar a ajuda de um dentista que entenda de periodontia poderá haver o agravamento das lesões com perda óssea adicional que poderá comprometer o tratamento reabilitador com próteses dentárias maiores, enxertos ósseos adicionais e implantes dentais.

Dentes com sinais clássicos de doença periodontal: retração gengival, tártaros brancos aderidos, inflamação e sangramento gengival, mobilidade.

Outras razões para o tratamento periodontal

  • Precisam de limpeza completa – a doença periodontal se desenvolve devido ao acúmulo regular de placa nos dentes. O tártaro se forma quando os depósitos se tornam calcificados. Os tártaros podem danificar os dentes, causando a penetração de bactérias que pode levar à cárie dentária. Na limpeza profunda (raspagem dentária), o periodontista realiza procedimentos de descontaminação e alisamento radicular. No tratamento de raspagem radicular, as bolsas periodontais, que podem ser um sinal de agravamento da doença gengival, também são limpas para evitar o desenvolvimento de bactérias.
  • Precisam receber um implante dentárioum implante dentário é uma das melhores maneiras de oferecer suporte à estrutura dentária. Um paciente pode sofrer perda óssea quando o osso não tem nada para sustentar, como quando o dente já está extraído. Para evitar isso, um implante dentário, geralmente feito de titânio, é adicionado e deixado fundir com o osso. Pacientes periodontais podem receber implantes normalmente desde que exista estrutura óssea remanescente. Há maneiras de evitar que o implante se contamine por infecções que podem causar uma doença peri-implantar.

Clique e assista a um vídeo sobre a relação entre implantes e periodontia

  • Foram diagnosticados com periodontite – a periodontite é a inflamação da gengiva ou das gengivas. Ela se desenvolve quando as gengivas ficam irritadas pelo acúmulo consistente de tártaro e placa bacteriana nos dentes. Quando isso acontece, as gengivas ficam inflamadas e infectadas. Se isso não for tratado muito em breve, os problemas gengivais podem afetar os ossos e o dente pode se soltar. Embora muitos fatores possam causar ou desencadear periodontite, geralmente ocorre quando o paciente tem uma higiene dental precária, como não usar fio dental todos os dias ou não consultar um dentista pelo menos uma vez por ano.

Doenças sistêmicas e a periodontia

  • Em receptores de transplante – os transplantes de órgãos salvaram milhares de vidas, mas também podem ser arriscados mesmo depois que os pacientes já receberam os órgãos doados. A qualquer momento, o corpo pode apenas atacar e danificar o órgão recém-transplantado. Para diminuir o risco, os médicos administram medicamentos imunossupressores aos pacientes. Devido à supressão da imunidade do corpo, no entanto, diferentes problemas dentários ou doenças podem ocorrer. Geralmente, os dentistas encaminham os pacientes transplantados para periodontistas antes e após o procedimento para garantir que a boca esteja saudável.
  • Em cardiopatas – pacientes cardiopatas ou que estão em tratamentos do coração não podem ter bactérias na boca. Sabemos hoje que muitas bactérias passarão da boca ao coração ou mesmo a outros órgãos. O cardiologista muitas vezes pede ao dentista que elimine os focos dentários de infecções. Isto significa muitas vezes remover rapidamente vários dentes, logo antes de um tratamento importante como um cateterismo, um stent, ponte de safena, transplante cardíaco ou cirurgias das válvulas do coração.

Agende sua consulta

Implante pega doença periodontal?

Os implantes dentários podem sofrer com doença periodontal (periimplantite), e ela ocorre na maioria das vezes por causa de uma higienização oral inadequada. A doença periodontal é uma doença crônica de origem bacteriana que manifesta uma série de condições inflamatórias que afetam os tecidos gengival e ósseo que torno dos dentes.

Os implantes dentários com prótese fixa são indicados para suprir a ausência dentes, sendo capazes de devolver a estética e a capacidade mastigatória. No entanto, o paciente que passa por uma reabilitação com implantes dentários deve adotar algumas condutas para mante-los saudáveis e firmes ao longo dos anos, sendo as principais o cuidado com a higiene oral e as visitas regulares ao consultório dentário.

O que é doença periodontal?

As bactérias presentes na placa acumulada na superfície dentária é a responsável pela inflamação dos tecidos. Inicialmente ela causa inflamação das gengivas (gengivite), em casos moderados há o surgimentos de bolsas periodontais, que é quando a gengiva perde aderência e adquire o formato de bolsa.

As bolsas periodontais abrem espaço para atividade bacteriana na região abaixo da gengiva, causando inflamação e deterioração progressiva do tecido ósseo responsável pela sustentação do implantes. Essa condição quase sempre leva a mobilidade e perda do implante dentário.

Vale ressaltar que a periimplantite nem sempre é causada por problemas de higienização oral inadequada, portanto é essencial que o o paciente retorne ao consultório para avaliações periódicas dos implantes. Ela deve ocorrer cerca de uma vez por ano ou a critério do dentista. Em muitos casos, somente o olhar profissional do dentista é capaz de identificar problemas com os implantes ainda em fase inicial.

Paciente com história desta doença pode receber implantes dentários?

Nesses casos, os implantes são indicados com bastante critério. Antes de pensar na cirurgia da colocação de implantes dentários, o cirurgião implantodontista, junto com o periodontista, se concentram em paralisar a infecção. A região afetada por doença periodontal é previamente preparada com uma limpeza profissional.

Esse procedimento não traz desconforto ao paciente, porque é realizado sob anestesia local. Também pode ser prescritos antibióticos para controle e prevenção de infecções. Conheça a ImplArt Odontologia com estrutura e equipe especializada em implantes dentários. Agende uma consulta, ficaremos felizes em recebê-lo!

Fatores de risco para periodontite

A periodontite é a principal causa de perda de dentes em adultos

A periodontite é uma doença crônica de origem bacteriana que manifesta uma série de condições inflamatórias que afetam os tecidos gengival e ósseo que torno dos dentes. É a principal causa de perda dentária, principalmente em adultos.

As bactérias presentes na placa que se acumula na superfície dentária são responsáveis pela inflamação dos tecidos. Inicialmente causam inflamação das gengivas (gengivite). Em casos moderados surgem bolsas periodontais, que é quando a gengiva perde aderência e adquire o formato de bolsa.

As bolsas periodontais abrem espaço para atividade bacteriana na região abaixo da gengiva causando inflamação assim como deterioração dos tecidos de sustentação dos dentes (cemento, ligamento periodontal e osso).

Essa condição quase sempre leva à mobilidade e perda dos dentes. Existem alguns fatores de risco para o surgimento e agravamentos dessas doenças, por exemplo:

Acúmulo de placa bacteriana e tártaro piora a periodontite

A placa bacteriana é um filme viscoso e transparente que se forma nos dentes, próximo à linha da gengiva. As toxinas liberadas pelas bactérias inflamam e irritam a gengiva, que pode ficar vermelha e sangrar. O tártaro é quando essa placa se torna endurecida (cálculo de cor amarelado ou esbranquiçado) e só pode ser removida por profissional. Quando a gengiva fica frouxa, expõe a raiz e poderá haver acúmulo de cálculo nessa região. A atividade bacteriana nessa região leva a deterioração gradual do osso em torno do dente.

Medicamentos

Alguns medicamentos podem interferir na saúde bucal e favorecer o surgimento de doença periodontal ou dificultar a sua cura. As principais classes desses medicamentos são: anticoncepcionais, antidepressivos, anticonvulsivos, anti-hipertensivo, alguns utilizados para tratamentos de problemas cardiovasculares e medicamentos para evitar rejeição de órgãos em transplantados. É importante que o paciente comunique ao dentista qualquer medicamento que esteja tomando.

Baixa imunidade

O paciente nessa condição, na maioria dos casos em decorrência da AIDS ou da quimioterapia, tem mais dificuldade de responder a processos infecciosos e dessa maneira são mais suscetível ao avanço da doença periodontal.

Diabetes e periodontite

O diabetes pode causar dificuldade de cicatrização, alterações da circulação sanguínea e a queda da imunidade. O paciente diabético tem mais chance de sofrer com periodontite do que o não portador da doença.

Saiba mais sobre substituição de dentes com doença periodontal por implantes

Maus hábitos e condições funcionais

Fumo – o fumo diminui a vascularização e consequentemente a oxigenação das células. Essa condição dificulta a resposta que o organismo deve ter sobre qualquer foco de infecção. Além disso, dificulta processos cicatriciais e reduz a salivação (fundamental para remover e combater bactérias nos dentes). Leia mais sobre os males do cigarro para os dentes e saúde bucal.

Nutrição deficiente – a falta de ingestão de variados nutrientes, como a vitamina C, pode diminuir a resistência imunológica e favorecer infecções orais.

Higienização oral precária – a correta escovação é a melhor forma de remover resíduos alimentares que eventualmente ficam aderidos aos dentes e gengivas. O acúmulo desses resíduos serve de “alimento” para as bactérias. Alem da correta escovação, é recomendado o uso do fio dental e enxaguantes antissépticos.

Deixar de visitar o consultório odontológico regularmente – as visitas são fundamentais para identificação de problemas em estágio inicial e para realização de limpeza profissional profilática.

Bruxismo – o hábito de ranger e apertar os dentes podem acelerar o processo de destruição das estruturas óssea e gengivais com doença periodontal ativa.

Má oclusão e dentes tortos – condições que podem favorecer o acúmulo de resíduos alimentares nos dentes e dessa forma dificultar a sua remoção.

Causas emocionais

Estresse – O indivíduo estressado pode ter alteração na resposta imunológica diante de quadros infecciosos. A tensão também pode favorecer o bruxismo.

Fatores genéticos

Existem pessoas que tem predisposição genética a ter doença periodontal, ainda que mantenha bons hábitos de higiene oral e visitando regularmente o dentista. É possível fazer um teste para encontrar o marcador genético que influencia a periodontite.

Fatores hormonais

Gravidez – Durante a gravidez há alteração hormonal intensa e o organismo da mulher pode demorar a responder diante de quadros infecciosos. Além disso, existem estudos que demonstram que periodontite podem influenciar num parto prematuro.

Puberdade e menopausa – Como ocorre por exemplo na gravidez, a puberdade e a menopausa são fases de intensas mudanças hormonais que podem deixar o organismo mais suscetível a infecções.

Periodontite deve ser tratada e controlada

Então conheça a ImplArt Odontologia com estrutura e equipe especializada. Agende uma consulta, ficaremos felizes em recebê-lo!

Copyright ImplArt Odontologia 2009 - 2020

CRO-SP 9993 

 

R. Cincinato Braga, 37 - conj. 112

Bela Vista - São Paulo-SP - Brasil

CEP 01333-011