Enxerto gengival para melhorar a estética dos dentes

O que é o enxerto gengival?

O enxerto gengiva é utilizado para tentar reconstruir uma área da boca que sofreu com a retração ou perda de tecido gengival. As retrações de gengiva podem ocorrer devido por exemplo a uma escovação muito forte, a doenças gengivais, bruxismo, ou uso de aparelho dentário prolongado. Para reduzir o efeito do problema, normalmente é indicada a técnica de enxerto gengival.

Trata-se de um procedimento cirúrgico que consiste na retirada de um pedaço da mucosa do palato (céu da boca) do próprio paciente e logo depois colocada sobre a falha. A retirada do material é feita com anestesia local e a pessoa não sente dor, somente um leve desconforto.

Atualização: Hoje já é possível realizar o enxerto gengival sem retirar gengiva do céu da boca, utilizando um material sintético para esse fim.

A gengiva, quando saudável, forma um colar de proteção ao redor do dente. Existem dois tipos de gengiva: a inserida, que possui um tecido rosa, mais espesso, que circunda o dente e é aderido pelo tecido ósseo, e a mucosa (gengiva não inserida), um tecido fino, macio e com grande mobilidade que forma a parte interna das bochechas e dos lábios. Quando a gengiva não está saudável precisamos primeiro recuperar a sua saúde removendo as bactérias com uma raspagem periodontal.

Defeito gengival precisa de enxerto

O defeito gengival (retração de gengiva) ocorre normalmente por uma inflamação gengival, causada por uma fratura do dente por exemplo. Ela acontece quando o tecido gengival se retrai, quase sempre pela força exagerada na escovação dos dentes. A retração do tecido gengival deixa a raiz do dente exposta causando sensibilidade dentária, além de comprometimento da estética dos dentes.

Também pode haver perda gengival devido a traumas, acidentes ou pela doença periodontal. Nesses casos, a gengiva perde o formato original e pode haver um comprometimento da estética do sorriso, principalmente se for na região dos dentes da frente. Em alguns casos, a colocação de implantes dentários deixa a gengiva com formato inadequado, e este defeito também pode ser corrigido com a técnica de enxerto gengival.

É importante dizer que o procedimento de enxerto gengival não apresenta garantias de sucesso. Mesmo o procedimento sendo executado com perfeição com relação à técnica, pode haver uma necrose do tecido e uma consequente perda do tecido enxertado.

Pós operatório da cirurgia de gengiva

Para evitar as dores, o paciente utiliza a medicação (antiinflamatórios) antes e depois da cirurgia. O dentista pode também utilizar o “cimento cirúrgico”, uma barreira de proteção, que é fixada no lugar em que a operação aconteceu. Ele fica colado nos dentes e na gengiva por volta de cinco dias.

A área doadora não fica desprotegida após o procedimento, pois ela é suturada (ponto) e essa proteção ajuda a manter sua estética e forma, mesmo após a remoção de um pequeno pedaço. Entre os principais cuidados após a cirurgia gengival, a alimentação é a mais importante. O paciente deve comer alimentos moles e frios nos primeiros dias para evitar sangramento, infecções, e para ajudar na analgesia e cicatrização.

Também deve-se evitar alimentos ácidos para que não irrite ou cause ardência nas gengivas. Como alternativa aos enxertos gengivais, podemos confeccionar próteses para disfarçar o problema estético, seja por formatos de dentes mais favoráveis ou com próteses que contenham gengiva artificial. Cada caso é avaliado individualmente.

Se você ficou com alguma dúvida sobre enxerto gengival, tratamentos ou então preço de tratamento, entre em contato com a nossa equipe.

após, cirurgia, dente, dentes, enxerto, estética, evitar, forma, gengiva, gengival, haver, mais, não, paciente, para, pode, procedimento, proteção, também, tecido

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright ImplArt Odontologia 2009 - 2020

CRO-SP 9993 

 

R. Cincinato Braga, 37 - conj. 112

Bela Vista - São Paulo-SP - Brasil

CEP 01333-011