Skip to main content

Enxerto ósseo dentário de banco de ossos

O banco de osso humano fornece material para Enxerto ósseo e implante dentário

A técnica de enxerto ósseo é utilizada para reconstruir a arcada dentária de pessoas que perderam muito osso após a perda de um ou mais dentes. Em muitos casos, o osso perde espessura e altura de forma tridimensional, o que dificulta a colocação de implantes, pois o implante necessita de osso para ser colocado.

Objetivos do enxerto ósseo do banco de osso humano

Para que o paciente possa sorrir novamente e ter uma boa estética bucal, o enxerto devolve o volume perdido ao osso atrofiado e em seguida, o dentista pode fazer o número de implantes necessários. O enxerto ósseo proveniente do banco de osso do Hospital das Clínicas da USP, IOT-FMUSP, é especialmente indicado para grandes defeitos ósseos que precisam de reconstruções. A apresentação do osso do banco de tecidos geralmente é em blocos que são adaptados ao leito a ser transplantado, e fixado com parafusos.

Alternativamente, em pequenos enxertos ósseos dentários como para o sinus maxilar, o procedimento pode ser feito com biomaterial do próprio paciente (autógeno), material sintético ou cristais derivados do osso de animais (xenógeno/osso liofilizado bovino). Em algumas cirurgias de grandes enxertos, fabricamos um protótipo a partir de uma tomografia computadorizada (foto), que facilita ao cirurgião o entendimento da área que receberá os enxertos de osso.

Vantagens do osso do banco de tecidos do Hospital das Clínicas da USP

Uma das vantagens do enxerto com ossos de um banco de tecidos é a rapidez. A cirurgia dura cerca de 20 a 30 minutos, dependendo do tamanho da área. O tempo operatório e o pós cirúrgico são melhores, já que a anestesia é local e o procedimento é realizado no consultório do dentista. Além disso, o paciente não precisa passar por duas cirurgias.

Ou seja, uma para captar o osso de uma área doadora (nos casos autógenos) e outra para colocar o enxerto. A reabsorção do osso também é melhor, três vezes menor do que outro tipo de enxerto. Os locais de onde foram retirados possuem mais compatibilidade com a área receptora. Vale ressaltar que esta é uma técnica segura.

Como é a estrutura do banco de tecidos que utilizamos na Implart

O Banco de Tecidos do Hospital das Clínicas – Faculdade de Medicina da USP, possui toda a infraestrutura e recursos humanos necessários para realizar as atividades. Por exemplo, um centro cirúrgico próprio, totalmente isolado, para preparação do material coletado nas captações ósseas em ambiente asséptico, garantindo a esterilização dos implantes.

O controle é rigoroso, com manutenção da temperatura e monitoramento em gráfico para avalizar a qualidade dos enxertos antes e após seu processamento. Se você ficou com alguma dúvida, entre em contato conosco ou então agende uma consulta com a nossa equipe. Ficaremos felizes em recebê-lo!

Não tenha medo dos enxertos de osso! Os enxertos ósseos dentários não necessariamente são procedimentos grandes nem tampouco invasivos. Pelo contrário, na maioria dos casos são simples e pequenos, para resolver o problema da perda óssea com o máximo de eficiência e o mínimo de invasividade.

O Dr Markarian já realizou milhares de enxertos ósseos na boca de pacientes para implantes. Conheça outras técnicas de enxerto ósseo com finalidade odontológica realizadas na ImplArt:

O que são enxertos ósseos?

Enxertos ósseos são técnicas para complementar o osso perdido no maxilar do paciente. Podem ser realizados simultaneamente à inserção do implante dentário, ou demandar um período de cicatrização. Cada indicação dependerá da análise do caso do paciente. Mas fique tranquilo, atualmente as técnicas de enxerto ósseo são muito modernas e indolores ao paciente. Os resultados certamente compensam por o implante dentario é a melhor solução para reestabelecer dentes perdidos!

Enxertos ósseos são utilizados para reconstruir a área que perdeu altura ou espessura

Em alguns casos, não é possível colocar implantes dentários sem antes fazer enxertos ósseos. Pessoas que perderam um ou mais dentes devido a acidentes ou extrações sempre pensam em reconstituir sua arcada dentária com o propósito de sorrir sem constrangimento e para isso a colocação de implante dentário é certamente uma ótima opção.

Algumas pessoas, quando perdem os dentes e não os repõem de forma imediata, sofrem uma reabsorção óssea. Então o osso da região fica com menor espessura e altura, ou com defeitos no formato. No maxilar superior, pode ocorrer o aumento do tamanho do seio maxilar, o que em princípio impede a colocação de implante. Além disso, com a perda de dentes, as expressões ficam limitadas, a boca murcha, a mastigação fica dificultada e fala também pode ser alterada.

Dessa maneira o enxerto ósseo serve para reconstruir a estrutura suficiente para permitir a realização do implante, devolvendo o volume perdido ao osso atrofiado. Para essa técnica, o dentista pode utilizar material ósseo do próprio paciente, retirado da boca (para pequenas reconstruções) ou retirado de outros locais, como o osso da bacia (ilíaco) e calota craniana (para grandes extensões).

Existem diferentes técnicas de enxertos ósseos, cada uma com suas particularidades

Nas situações de enxertos menores e mais comuns, o procedimento de enxerto ósseo pode então ser feito no próprio consultório com o uso de anestesia local. Já para áreas maiores, a intervenção cirúrgica é realizada em um hospital por uma equipe maior e multidisciplinar, sob anestesia geral. O paciente não fica sem dentes durante a cicatrização do enxerto ósseo.

Também é possível utilizar um cristal de enxerto ósseo xenógeno, quando o osso é proveniente de animais (osso liofilizado bovino – Genox ou Bioss), osso humano proveniente de bancos de ossos (transplante ósseo) ou então usar materiais vítreos sintéticos (hidroxiapatita sintética). Todavia, o material com mais facilidade de regeneração é o enxerto ósseo retirado da própria pessoa (osso autógeno).

Tipos de materiais de enxerto ósseo

O procedimento pode ser realizado em fragmentos ou em bloco. Muitas pessoas tem medo de passar por um enxerto ósseo, mas de fato o procedimento pode ser muito simples. Todos os materiais são biosseguros e passam por um controle rigoroso que impede contaminações.

Os enxertos ósseos menores não são invasivos e podem ser utilizados para complementar o osso ao redor de um implante recém colocado. Já em pessoas que perderam seus dentes há muitos anos podem ser necessários enxertos ósseos maiores. A ImplArt tem a filosofia de evitar os enxertos ósseos e domina as técnicas alternativas como por exemplo:

Leia mais artigos sobre implantes dentários em nosso Blog

Perda óssea: causas

A perda óssea pode ocorrer por alguns motivos, no entanto o mais comum é a perda ou extração dentária sem reposição imediata. Quando uma pessoa perde os dentes, o organismo reabsorve o osso da maxila ou da mandíbula, porque entende que aquele osso não tem mais função (que era dar suporte para os dentes). Essa perda é progressiva e com o passar dos anos a pessoa fica com pouco volume ósseo em altura e largura, o que a princípio dificulta a colocação de implantes dentários.

enxertos ósseos para arcada superior

Levantamento do seio maxilar ou sinus lift

O levantamento do seio maxilar ou sinus lift é um procedimento cirúrgico para enxerto ósseo na região posterior do maxilar superior. O objetivo é aumentar a quantidade óssea em altura para permitir a colocação de um implante dentário mais longo.

Quando uma pessoa perde um ou mais dentes na arcada superior, há uma perda óssea em altura e o seio maxilar abaixa (fig.1). O procedimento é realizado dessa forma: Em primeiro lugar é realizada uma pequena abertura na gengiva na região lateral do defeito ósseo (fig.2).

Em seguida, no interior dessa abertura é colocado uma quantidade variável de material precursor de regeneração óssea (figs.3,4). A cirurgia é rápida e normalmente não demora mais que 30 minutos com um cirurgião experiente. Deve-se esperar um tempo de regeneração óssea entre 4 a 9 meses (fig.5), e então a colocação dos implantes (fig.6), porém realizamos exames radiográficos antes para verificar o andamento da regeneração óssea.

Materiais utilizados em enxertos ósseos

Nos dias de hoje temos uma variedade de materiais que podem ser utilizados para enxertos ósseos no seio maxilar:

  • Osso liofilizado bovino – Genox
  • Osso autógeno (da própria pessoa)
  • Hidroxiapatita sintética (precursor ósseo)
  • Osso homólogo de banco de ossos (transplante ósseo)
  • Materiais vítreos sintéticos – Bioss
  • Enxertos com estimuladores biológicos como a fibrina (PRF), plaquetas (PRP), ou proteínas óssea (BMP)

Estudos mostram que todos os materiais são favoráveis para este tipo de enxerto, dependendo somente da preferência do cirurgião.

enxerto osseo antes e depois 41kb 2
Exemplo de ganho de volume ósseo após a realização de enxerto ósseo. Este é um exemplo de tratamento e não representa uma promessa de resultado.
radiografia enxerto osseo antes depois 42kb 1
Exemplo clínico: foi extraído um dente com grande perda óssea e realizado enxerto com osso liofilizado bovino. Imagem após dois meses de pós operatório. Este é um exemplo de tratamento e não representa uma promessa de resultado.

A Clínica ImplArt tem experiências em diversas técnicas de enxerto

O Dr. Roberto Markarian, coordenador da Clinica Dentaria ImplArt, é um experiente especialista em implantes dentários com milhares de implantes instalados. Devido à grande experiência clínica e cirúrgica, já conseguiu realizar inúmeros casos de reabilitação sem a necessidade de enxerto ósseo e que haviam recebido indicações de enxertos por outros especialistas.

Cada caso é avaliado individualmente em consulta. Se você ficou com alguma dúvida, no preço do tratamento, valores ou planejamento entre em contato conosco ou agende uma consulta 📲WhatsApp (11) 3262-4750. Enxertos ósseos são diferentes de enxertos de gengiva em técnicas e objetivos.

Leia tudo sobre enxerto ósseo e gengival