Enxerto em bloco x enxerto em pó (particulado)

A técnica de enxerto ósseo dentário em bloco viabiliza a colocação de implantes em pessoas com pouca espessura ou altura óssea.

A equipe da ImplArt Odontologia possui extensa experiência em técnicas de enxerto ósseo

Muitas pessoas têm medo em pensar na utilização de um enxerto ósseo, entretanto em alguns casos trata-se de um procedimento muito simples, que inclusive pode ser realizado sob sedação. Saiba em quais casos são utilizados enxerto em bloco ou enxerto em pó.

Quando uma pessoa perde um ou mais dentes, seja por extrações, doença periodontal ou acidentes, com o passar do tempo há uma reabsorção óssea e atrofia local, causando deformação e fazendo com que não haja espessura e/ou altura óssea suficiente para colocação de implantes. Como solução para esses casos, pode ser indicado um enxerto ósseo para reconstruir a estrutura óssea e assim viabilizar a colocação do implante.

Enxerto em pó (particulado)

Em casos em que a atrofia óssea no local do dente perdido é menor, o problema pode então ser solucionado com enxerto ósseo em pó. Os materiais disponíveis para esse fim podem ser:

  • Osso bovino liofilizado em pó
  • Osso triturado do próprio paciente
  • Precursor ósseo (Hidroxiapatita Sintética)
  • Osso humano de banco de tecidos (transplante ósseo)

Algumas vezes podemos evitar o uso de enxertos ósseos por meio de implantes dentários especiais mais curtos ou mais finos, ou por técnicas de cirurgia como a All on 4.

Qual dos materiais para enxerto em pó é melhor?

Em geral os materiais para enxertos em pó se aplicam aos mesmos casos, como pequenos defeitos ósseos, e sua aplicação depende da preferência do dentista pela facilidade de manipulação e a finalidade do enxerto.

Por exemplo, os materiais apresentam diferentes tempos de absorção pelo organismo e em caso de necessidade de preenchimento estético somente, pode-se então optar por materiais de lenta reabsorção como o osso bovino. Se for necessária a formação rápida de osso, pode-se optar ou por osso proveniente do banco de tecidos ou osso do próprio paciente.

Indicações mais comuns do enxerto em pó

  • Como complementação de volume durante a colocação do implante, ou seja, o paciente já tem osso suficiente para a instalação do implante.
  • Logo após extração dentária (em alvéolos de exodontia).
  • Na cirurgia de levantamento do seio maxilar (quando não há osso suficiente na parte posterior do maxilar superior). Na cirurgia de levantamento do seio maxilar, o espaço que sobra é preenchido com o material de preferência do dentista para regeneração. Com o passar de alguns meses, esse pó deve se integrar ao osso do paciente e criar novamente a altura suficiente para colocação do implante dentário.
  • Enxerto ósseo estético – outro uso do enxerto em pó é para preenchimento e prevenção de perda de volume nos dentes anteriores, logo após extração, para evitar a diminuição da espessura da gengiva e consequente mudança da estética após a cicatrização.

Limitações dos enxerto em pó

  • Têm chance de insucesso para enxertos para dentes com doença periodontal.
  • Não possibilitam ganho expressivo em espessura ou altura (para esse fim se usam enxertos em blocos).
  • Aumentam um pouco o volume gengival na região, mas não necessariamente retomam o volume original (de antes da perda do dente).

Os enxerto em pó é seguro?

  • Os enxertos em pó são muito seguros em relação à infecção.
  • Possuem um alto índice de sucesso em pequenos defeitos para implantes.
  • São de aplicação simples.
  • É necessário aguardar entre 6 e 9 meses para a transformação do material em osso vital.
Enxerto em bloco

Em casos em que a atrofia óssea é maior ou quando houve uma perda óssea acentuada por infecção, pode ser necessário aumento de espessura e altura para permitir a colocação do implante. Nesses casos o enxerto deve ser feito com blocos de osso. A origem do enxerto ósseo em bloco pode ser:

  • Osso retirado de outra parte do corpo do próprio paciente (transplante autógeno) – pode ser retirado da parte inferior da boca para casos menores ou da bacia/calota craniana para casos mais extensos.
  • Banco de ossos humanos (transplante alogênico).
  • Osso de origem animal (transplante xenógeno) – osso liofilizado bovino.

A escolha do material adequado é feita depois de uma criteriosa avaliação de cada caso feita pela nossa equipe. Assim que o bloco é fixado no osso do paciente, é necessário aguardar entre 6 e 9 meses para a completa incorporação óssea. Somente depois desse período é realizada a colocação do implante no paciente, que a partir daí deve aguardar mais 3 meses para colocação de prótese definitiva. Em casos mais simples, o enxerto pode ser feito em consultório com anestesia local. Porém em casos mais extensos, a cirurgia é realizada em ambiente hospitalar por equipe multidisciplinar, inclusive com uso de anestesia geral.

Indicações mais comuns dos enxertos em bloco

  • Defeitos ósseos em espessura localizados.
  • Defeitos verticais de osso localizados.
  • Reconstrução óssea do maxilar superior completo (para pacientes que usam prótese há muito tempo e apresentam grande atrofia do osso).

Limitações dos enxertos em blocos

  • Possuem maior chance de contaminação, quando comparados aos enxertos em pó.
  • Apresentam maior chance de rejeição do que enxertos em pó.
  • O tempo de tratamento é longo, sendo que o resultado final só pode ser verificado após 12 meses.
  • O ganho em altura no osso é limitado. O ganho em espessura é mais fácil de ser obtido.
  • Aumentam o volume gengival na região, mas não necessariamente retomam o volume original (de antes da perda do dente).

Todos os procedimentos para enxerto ósseo são realizados com amparo de exames de imagem, como radiografia panorâmica ou até mesmo tomografia computadorizada. Eles auxiliam no diagnóstico para medição do volume ósseo existente e no acompanhamento da regeneração óssea ao longo dos meses após a cirurgia.

Os exames podem ser realizados no centro radiológico digital da ImplArt. A ImplArt Odontologia é pioneira em técnicas avançadas com implantes dentários e enxerto ósseo em pó e em bloco, com milhares de implantes instalados. Possui equipe especializada que utiliza as técnicas mais modernas no assunto. Entre em contato conosco e agende uma avaliação. Ficaremos felizes em atendê-lo.

Comentários (2)

  • Rubens roessle

    Quanto vou gastar mais ou menos para o implante dado tipo coroa e implante.

    • Olá Rubens será necessário fazer uma consulta inicial para verificarmos qual o melhor tratamento para seu caso, e explicarmos sobre os tipos de implante, vantagens e desvantagens e valores médios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright ImplArt Odontologia 2009 - 2020

CRO-SP 9993 

 

R. Cincinato Braga, 37 - conj. 112

Bela Vista - São Paulo-SP - Brasil

CEP 01333-011