Skip to main content
admin ajax.php?action=kernel&p=image&src=file%3Dwp content%252Fuploads%252F2022%252F05%252Fperda ossea falta dentes 50kb

Consequências silenciosas da perda dos dentes que não são repostos com implantes dentarios

Quais as consequencias da perda de um dente? O que acontece na boca ao perder um dente? Por mais simples que pareça, a perda dos dentes que não são repostos imediatamente com implante dentário pode trazer consequências para a saúde e funcionalidade bucal no futuro, principalmente porque ocorre perda óssea. Com a ausência dental, a tendência é que os dentes próximos sofram movimentações, e os da arcada oposta podem sofrer com perda óssea. Portanto, a melhor alternativa é repor um dente perdido com implante dentario, o mais breve possível.

Os implantes dentarios são excelentes alternativas para repor um ou mais dentes perdidos, trazendo conforto ao paciente. Na maioria das vezes os implantes podem ser realizados logo na sequencia da extração dentária do dente comprometido. Isto faz com que o tratamento seja mais tranquilo ao paciente, pois reduz-se o numero de cirurgias aos quais o paciente precisa ser submetido. Além disso, a cirurgia de implante logo da extração pode evitar que o quadro de perda dentária avance, evitando a necessidade de enxerto ósseo. Atualmente existem diversos tipos de implantes, desde os implantes ceramicos, como o Pure Ceramic, da Straumann, ou implante dentários de cerâmica branca Zi Neodent. Além dos implantes de titânio, como o implante Straumann Slactive, de rápida cicatrização.

Perder um dente e repor logo em seguida com implante dentário pode evitar muitos problemas no futuro

Muita gente não sabe, mas quando um dente cai ou é extraído, ou simplesmente não nasceu, o organismo inicia um processo chamado reabsorção óssea. Isso ocorre porque o corpo entende que o osso, que antes era responsável por sustentar o dente, já não tem mais função e passa a ser “consumido” gradativamente.

O tecido ósseo perde volume na altura e na espessura e essa descompensação pode gerar um desequilíbrio que afeta principalmente os dentes vizinhos. A deformidade óssea pode fazer que com os dentes remanescentes entortem ou girem.

A ausência de um dente pode fazer com que seu dente oposto se movimente. Por exemplo: uma pessoa perde um dente inferior e não repõe, o dente de cima, que até então fazia contato com o inferior tende a “descer”.

Além de prejuízo estético, dentes tortos ou encavalados podem dificultar a passagem de fio dental e a escovação, principalmente nos pontos de contato dos dentes.

O que causa a perda dos dentes?

Como sabemos, uma higienização oral precária é o ponto de partida para o acúmulo de placa bacteriana, tártaro e o surgimento de cáries. Por isso, é importante manter a recomendação de visitar o dentista regularmente, e realizar uma consulta seguida de limpeza periodontal, Profilaxia. Como o nome já sinaliza, visa monitorar a saúde bucal, evitando complicações futuras e identificando eventuais problemas, como cáries, em seu estágio inicial.
Outro problema que pode surgir com o entortamento dos dentes é a má oclusão dentária, uma disfunção que afeta o perfeito encaixe entre as arcadas.

A má oclusão dentária está relacionada com problemas como apneia do sono, disfunção nas articulações têmporomandibulares e assimetria facial. Nestes casos, vale realizar uma consulta para verificação se a má oclusão pode ser resolvida com uso de aparelhos ortodônticos.

Portanto, o paciente que perdeu um ou mais dentes e não os repõe pode precisar de tratamento ortodôntico no futuro. A ausência dentária também pode dificultar a mastigação e fazer com que o indivíduo não se alimente direito, deixando de consumir nutrientes importantes e prejudicar sua saúde de uma forma geral.

Perda dos dentes e consequências. O que acontece quando se perde um dente?

Outro ponto importante que vale ser ressaltado, é que a perda de dentes sem reposição por um longo período pode dificultar a colocação de implantes dentários no futuro.

Não significa que a cirurgia de implantes seja uma coisa inviável nesses casos, mas a perda óssea decorrente da reabsorção é considerada um caso especial na implantodontia.

Normalmente o implante dentário precisa de volume ósseo suficiente para ser inserido e lá se manter fixo por muitos anos.

Então, obviamente, o paciente sofreu perda de volume ósseo precisará de implantes com diâmetro e altura especiais ou até mesmo passar por procedimentos para reconstrução da estrutura óssea com enxertos.

Além disso, o tempo de espera entre cirurgia, cicatrização do implante dentário e colocação da prótese pode eventualmente ser maior.

Também devemos considerar que, com a movimentação dos dentes vizinhos pela perda dental, pode ser necessário reposicionar os dentes antes da inserção do implante. Como forma de recolocá-los em suas posições originais, e assim abrir o espaço que antes era ocupado pelo dente, podem ser utilizados aparelhos ortodônticos. Nestes casos, o tratamento ortodôntico aparece como coadjuvante do tratamento com implante dentario.

Para evitar esses e outros problemas, é recomendado que a pessoa faça a reposição de dentes perdidos por implantes dentários e próteses o quanto antes.

Prevenir continua sendo a melhor saída!

Em caso de dúvidas, agende uma consulta ou entre em contato conosco. Ficaremos felizes em atendê-lo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *