O que é periodontia

Definição e visão geral da Periodontia

A periodontia é uma especialidade odontológica que envolve diferentes estruturas orais, especialmente gengivas, dentes e ossos. Um cirurgião-dentista especializado em periodontia é chamada periodontista. Um periodontista é frequentemente confundido com endodontista (especialista em canal) ou um cirurgião-dentista generalista.

Espera-se que um cirurgião-dentista clínico geral tenha certas habilidades e conhecimentos sobre causas, fatores de risco, e tratamentos semelhantes a um periodontista, principalmente porque gengivas, dentes e ossos são inter-relacionados e interdependentes. No entanto, quando o problema gengival progride e se torna mais complexo, o dentista geralmente encaminha o paciente para o periodontista.

Fases do avanço da Periodontia

Qual a diferença entre periodontia e endodontia

Qual a diferença entre Periodontia e endodontia. Por outro lado, um endodontista trabalha com raízes, canais e câmara pulpar dos dentes (nervo). Um dos serviços mais populares do endodontista é o tratamento de canal (tratamento endodôntico). O tratamento de canal é realizado quando a polpa, que contém os nervos de um dente, fica inflamada.

Para evitar causar mais danos à saúde dental, a polpa é removida de sua câmara enquanto a câmara é desinfetada e preenchida. O dente pode continuar a sobreviver sem os nervos. Para se tornar um periodontista, é necessário concluir um curso de graduação de quatro anos e prosseguir mais dois anos para obter um diploma de especialista em periodontia.

Somente após a conclusão da especialização em periodontia é que o dentista poderá obter uma certificação do conselho para praticar periodontia. Um periodontista precisa passar por cursos de aperfeiçoamento continuamente pois as técnicas de periodontia estão em contínua evolução.

Periodontistas trabalham em estreita colaboração com técnicos de radiologia, clínicos gerais e outros especialistas, como os implantodontistas e endodontistas, para ajudar os pacientes a obter um sorriso bonito e uma ótima saúde bucal. Na Clínica ImplArt temos especialistas em diversas áreas da Odontologia como a Periodontia, Implantodontia, Endodontia, Buco-maxilo facial, Ortodontia, Prótese Dentária.

Quando devo cuidar da periodontite

Os pacientes precisam se consultar para periodontia se:

  • Foram encaminhados por seus dentistas – muitas vezes, os pacientes se consultam para periodontia desde que foram encaminhados por seus dentistas clínicos gerais. O encaminhamento pode ocorrer porque o problema, como uma doença gengival, já se tornou muito grave ou muito técnico.
  • Estão procurando uma segunda opinião – muitos dentistas gerais são treinados para diagnosticar doenças gengivais, que também se enquadram no escopo dos periodontistas. No entanto, se o paciente não concordar com o programa de diagnóstico e tratamento do dentista geral ou se precisar de mais informações, ele ou ela podem se dirigir diretamente a um periodontista.

É comum que um paciente, ao receber um prognóstico ruim para algum dente, desejar salvar um dente a todo custo. Embora em alguns casos seja possível salvar um dente com estruturas periodontais comprometidas, na maioria das vezes um profissional experiente estará correto na sua indicação de extração.

Algumas terapias alternativas como enxertos, laser, raspagens podem não ter efeitos sugeridos, sendo inóquas. Como consequência de tratamentos paliativos inócuos, ou da demora em procurar a ajuda de um dentista que entenda de periodontia poderá haver o agravamento das lesões com perda óssea adicional que poderá comprometer o tratamento reabilitador com próteses dentárias maiores, enxertos ósseos adicionais e implantes dentais.

Dentes com sinais clássicos de doença periodontal: retração gengival, tártaros brancos aderidos, inflamação e sangramento gengival, mobilidade.

Outras razões para o tratamento periodontal

  • Precisam de limpeza completa – a doença periodontal se desenvolve devido ao acúmulo regular de placa nos dentes. O tártaro se forma quando os depósitos se tornam calcificados. Os tártaros podem danificar os dentes, causando a penetração de bactérias que pode levar à cárie dentária. Na limpeza profunda (raspagem dentária), o periodontista realiza procedimentos de descontaminação e alisamento radicular. No tratamento de raspagem radicular, as bolsas periodontais, que podem ser um sinal de agravamento da doença gengival, também são limpas para evitar o desenvolvimento de bactérias.
  • Precisam receber um implante dentárioum implante dentário é uma das melhores maneiras de oferecer suporte à estrutura dentária. Um paciente pode sofrer perda óssea quando o osso não tem nada para sustentar, como quando o dente já está extraído. Para evitar isso, um implante dentário, geralmente feito de titânio, é adicionado e deixado fundir com o osso. Pacientes periodontais podem receber implantes normalmente desde que exista estrutura óssea remanescente. Há maneiras de evitar que o implante se contamine por infecções que podem causar uma doença peri-implantar.

Clique e assista a um vídeo sobre a relação entre implantes e periodontia

  • Foram diagnosticados com periodontite – a periodontite é a inflamação da gengiva ou das gengivas. Ela se desenvolve quando as gengivas ficam irritadas pelo acúmulo consistente de tártaro e placa bacteriana nos dentes. Quando isso acontece, as gengivas ficam inflamadas e infectadas. Se isso não for tratado muito em breve, os problemas gengivais podem afetar os ossos e o dente pode se soltar. Embora muitos fatores possam causar ou desencadear periodontite, geralmente ocorre quando o paciente tem uma higiene dental precária, como não usar fio dental todos os dias ou não consultar um dentista pelo menos uma vez por ano.

Doenças sistêmicas e a periodontia

  • Em receptores de transplante – os transplantes de órgãos salvaram milhares de vidas, mas também podem ser arriscados mesmo depois que os pacientes já receberam os órgãos doados. A qualquer momento, o corpo pode apenas atacar e danificar o órgão recém-transplantado. Para diminuir o risco, os médicos administram medicamentos imunossupressores aos pacientes. Devido à supressão da imunidade do corpo, no entanto, diferentes problemas dentários ou doenças podem ocorrer. Geralmente, os dentistas encaminham os pacientes transplantados para periodontistas antes e após o procedimento para garantir que a boca esteja saudável.
  • Em cardiopatas – pacientes cardiopatas ou que estão em tratamentos do coração não podem ter bactérias na boca. Sabemos hoje que muitas bactérias passarão da boca ao coração ou mesmo a outros órgãos. O cardiologista muitas vezes pede ao dentista que elimine os focos dentários de infecções. Isto significa muitas vezes remover rapidamente vários dentes, logo antes de um tratamento importante como um cateterismo, um stent, ponte de safena, transplante cardíaco ou cirurgias das válvulas do coração.

Agende sua consulta

Por que estou com dentes sensíveis ao frio?

Você pode desfrutar de uma boa bebida gelada ou sorvete em um dia quente de verão. Mas se seus dentes são sensíveis ao frio, entrar em contato com esses alimentos e bebidas pode ser uma experiência dolorosa. A sensibilidade dos dentes ao frio não é incomum. De fato, milhões de adultos no Brasil experimentam algum tipo de sensibilidade dentária. Compreender as causas potenciais de dentes sensíveis ao frio é a chave para aliviar a dor. Se não tratada, a sensibilidade pode piorar e progredir até o ponto em que você evita certos alimentos e bebidas.

Quais são os sintomas de sensibilidade nos dentes?

O principal sintoma da sensibilidade dentária é o desconforto depois de comer ou beber algo frio. Essa dor (semelhantemente a choquinhos nos dentes) pode ocorrer repentinamente e o grau de sensibilidade pode ser leve, moderado ou intenso.

Algumas pessoas com sensibilidade dentária também sentem dor ao escovar ou usar fio dental, por isso é importante encontrar uma causa e iniciar o tratamento. Sentir dor ao escovar ou usar fio dental pode por consequência levar a uma falta de higiene dental adequada. Isso pode desencadear outros problemas dentários, como doenças gengivais e cáries.

Causas de sensibilidade dentária

A sensibilidade dentária pode ser menor ou indicar um problema dentário grave. Você pode sentir, mas não diagnosticar a sensibilidade dos dentes. Se você tiver alguma sensibilidade ao frio (ou calor), é importante procurar o dentista. Um exame dentário pode ajudar a determinar a causa subjacente, bem como o tratamento mais apropriado para eliminar dor e desconfortos. As causas da sensibilidade do dente ao frio podem incluir:

Escovação forte pode tirar o recobrimento de gengiva

Escovar vigorosamente os dentes com uma escova de cerdas duras pode desgastar gradualmente o esmalte dos dentes. Esta é a camada externa do dente que protege a camada interna (dentina). Dessa maneira o esmalte dentário desgastado pode gradualmente expor a camada de dentina dos dentes, que é a segunda camada onde estão as terminações nervosas. Beber ou comer algo frio pode irritar os nervos e causar dor aguda e intermitente na boca.

Alimentos ácidos provocam sensibilidade nos dentes

Alimentos ácidos também podem desgastar o esmalte dos dentes e expor terminações nervosas. Por exemplo: alimentos ácidos incluem limão, laranja, abacaxi, entre outros. Consuma alimentos ácidos com moderação, especialmente se você desenvolver sensibilidade.

Creme dental branqueador pode deixar os dentes doloridos

A pasta de dente branqueadora pode dar um sorriso mais brilhante, mas você pode ser sensível aos produtos químicos desses agentes branqueadores. No entanto o uso regular de clareadores pode causar desconforto e sensibilidade. Enxaguantes bucais contendo álcool também podem tornar os dentes sensíveis ao frio.

Gengivite pode deixar os dentes sensíveis

Escovação regular, uso do fio dental e limpezas dentárias são importantes para remover a placa bacteriana e evitar doenças gengivais. Se a placa se acumular nos dentes ou ao longo da linha da gengiva, suas gengivas podem então ficar vermelhas e inflamadas. Eventualmente, isso pode danificar o tecido gengival, fazendo com que as gengivas retraiam e exponham as terminações nervosas na raiz.

Ranger os dentes (bruxismo)

Ranger os dentes enquanto dorme também pode desgastar o esmalte dos dentes e expor a dentina. Se não for corrigido, o ranger de dentes pode causar sensibilidade sempre que você bebe ou come algo frio. Leia mais sobre tratamento de bruxismo.

Cárie dentária

Uma cavidade não tratada ou então um preenchimento dentário desgastado também pode expor terminações nervosas em um dente. E quando exposto ao frio, você pode sentir dor ou sensibilidade no dente afetado.

Você não precisa conviver com dentes sensíveis ao frio

Estão disponíveis opções diferentes para eliminar completamente a sensibilidade. O tratamento depende da causa da sensibilidade, e é por isso que você deve conversar com o dentista e fazer um exame dentário. Os tratamentos para interromper a dor e a sensibilidade podem incluir:

Tratamento com flúor

Um tratamento com flúor pode fortalecer o esmalte dentário. Você também pode receber uma pasta de flúor de prescrição e então uma aplicação de flúor no consultório.

Mudanças na dieta

Além dos tratamentos com flúor, a eliminação da sensibilidade dentária pode exigir mudanças na dieta. Isso inclui a eliminação de alimentos ácidos da sua dieta, que podem enfraquecer o esmalte dos dentes.

Hábitos de escovação mais saudáveis

Mudar a maneira como você escova os dentes também pode controlar dentes sensíveis ao frio. Alterne de uma escova de cerdas duras para uma de cerdas macias e sobretudo não escove com muita força. Seja gentil e varie o movimento da sua escova de dentes. O sangramento leve durante a escovação pode ser um sinal de escovação muito forte.

Controle do bruxismo

Os sinais de ranger os dentes durante o sono incluem dores no rosto, dores de cabeça, dor de ouvido e uma mandíbula rígida. Converse com o dentista para ver se você precisa de um protetor bucal. Um protetor bucal impede que você ranger e cerrar os dentes. Se seu esmalte estiver desgastado, o dentista também poderá recomendar tratamentos com flúor ou uma pasta de flúor para dessa maneira fortalecer o esmalte.

Procedimentos dentários

Certos procedimentos dentários também podem aliviar a sensibilidade do dente. Nos casos de terminações nervosas expostas, o dentista pode aplicar uma resina especial para cobrir a dentina sensível e exposta e controlar sua dor. Se você tem doença gengival e recessão gengival, um enxerto cirúrgico de gengiva também pode proteger ou cobrir as raízes expostas.

Um enxerto de gengiva alivia a dor removendo o tecido da gengiva de outra parte da boca e anexando-o a uma área exposta. O dentista também pode eliminar a sensibilidade preenchendo uma cavidade ou realizando um canal radicular para remover cáries ou infecções de dentro de um dente problemático.

Desde que eu coloquei uma coroa permanente, fiquei com dentes sensíveis ao frio. Por que?

O dente pode ficar sensível ao frio devido a:

  • A mordida está alta
  • Ranger ou apertamento
  • Cimento excessivo
  • Ligeira recessão do tecido gengival expondo a borda da raiz
  • Dano no nervo

Se durar mais de algumas semanas, então você deve consultá-lo pelo seu dentista. O tratamento pode te livrar completamente da sensibilidade dentária ao frio. Converse com a nossa equipe de dentistas para principalmente chegar à raiz do problema antes de pensar nas opções de tratamento. Lembre-se de que a sensibilidade dentária pode retornar se você não modificar seus hábitos dentários.

11 maneiras de manter os dentes saudáveis e brancos

Cuide dos seus dentes

Preservar dentes saudáveis depende de uma vida inteira de cuidados. Ainda que você tenha dentes bonitos, é fundamental tomar as medidas certas todos os dias para cuidar deles e evitar problemas. Sobretudo, isso envolve utilizar os produtos de higiene bucal certos, além de ficar atento aos seus hábitos diários.

1. Não vá dormir sem escovar os dentes

Não é segredo que a recomendação geral é escovar os dentes pelo menos duas vezes por dia ou após cada refeição. Ainda assim, muitos de nós continuam negligenciando a escovação dos dentes à noite. Sobretudo, escovar os dentes antes de dormir remove germes e placas que se acumulam ao longo do dia.

2. Escove corretamente

A maneira como você escova é igualmente importante – na verdade, fazer um trabalho ruim ao escovar os dentes é quase tão ruim quanto não escovar. Por isso não se apresse! Escove os dentes com movimentos suaves e circulares para dessa maneira remover a placa bacteriana. A placa não removida pode endurecer, levando ao acúmulo de cálculos (mais difícil de remover em casa) e gengivite (doença gengival precoce).

3. Não esqueça de sua língua

A placa também pode se acumular na sua língua. Isso pode não apenas levar ao mau odor da boca, como também a outros problemas de saúde bucal. Escove delicadamente a língua toda vez que escovar os dentes.

4. Use um creme dental com flúor

Quando se trata de pasta de dente, há elementos mais importantes a serem procurados do que o poder e os sabores de clareamento. Não importa qual versão você escolher, verifique se ele contém flúor. Embora o flúor esteja sendo criticado por pessoas preocupadas com possíveis impactos em outras áreas da saúde, essa substância, na medida correta, continua sendo fundamental para se ter dentes saudáveis. Isso ocorre porque o flúor é a principal defesa contra a cárie dentária. Ele funciona combatendo os germes que podem levar à cárie, além disso fornece uma barreira protetora para os dentes.

5. O fio dental é tão importante quanto escovar

Muitas pessoas que escovam regularmente deixam de usar fio dental. O uso do fio dental não é apenas importante para remover fragmentos alimentares que podem estar presos entre os dentes, como também uma maneira de estimular as gengivas, reduzir a placa bacteriana e por consequência a inflamação na área. E não é um trabalho árduo. Usar o fio dental uma vez por dia já pode ser o suficiente para obter esses benefícios.

6. Não deixe que as dificuldades com o fio dental o parem

O uso do fio dental pode ser difícil, especialmente para crianças pequenas e adultos mais velhos com artrite. Entretanto, em vez de desistir, procure ferramentas que possam ajudá-lo a usar o fio dental.

7. Enxaguante bucal

O enxaguante bucal pode te ajudar de três maneiras: na redução da quantidade de ácido na boca, na limpeza de áreas difíceis de escovar e ao redor das gengivas e na remineralização dos dentes. No entanto, os enxaguantes bucais são úteis como uma ferramenta auxiliar para ajudar a equilibrar as coisas, mas jamais substitui a escovação. Se estiver com dúvidas, pergunte ao seu dentista recomendações específicas sobre enxaguante bucal mais adequado para usuários de próteses dentárias, usuários de aparelho ortodôntico, as marcas são melhores para crianças, pessoas com dentes sensíveis, etc.

8. Para dentes saudáveis, beba mais água

A água continua sendo a melhor bebida para a sua saúde geral, e não é menos importante para ter dentes saudáveis. Além disso, como regra geral, é recomendado beber água após cada refeição para dessa forma ajudar a eliminar alguns dos efeitos negativos de alimentos e bebidas mais grudentos, pigmentados e ácidos.

9. Coma frutas e vegetais crocantes

Os alimentos industrializados, ultra processados e prontos para consumo são convenientes, mas não tanto para os dentes. Comer produtos frescos e crocantes não apenas contém mais fibras saudáveis, como também é a melhor escolha para os dentes saudáveis, favorecendo a limpeza mecânica da superfície dentária, e para a estimulação das gengivas, da boa mordida (oclusão) músculos faciais e ossos e articulações. Portanto esse hábito deve ser iniciado já na primeira infância.

Leia mais: alimentos que fazem bem para os dentes

10. Limite alimentos açucarados e ácidos

O açúcar se converte em ácido na boca, que pode corroer o esmalte dos dentes. Esses ácidos são o que levam às cáries. Frutas, chás e café ácidos também podem desgastar e manchar o esmalte dos dentes. Embora você não precise necessariamente evitar esses alimentos por completo, não faz mal ficar atento.

11. Consultar seu dentista pelo menos duas vezes por ano

Seus próprios hábitos cotidianos são cruciais para sua saúde bucal geral e dentes saudáveis. Ainda assim, mesmo com escovação e uso de fio dental, é necessário manter uma rotina de consultas ao dentista. No mínimo, você deve consultar seu dentista para limpezas e exames duas vezes por ano. O dentista não só pode remover o cálculo e procurar por cáries, como também pode detectar possíveis problemas funcionais e oferecer soluções de tratamento.

Coceira e incômodo nas gengivas

Conheça os principais motivos de conceira nas gengivas

Coceira nas gengivas pode ser um sinal de várias condições diferentes. Isso inclui doenças gengivais, alergias, alterações hormonais e muito mais. Descobrir qual condição está causando coceira nas gengivas de certo pode ajudá-lo a encontrar um tratamento e parar a coceira. A saúde dental é mais do que cuidar dos dentes. Suas gengivas – o delicado tecido que protege seus dentes, raízes e nervos – são sensíveis e também precisam de cuidados. Sem eles, as gengivas podem desenvolver vários tipos de condições crônicas que por conseqüência surgirão problemas mais sérios.

Possíveis causas de incômodos e coceira nas gengivas

Descobrir o que está causando coceira nas gengivas pode sobretudo ajudá-lo a encontrar um tratamento. Se você não tiver certeza do que está causando seus sintomas, marque uma consulta com o dentista. Juntos, você pode descartar algumas causas até encontrar a que explica por que suas gengivas coçam.

gengivas_incomodam
Gengivas sangrantes e incômodas podem aparecer em algumas situações.

Lesões gengivais

Trauma ou lesões nas gengivas podem causar dor, desconforto e coceira. Essas lesões podem ser o resultado de uma lesão física, como uma lesão sofrida durante a prática de um esporte. Uma lesão também pode ser resultado de comportamentos. O ranger de dentes, também chamado bruxismo, pode causar dores de cabeça, dor na mandíbula e até coceira nas gengivas. As gengivas também podem ficar irritadas e com coceira ao usar cigarros eletrônicos e vaping.

Acumulo de placa

Um revestimento fino ou película de placa – uma substância incolor e pegajosa – pode se acumular ao longo do tempo. Muco e alimentos se misturam com bactérias para criar um crescimento excessivo de placas. Com o tempo, a placa pode levar à doença gengival. Por conseqüência, surgem sintomas do acúmulo de placa podem incluir sensibilidade gengival, sangramento durante a escovação e coceira na gengiva.

Gengivite – Inflamações

A primeira fase da doença gengival é a gengivite. Outro nome para doença gengival é doença periodontal. A gengivite é uma forma leve da doença e é causada pelo acúmulo de placa. Nesta fase, a gengivite provavelmente não causou complicações adicionais. No entanto devemos ficar atentos para o aparecimento de doenças gengivais mais graves como a periodontite.

Reações alérgicas

Uma sensibilidade ou alergia a certas coisas pode causar comichão nas gengivas. Isso inclui alimentos, sementes, medicamentos bem como animais de estimação. Mesmo alergias sazonais como febre do feno podem causar comichão nas gengivas.

Alterações hormonais

Alterações nos níveis hormonais naturais podem afetar a sensação da gengiva. Mulheres enquanto gravidas, na puberdade, período da menstruação ou menopausa podem apresentar coceira nas gengivas com mais frequência. Eles também podem experimentar outros sintomas orais, incluindo dor, sensibilidade e sangramento durante esses períodos.

Boca seca

Sua boca faz um bom trabalho ao regular a umidade natural. Às vezes, certas condições médicas ou medicamentos podem impedir a boca de produzir saliva suficiente para manter a gengiva e a língua úmidas. Por consequência, pode levar à boca seca, e um dos sintomas comuns dessa condição é a coceira nas gengivas.

Aparelhos e próteses dentárias mal ajustados

Dentaduras e peças parciais que não se encaixam bem podem causar problemas. Se houver uma lacuna entre esses dispositivos e suas gengivas, os alimentos podem dessa maneira infiltrar-se. As bactérias podem começar a crescer e uma infecção pode se desenvolver. Isso pode levar a inflamação, sensibilidade e coceira nas gengivas.

Tratamento de coceira nas gengivas

O tratamento depende do que está causando incômodo nas gengivas. Vários desses tratamentos são remédios caseiros. Outros podem exigir tratamento do seu dentista. O importante é sobretudo consultar o dentista.

Procedimentos e medicamentos

  • Anti-histamínicos: se as coceiras nas gengivas são o resultado de alergias, um anti-histamínico pode interromper os sintomas (contudo, somente deve ser receitado por um dentista).
  • Protetores de dentes: evite mais danos aos dentes usando um protetor enquanto pratica esportes de contato e enquanto dorme.
  • Limpeza profissional: ajuda a remover o acúmulo de tártaro e placa de cima e abaixo da linha da gengiva. É improvável que a escovação habitual sozinha possa remover esse acúmulo que já está endurecido. Saiba mais
  • Alisamento das raízes: seu dentista pode usar este procedimento para remover o acúmulo severo de tártaro devido às gengivas recuadas. Isso dá aos dentes e gengivas uma superfície fresca, para que possam retomar o tecido saudável.

Saiba mais sobre raspagens no link a seguir: raspagem dental.

Remédios caseiros e autocuidado

  • Higiene dental adequada: escovar os dentes e usar fio dental pelo menos duas vezes por dia é em suma vital para uma boa saúde bucal. Você também deve considerar usar uma pasta de dente projetada para evitar o acúmulo de tártaro e placa bacteriana. Se você tiver problemas com inflamações ou infecções nas gengivas, um enxaguante bucal antisséptico sem álcool também pode ser uma boa alternativa. Cuidar bem dos dentes e gengivas certamente pode ajudar bastante a evitar problemas futuros.
  • Água salgada: dissolva 1 colher de chá de sal em 8 de água morna. Agite suavemente a água na boca e cuspa. A água salgada pode aliviar a coceira bem como a irritação nas gengivas.
  • Cubos de gelo: chupe suavemente cubos de gelo para dessa forma esfriar as gengivas e parar a coceira. Como bônus, os cubos de gelo podem ajudar a hidratar você.
  • Mudanças no estilo de vida: fumar pode irritar a saúde da gengiva. Isso inclui desistir de cigarros eletrônicos e vaping. Evitar alimentos que irritam as gengivas também pode ajudar. Alimentos condimentados, apimentados, ácidos, ricos em amido ou então ricos em açúcar são os culpados mais comuns de irritação da gengiva.

Como prevenir coceira nas gengivas

A melhor maneira de prevenir coceira nas gengivas é sem dúvida cuidar dos dentes e gengivas. Quanto menos problemas você tiver com os dentes e as gengivas, menos sintomas da doença periodontal ocorrerá. Essas dicas podem ajudar a prevenir coceira nas gengivas:

  • Faça limpezas regulares: visite seu dentista duas vezes por ano para uma limpeza profunda. Seu dentista também pode usar essas consultas principalmente para monitorar possíveis problemas futuros.
  • Escove e use fio dental diariamente: escove os dentes e use fio dental pelo menos duas vezes por dia. Enxaguante com colutório antisséptico sem álcool, se você tiver problemas com inflamação e infecção.
  • Lave os dentes após as refeições: a escovação seria melhor, mas a lavagem removerá os alimentos. Isso pode reduzir o crescimento de bactérias.
  • Evite alimentos irritantes: alimentos ácidos, ricos em amido bem como açucarados podem agravar as gengivas sensíveis. Se você sentir coceira nas gengivas ao comer esses alimentos, reduza-os para acabar com os sintomas.

Quando consultar o dentista para coceira nas gengivas

Marque uma consulta com dentista principalmente se sentir coceira e outros sintomas por três dias sem alívio. Em alguns casos, a coceira desaparece por conta própria. No entanto, se não houver melhora, ele poderá ajudá-lo a identificar o que pode estar causando isso.

Copyright ImplArt Odontologia 2009 - 2020

CRO-SP 9993 

 

R. Cincinato Braga, 37 - conj. 112 CEP 01333-011

Bela Vista - São Paulo-SP -  Brasil