Para que serve cada tipo de dente natural?

Você conhece a função e a importância de cada dente natural? E na falta de algum deles, o que fazer para não ter comprometimento da função mastigatória e da estética do sorriso?

Qual a função de cada dente natural?

Ao todo, uma pessoa adulta tem normalmente 32 dentes, cada com sua função e importância para o sorriso. O formato de cada um deles tem papel fundamental para a correta mastigação, para a fala, para o equilíbrio da saúde bucal, para o aspecto facial bem como para a saúde em geral. Veja quais são e para que serve cada tipo de dente natural.

Dentes incisivos

São oito elementos, sendo quatro incisivos centrais (dois superiores e dois inferiores), e dois incisivos laterais em cada arcada. O formato vertical achatado confere a esses dentes a função de corte dos alimentos.

Os dentes incisivos são os dentes da frente. Os incisivos centrais são maiores nos dentes superiores, e os incisivos laterais menores. Na arcada inferior os incisivos são bem parecidos, porém os laterais podem ser ligeiramente maiores do que os incisivos centrais.

A falta de algum desses dentes gera um comprometimento imediato da estética do sorriso, da mastigação e da fala. Esse é o principal evento que leva as pessoas a procurarem uma técnica rápida de reposição do dente, para recolocação do dente natural – o que nem sempre é possível.

Ou então a colocação de um implante dentário rápido com uma coroa protética estética que imita perfeitamente seu dente natural (veja um caso real de implante e coroa feita na ImplArt).

Há ainda os casos de pessoas com falta de um ou mais dentes permanentes porque não erupcionaram (tratamento ortodôntico para dente retido) ou porque não nasceram, uma condição chamada agenesia dentária.

Ambos os casos possuem tratamentos – que não são tão rápidos – mas apresentam resultados muitos satisfatórios.

Dentes Caninos

São quatro elementos, sendo dois superiores e dois inferiores. Possuem formato pentagonal alargado, são mais compridos e pontiagudo, o que caracteriza esses dentes a função de furar ou rasgar os alimentos mais fibrosos e resistentes.

Os dentes caninos são os dentes pontudos logo atrás dos incisivos e antes dos pré-molares. Possuem longas raízes e participam da estética e da mastigação.

Os dentes caninos, juntamente com os dentes incisivos, são os grandes responsáveis pelo suporte labial, ou seja, a ausência deles deixa o lábio com aspecto murcho e afundado.

Os dentes pré molares

Ao total são oito elementos, divididos em dois primeiros pré molares superiores, dois primeiros pré molares inferiores, dois segundos pré molares superiores e dois segundos pré molares inferiores.

Os dentes pré-molares estão localizados entre os caninos e os molares. Ajudam a amassar os alimentos. Algumas pessoas precisam remover pré-molares por indicação de uso de aparelho ortodôntico quando não há espaço na boca.

Possuem formato pentagonal, porém são dentes mais curtos se comparados aos caninos. Têm papel importante na mastigação, na manutenção da dimensão vertical de oclusão bem como no suporte de lábios e bochechas.

Na função mastigatória, eles ajudam a esmagar e rasgar os alimentos.

O dente molar

São doze elementos desse tipo, porém algumas pessoas podem apresentar menos dentes molares. Vamos entender a seguir.

Normalmente existem seis dentes molares superiores (dois primeiros molares, dois segundos molares e dois terceiros molares superiores). Na arcada inferior são dois primeiros molares, dois segundos molares e dois terceiros molares.

Precisamos ter 2 molares de cada lado para ter a dentição normal. O terceiro molar é o dente do siso e não é necessário para a mastigação eficiente. Em geral os primeiros molares são maiores do que os segundos molares. O primeiro molar é portanto o maior dente da boca e por isso o mais importante para uma mastigação adequada.

No entanto, algumas pessoas já não estão mais desenvolvendo os terceiros molares (dente do siso) ou na maioria dos casos, por falta de espaço, eles acabam não erupcionando corretamente e ficam totalmente ou parcialmente escondidos abaixo da gengiva (dentes semi ou totalmente impactados).

Terceiros molares mal posicionados podem trazer alguns problemas para a saúde bucal e bem estar, como por exemplo dores, mal cheiro pela dificuldade de higienização, sangramento gengival e pericoronarite.

Além disso pode afetar o posicionamento e a saúde dos dentes vizinhos. A indicação da extração do dente do siso é bastante frequente, quando estes apresentam condições favoráveis.

Dente do siso inflamado: A falta de espaço para o nascimento do dente do siso leva a inflamações recorrentes denominadas de Pericoronarite do terceiro molar

Em geral, os dentes molares possuem formato mais alargado e achatado, tendo papel importante na mastigação ao triturar e amassar os alimentos e prepara-los para a digestão, para a manutenção da dimensão vertical de oclusão e no suporte de lábios e bochechas.

Na falta de um dente natural, o que fazer para manter o sorriso completo e bonito?

Existem algumas técnicas para reposição de um dente natural perdido a indicação depende de cada caso. Podem ser uma coroa adesiva ou uma ponte. Mas a melhor maneira de repor a falta de um ou mais dentes é a colocação de implante dentário com uma coroa fixa.

As técnicas avançadas e os materiais mais modernos nos permitem realizar dentes protéticos idênticos aos dentes naturais.

Veja um exemplo em que houve a perda de 3 dentes e grande defeito ósseo e gengival depois de um acidente. A reabilitação foi realizada com implantes e coroas dentárias de zircônia estéticas.

Reposição de 3 dentes perdidos. Observe como as coroas de zircônia fixas em implantes são idênticas aos dentes naturais do paciente. Neste caso também foi realizada a recomposição do desenho da gengiva (camada de gengiva artificial).

Com aparelhos dentários alinhadores podemos reposicionar dentes tortos levando-os a posições esteticamente mais favoráveis sem a necessidade de desgastes.

Se ficou com alguma dúvida sobre a perda de dentas naturais, entre em contato conosco ou então agende uma consulta com a nossa equipe. Ficaremos felizes em recebe-lo!

Abscesso dentário é um sinal de infecção bucal

O abscesso dentário é caracterizado pelo acúmulo de pús, um líquido de cor branco-avermelhado contendo glóbulos brancos vivos ou mortos, tecido morto e bactérias, devido à uma desintegração de tecidos.

Infecção com abcesso apresenta acúmulo de pus, dor local e até mesmo dor de ouvido. Seu tratamento é de máxima urgência

O abcesso dental aparece quando uma área de tecido é infectada, mas o organismo não consegue acabar com a fonte e a infecção se dissemina.

No caso dos dentes, o abscesso pode ser resultado de um agravamento da cárie dentária, doença periodontal, trauma dental, de uma inflamação e infecção no osso ou então nos canais do dente.

Aberturas no esmalte do dente, principalmente por causa de cáries, permitem que bactérias infectem a área do canal (polpa) e dessa forma, a infecção pode atacar, inicialmente, a raiz do dente e se propagar até os ossos.

O abcesso dentário causado por um problema de canal ou dente quebrado aparece como uma bolha na gengiva, que corresponde à ponta do dente (ápice).

Sintomas do abcesso dentário

Os sintomas mais conhecidos do abscesso são: dor no local, latejamento, vermelhidão e/ou ponto amarelado na gengiva, uma bolha, dor de ouvido e febre. Também pode haver inchaço dos gânglios (íngua), inchaço no rosto e outras regiões como o pescoço e abaixo da mandíbula. É comum a pessoa pode sentir um gosto ruim na boca, mau cheiro e mau hálito.

Implantes dentários e enxertos ósseos podem apresentar abcessos dentários ?

Implantes dentários e enxertos ósseos não apresentam abcesso dentário e pús quando estão cicatrizando normalmente e estão saudáveis.

Porém em algumas situações, pode aparecer pús em enxertos e implantes. Caso o abcesso ocorra, pode indicar uma contaminação da superfície do implante, do osso ao redor ou do enxerto ósseo.

O implantodontista então deverá agir para cortar essa infecção que pode acabar levando à perda do implante dentário ou enxerto, por uma cicatrização ruim.

Na maioria dos casos bastará tomar antibióticos e o abcesso irá sumir, porém em outros casos será necessário remover o implante dentário ou então pelo menos um pouco do enxerto ósseo dentário.

Durante a cicatrização de uma cirurgia oral como na de enxertos ósseos e implante dentário, pode haver a formação de uma camada branca na gengiva que não é pús. Trata-se da casquinha de proteção da ferida que na boca é branca e sobretudo não deve ser removida !

A imagem escura na ponta do dente na radiografia representa um abcesso dentário causado por um dente cariado.

Em quais casos nos quais podem aparecer abcessos

Algumas vezes após um enxerto ósseo dentário podem sair grânulos brancos que são excedentes do procedimento de enxertia. Esses grãozinhos não são abcessos nem pus e podem ser expelidos por semanas ou meses após o procedimento.

Tratamento para abscesso dentário

Para tratar o caso, a maior recomendação é procurar o dentista e iniciar os devidos procedimentos. Normalmente, o tratamento do abscesso tem início com a abertura do canal do dente ou então com uma extração, seguido de prescrição de medicamento e controle do foco da infecção.

Se o dente com infecção estiver muito comprometido poderá ser indicada a sua extração

Não é possível tratar um caso de abscesso somente com medicamentos, sempre é necessária a intervenção profissional. Seu tratamento é de máxima urgência para dessa maneira evitar o espalhamento da infecção pelo organismo e complicações mais sérias.

Se ficou com alguma dúvida sobre abscesso dentário, entre em contato conosco ou então agende uma consulta com a nossa equipe.

Trismo – Por que sinto dificuldade para abrir a boca?

O Trismo é o termo que define quando uma pessoa não consegue abrir a boca totalmente. A boca de um paciente com trismo também pode ficar travada aberta.

A limitação na abertura da boca é uma sensação bastante desagradável, mas tem tratamento

Para se ter uma ideia, é considerado normal a pessoa que consegue uma abertura maior que 3 centímetros, enquanto que o Trismo limita a abertura de 2 a 3 centímetros em casos leves, e de apenas 1 centímetros em casos mais sérios.

Os sintomas do Trismo causam muitos incômodos e tristeza ao portador, pois dificulta necessidades simples, como por exemplo a ingestão de alimentos, a fala, a higiene oral e a realização de procedimentos odontológicos para manutenção da saúde bucal. E para piorar, algumas vezes os sintomas são acompanhados de dor ao abrir a boca. Mas qual é a causa do Trismo?

boca aberta e fechada trismo
O trismo pode causar uma mudança significativa na abertura da boca.

Quais são as causas do Trismo?

O Trismo pode surgir por consequência de espasmo muscular em razão de um quadro inflamatório e em função de aplicação de anestesia, devido a algum dano nos músculos ou nos nervos responsáveis pela abertura e fechamento da boca.

Isso pode ocorrer durante a realização de determinadas cirurgias na região da cabeça, pescoço, mandíbula ou face, ou por uma reação da radioterapia para tratamento de câncer de cabeça e pescoço, ou ainda em procedimentos cirúrgicos na face e procedimentos dentários.

Vários fatores podem causar o Trismo, por esse motivo o paciente deve ser muito bem avaliado para investigação e chegar ao diagnóstico correto do que está causando o problema, podendo ser de motivo intra ou extra-articular (dentro ou fora da articulação temporomandibular – ATM).

Causas intra-articulares do trismo:

  • Desarranjo interno da ATM (deslocamento anterior do disco articular sobre o côndilo)
  • Luxação da articulação temporomandibular (deslocamento da mandíbula)
  • Fratura intracapsular
  • Sinovite traumática (inflamação da membrana sinovial)
  • Artrite inflamatória séptica
  • Osteoartrite
  • Anquilose (imobilidade da articulação temporomandibular ou junção da articulação)
  • Formação de osteófitos (processo degenerativo articular)

Causas extra-articulares:

Também de forma bastante comum pode haver trismo após um trauma na mandíbula por acidentes ou esportes, principalmente lutas.

boca dolorida
O Trismo pode ocorrer com dores perto do ouvido e na musculatura da face que participa do fechamento da boca

Não consigo abrir a boca após cirurgia de retirada do siso

Uma das reações que pode ocorrer após uma cirurgia de extração do terceiro molar (siso) é a limitação da abertura ou fechamento da boca. Isso ocorre devido a tensão gerada durante o procedimento de exodontia, causando tensionamento dos músculos, seja pelo tempo do procedimento cirúrgico ou então pelo grau de complexidade da cirurgia.

E quanto tempo dura o Trismo siso? Felizmente essa situação é temporária e tudo voltará ao normal no decorrer da cicatrização. É importante que o paciente não force a abertura. O dentista dará orientações e se for preciso receitará um relaxante muscular para ajudar na recuperação.

Tratamento para Trismo

O tratamento depende muito do motivo que está causando o problema que como vimos são muitas e tem o propósito de reduzir ou eliminar os sintomas, principalmente corrigindo mecanicamente a função das articulações temporomandibulares.

Portanto a conduta pode ir desde entrar com uma medicação (anti inflamatórios, relaxantes musculares para relaxar a mandíbula, antibióticos, analgésicos para aliviar a dor da ATM) e compressas, até procedimentos mais demorados, como fisioterapia, sessões de laserterapia, tratamento ortodôntico e procedimentos cirúrgicos.

Se você ficou com alguma dúvida, entre em contato conosco ou então agende uma consulta com a nossa equipe odontológica. Ficaremos felizes em atende-lo!

Dente quebrado: o que fazer?

Apesar de o esmalte dentário ser uma das substâncias mais fortes do corpo, pode aparecer em algum momento um dente quebrado devido uma batida forte, um acidente, ou mastigação de objetos ou alimentos muito duros, bruxismo, ou outro motivo que gere desgaste excessivo do esmalte.

A ocorrência de um dente quebrado é um evento bastante comum. Veja o que fazer.

O esmalte é a cobertura externa mais resistente dos dentes e lhes confere uma importante proteção. Uma fratura no esmalte do dente pode resultar em uma superfície irregular ou então dependendo da extensão, até trazer outros problemas para o dente.

Qualquer dente pode enfraquecer e quebrar, embora muitos casos ocorram com dentes posteriores (do fundo), principalmente por serem aqueles que recebem mais carga mastigatória.

Dentes enfraquecidos certamente têm mais probabilidade de quebrar do que dentes fortes. Os motivos mais frequentes de dentes fracos são por exemplo:

  • Dente quebrado por cárie
  • Restaurações grandes
  • Ranger os dentes ou então apertar os dentes (bruxismo)
  • Ingerir alimentos ou bebidas ácidas desgastam o esmalte
  • O refluxo ácido ou azia quem trazem ácido estomacal para a boca e dessa forma podem danificar o esmalte dos dentes
  • Por causa de consumo excessivo de álcool
  • Consumo excessivo de açúcar (as bactérias na boca consomem esse açúcar e liberam toxinas que atacam o esmalte dentário)
  • A idade: o esmalte dentário naturalmente diminui com o passar do tempo
lente_contato_dental_antes_e_depois_46kb
Lentes de contato dentais podem ser usadas para corrigir dentes da frente desgastados ou quebrados.

Leia mais: alimentos que fazem bem para os dentes

Em geral, a lasca não é algo tão sério como ocorre com uma fratura no dente. Ela normalmente traz mais prejuízo estético para o sorriso do que para a saúde bucal. Porém, é sempre bom buscar a ajuda de um dentista para avaliar se essa fratura pode ser reparada ou se pode trazer algum problema no futuro. Sintomas de um dente quebrado:

  • Superfície irregular quando você passa a língua sobre os dentes
  • Irritação na gengiva ou língua próximo ao dente quebrado perto da gengiva
  • Sensibilidade ou dor no dente ao morder

Tratamento de um dente quebrado

Para determinar um tratamento, o dentista deve avaliar a localização, a gravidade e os sintomas relatados pelo paciente. O esmalte é uma estrutura de proteção do dente, então a falta de parte dele pode deixa-lo desprotegido ou deixar o dente esfarelando.

É preciso se certificar de que isso não causará problemas mais sérios para este dente no futuro e não apenas pensar em como disfarçar dente quebrado. O procedimento vai depender do grau da fratura. Em casos leves, basta um polimento e acompanhamento.

Quando há comprometimento estético, uma restauração pode ser indicada para recompor e proteger o dente. A restauração pode ser feita com resina composta, porcelana ou cerâmica (esta fabricada por projeto computadorizado).

Meu dente quebrou o que fazer?

Se houver fratura do dente e puder encontrar o fragmento do dente quebrado, antes de tudo coloque-o em um copo de leite para mantê-lo úmido e procurar o dentista imediatamente. Na maioria dos casos é possível cimentar o fragmento de volta ao dente.

Nos casos em que a fratura é tão extensa e que começa a afetar a raiz do dente, ou nos casos em que o dente quebrou na gengiva, pode ocorrer uma infecção se não tiver os procedimentos necessários. Neste caso, um tratamento de canal pode ser a única saída. Alguns sintomas dessa infecção são por exemplo:

  • Dor ao comer
  • Sensibilidade ao quente ou frio
  • Febre
  • Mau hálito ou então gosto amargo na boca
  • Glândulas inchadas na área do pescoço ou então da mandíbula

Tipos de restaurações para dentes quebrados

Fragmento cerâmico – restauração ultrafina de material cerâmico que parece com a lente de contato dental, porém com formato parcial. Indicado para corrigir defeitos que acometem apenas parte da estrutura do dente.
Onlay (bloco dentário) – é uma restauração que imita a forma e a cor do dente para devolver sua forma original. O onlay é encaixado e cimentado no dente.
Coroa dentária – se os danos ao dente forem significativos, o dentista poderá recomendar uma coroa dentária completa para devolver a forma e a estética do dente.
Restauração direta em resina – restauração da cor do dente que devolver a forma natural do dente. Precisa de cuidados diários para evitar manchas e perda do brilho.

As restaurações dentárias podem durar décadas, mas depende muito de cuidados. Alguns alimentos desgastam o revestimento e o dente afetado. Restaurações em resina são as que mais precisam de cuidados para evitar alteração de cor e para não riscar. Também são as que geralmente precisam ser trocadas.

Restaurações em porcelana ou cerâmica são sobretudo mais resistentes, não mudam de cor e são fabricadas em sistemas computadorizados, com moldagem digital e confecção por impressoras 3D.

Dente quebrado preço tratamento

O valor do tratamento só pode ser fornecido em consulta presencial, pois é preciso avaliar cada caso, a extensão, a técnica e o material mais indicado para solucionar o problema.

Se você ficou com alguma dúvida sobre dente lascado ou dente quebrado, entre em contato conosco ou então agende sua consulta e venha nos conhecer. Ficaremos felizes em recebe-lo!

R. Cincinato Braga, 37 - conj. 112

Bela Vista - São Paulo-SP - Brasil

CEP 01333-011

Copyright ImplArt Odontologia 2009 - 2020

CRO-SP 9993 

Resp. Tec. Dr. Roberto A Markarian CRO-SP 73.583