Como cuidar dos dentes do bebê, os dentes de leite

Os cuidados com a saúde bucal, antes mesmo de nascer os primeiros dentes de leite, geram benefícios para toda a vida. A dentição infantil passa por diferentes fases. Cada uma com sua importância e que exigem cuidados específicos para se obter uma dentição forte para toda a vida. Vamos começar abordando como cuidar dos dentes do bebê, os dentes de leite. E veremos como lidar com as diferentes fases da dentição.

Orientação para saúde bucal nos primeiros meses de vida

A saúde bucal é sem dúvida fundamental para a saúde em geral, já que tem papel em diversas funções, principalmente para a nutrição, a fala, desenvolvimento ósseo, para a estética e para o psicológico. Além disso os dentes decíduos, os chamados “de leite”, servirão como uma espécie de guia para a erupção dos dentes permanentes. Sem estes, os dentes permanentes podem nascer desalinhados, afetando diretamente a função mastigatória e a estética, podendo, nesse sentido, exigir posteriormente tratamentos ortodônticos ou mesmo de implantes dentários na fase adulta. Dessa forma, é muito importante que se mantenha o esforço em preservar os dentes do bebê, e evitar a ocorrência de cáries nesta primeira dentição.

A gestante já pode se orientar antecipadamente quanto às necessidades de cuidados com os dentes de seu bebê que vem chegando. Para mais informações, clique aqui.

Importância da amamentação para a dentição e saúde bucal

Os efeitos da amamentação geram benefícios até mesmo em longo prazo e é certamente muito importante para o crescimento e o desenvolvimento de estruturas bucais e faciais. Entre estes benefícios estão: mandíbula, ossos, articulações (ATMs), boa oclusão das arcadas, para o palato (céu da boca).

Além disso ajuda dar tonicidade muscular para mastigação e fonação, melhora as funções de sucção, respiração e deglutição. Para se ter uma ideia, cerca de vinte músculos orofaciais da criança trabalham ativamente no momento em que são realizados os movimentos para sucção do leite.

O uso de chupetas interfere na dentição e na saúde bucal?

Em princípio, o uso de chupeta não é recomendado pela maioria dos pediatras e odontopediatras, pois ela pode alterar a sucção, a respiração e a fala, causaria alterações nos arcos dentais e na musculatura facial.

Também na oclusão (mordida aberta, falta de contato nos dentes da frente) e precisar de um tratamento ortodôntico no futuro, além de ser uma fonte de contaminação, caso não haja higienização adequada.

Ou também pode estar associada ao desmame precoce por gerar uma confusão de bicos no bebê levando-o a uma sucção não nutritiva.

Como cuidar dos dentes do bebê, os dentes de leite (dentes decíduos)

Ainda assim, caso o uso da chupeta seja necessário, deverá ser por orientação do pediatra e preferencialmente no menor tempo possível. Ela deve ser oferecida apenas após a amamentação e a completa saciedade do bebê. Dessa maneira, o dispositivo supriria apenas a necessidade de sucção não saciada no decorrer da amamentação.

Higienização bucal e escovação dos primeiros dentinhos

Antes que erupcione o primeiro dente do bebê, já é recomendado realizar a higiene da boquinha do bebê. Pode ser por meio de uma gaze ou tecido macio, umedecidos em água filtrada ou previamente fervida. Ajuda a remover resíduos de leite na gengiva, língua e bochechas.

Quando os primeiros dentes começarem a erupcionar, acima de tudo, passam a demandar uma atenção especial em sua higienização. Recomenda-se que, primordialmente, haja esforço em evitar o hábito da famosa mamadeira noturna, aquela onde o bebê toma a mamadeira e em seguida adormece, sem qualquer higienização dos dentinhos. Os líquidos como leite, ou fórmula, e sucos, podem conter açúcar e ácidos que ocasionam a erosão do esmalte e sua decomposição, e como resultado, as primeiras cáries infantis podem aparecer.

Além disso, deve-se evitar compartilhar utensílios com as crianças, como talheres e copos, e sobretudo, não dar beijo em seus lábios. O objetivo é evitar a contaminação com bactérias que se encontram em nossa mucosa.

Primeira dentição sintomas

Na fase de erupção dos primeiros dentes (decíduos ou de leite), quatro incisivos inferiores, seguidos dos quatro incisivos no maxilar, geralmente surgem alguns sintomas.

Alguns são: o aumento da salivação, coceira, inchaço e vermelhidão gengival, vontade de morder, febre baixa, alterações de apetite e do sono, diarreia e irritabilidade no bebê.

Para alivio dos sintomas no nascimento dos dentes do bebê, podem ser utilizados mordedores frios e alimentos firmes e frios. Podem ser utilizados, por exemplo, pepino ou frutas cortadas em forma de palito, caso a ingestão de alimentos já esteja liberada pelo pediatra.

Também pode ser realizada massagens na gengiva com dedeiras ou gaze embebida com chazinho de camomila gelado. Para utilização de remédio para primeira dentição do bebê/remédio dente bebê nascendo, ou na ocorrência de febre e outras manifestações mais sérias, o pediatra ou odontopediatra devem ser consultados.

Logo após a erupção do primeiro dente (costuma aparecer entre o terceiro e o sexto mês de vida da criança), os pais devem realizar a higienização com uma gaze ou tecido macio umedecido em água filtrada, fervida. Também podem ser utilizadas dedeiras de borracha ou silicone, duas a três vezes ao dia. Nessa fase, a criança não deve ir dormir sem ser realizada essa higienização.

Nunca utilize açúcar ou adoçantes na mamadeira de seu bebê!

Com o passar dos meses, os pais devem adquirir segurança para iniciar a higienização com a escova dental de cerdas macias. A introdução da escova na higienização bucal deve ocorrer antes da fase de erupção dos molares – 14 a 20 meses de idade.

No mercado existem escova de dente para bebê e crianças, com certas e tamanho adequadas para diferentes faixas etárias (a partir de 4 meses de idade).

Creme dental e flúor, podem ser utilizados por crianças? Qual usar para cuidar dos dentes do bebê?

Atualmente, existem diversos tipos de cremes dentais, cada um indicado para uma faixa etária da criança. Com o intuito de adequar cada creme dental à necessidade de cada etapa do desenvolvimento, eles diferenciam-se pela concentração de flúor. A gradação da concentração aumenta conforme o crescimento da criança. Da mesma forma que a escolha do creme dental exige atenção, a quantidade a ser utilizada em cada escovação também ser levada em consideração: até os três anos de idade, a quantidade não deve ultrapassar ao tamanho de um grão de arroz cru.

A partir dos três anos, o tamanho deve ser aumentado a equivalência de uma ervilha pequena. Felizmente temos no mercado alguns tipos de pasta de dente para bebê e crianças.

Quando levar a criança ao dentista?

Em alguns casos, quando o pediatra identifica anormalidades na boca do recém-nascido, ou alguma dificuldade para amamentação e por consequência ganho de peso baixo, além do um médico pediatra, um profissional de odontopediatria também pode ser consultado para obter orientações. Sobretudo, é importante ter em mente que a saúde bucal envolve não somente os dentes, mas a gengiva e os lábios.

No entanto, em geral, é recomendado que a primeira consulta odontológica seja realizada antes do primeiro ano da criança. Com o intuito de uma verificação preventiva, estas primeiras consultas visam orientar os pais sobre a correta higienização, e as fases vindouras da dentição, para que os pais possam se preparar para as mudanças nos dentes do bebê. Como tratamento preventivo, podem ser realizadas profilaxias ( limpeza ), aplicação de selantes ou uso de flúor tópico.

Como reduzir os riscos de cárie nos dentes de leite?

Para reduzir o risco de cárie dentária, os profissionais de saúde devem ser consultados principalmente para obter aconselhamento sobre escovação adequada dos dentes da criança e nutrição, controlando dessa maneira o acumulo de placa bacteriana e a redução o consumo de açúcar da dieta.

Quando a criança já for liberada pelo pediatra para ingerir alimentos, o controle do que será oferecido à criança, é de extrema importância, tanto nesta fase inicial, quanto ao longo de toda a infância. Inegavelmente , crianças que se alimentam com consumo excessivo de açúcares, terão reflexos diretos em sua saúde bucal.

Problemas que podem surgir na primeira dentição se não tiver os devidos cuidados:

  • Cárie – causada por bactérias
  • Erosão – causada por consumo excessivo de alimentos industrializados açucarados e ácidos (refrigerantes, biscoitos, sucos prontos, etc)
  • Problemas de oclusão e formação dentária

Leia sobre alimentos que fazem bem para os dentes

Fraturas nos dentes de leite: o que fazer?

Em primeiro lugar, procurar a parte do dente quebrado para descartar a ingestão acidental. Colocá-lo em leite ou soro fisiológico para que, se possível, o dentista possa reimplantá-lo.

Procurar um dentista especializado em odontopediatria para avaliar o grau de comprometimento do dente e tomar as condutas adequadas para o caso.

Em alguns casos pode ser realizado um tratamento de canal com o intuito de manter a saúde do dente e guiar a erupção do dente permanente de forma natural.

No caso de perda total do dente, o dentista avaliará a melhor conduta. Mas, quase sempre optará por alguma alternativa ortodôntica, seja manter o espaço aberto com dispositivo especifico ou promover a erupção antecipada do dente permanente.

Certamente, focar-se em que os dentes decíduos se mantenham saudáveis ao longo de toda a sua vida útil, é a melhor estratégia para promover a formação saudável dos dentes permanentes. Dessa maneira, os esforços de prevenção e hábitos saudáveis, realizados já nos primeiros meses de vida da criança, darão frutos que serão colhidos ao longo de toda a vida da criança.

Se você ficou com alguma dúvida, entre em contato conosco ou então agende uma consulta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright ImplArt Odontologia 2009 - 2020

CRO-SP 9993 

 

R. Cincinato Braga, 37 - conj. 112

Bela Vista - São Paulo-SP - Brasil

CEP 01333-011