Quais as chances de sucesso de um implante dentario?

Vários estudos sugerem que as chances de sucesso de um implante dentario giram em torno de 92%. Entretanto, existem variáveis que são cruciais para estimar se o tratamento será ou não bem sucedido que serão abordados a seguir. Mas uma coisa é possível afirmar: para obter um tratamento de sucesso, é imprescindível começar com um bom planejamento. Os implantes dentários tem se tornado um procedimento mais simples com o avanço da tecnologia, o que também beneficia a confecção das próteses dentárias a serem elaboradas após a osseointegração do implante dentário.

Dessa forma, caso o tratamento seja de implante dentario unitário, de um dente, ou mesmo implante que irá receber uma protese fixa tipo prótese protocolo, o adequado planejamento é crucial para o sucesso do procedimento.

O que é sucesso de um implante dentário?

É considerado sucesso de um implante dentário quando este cicatriza dentro do prazo previsto. Além disso, não apresenta mobilidade, infecção ou dor persistente, que suporte satisfatoriamente as forças de mastigação, que gere conforto ao paciente, além de claro, oferece a melhor estética possível com uma prótese fixa.

Isto é, considera-se que o procedimento respondeu às expectativas quando ocorre a osseointegração dentro do tempo previsto para cada tipo de implante específico. Lembrando que há muitos tipos de implantes, e cada um pode apresentar um prazo de osseointegração diferente.

Quando um desses quesitos não é alcançado, é possível considerar que o implante não foi bem sucedido, ou então que precisa de procedimentos complementares para obter o sucesso.

Quais são os critérios básicos para se obter o sucesso no tratamento?

O paciente que pretende ou precisa de uma reabilitação do sorriso com a colocação de implante dentário precisa ser muito bem avaliado. Isto é fundamental para que seja traçado um plano de tratamento que, não apenas atenda suas necessidades funcionais e estéticas, mas também tenha melhores perspectivas de sucesso.

Veja a seguir alguns aspectos que precisam ser observados na fase de planejamento para aumentar as chances de sobrevida dos implantes.

1 – Avaliação óssea

Este é o primeiro critério a ser avaliado. Ainda na fase de planejamento, uma medida fundamental para o sucesso do implante é a realização de radiografias orais que mostrem a disponibilidade óssea. Os exames solicitados vão desde uma simples panorâmica até a tomografia computadorizada, sendo essa a melhor para a finalidade cirúrgica.

A radiografia é essencial para determinar a quantidade e a qualidade óssea, identificar falhas ósseas, infecções profundas, etc. Conhecer a condição óssea atual permite ao Implantodontista escolher os implantes de comprimento e diâmetro mais adequados para garantir uma estabilidade primária.

Inegavelmente o exame é crucial para definir qual tipo de implante poderá ser utilizado. Em caso de regiões com pouco osso, pode ser necessário realizar enxerto ósseo Summers, ou Sinus lift. Já em outras situações, pode ser necessário utilizar implantes curtos, como os oferecidos pela marca Straumann.

A estabilidade primária é quando o cirurgião insere cirurgicamente o implante no osso e ali ele permanece fixo até que ocorra a osseointegração, que é a formação de osso nos microespaços das espirais do implante (estabilidade secundária).

Além disso, a tomografia permite escolher os locais e angulação dos implantes a fim de favorecer a fase protética (adaptação da prótese) e a distribuição da carga mastigatória. Isso é chamado de Cirurgia Guiada por Computador.

2 – Avaliação cuidadosa da saúde bucal e do estado clínico do paciente

Não apenas a saúde bucal deve ser muito bem avaliada, mas também a saúde em geral. Além disso, é preciso identificar alguns hábitos que podem interferir no sucesso do implante. Com respeito a saúde bucal, o primeiro aspecto observado é a saúde dos tecidos ósseo e gengival e os dentes, principalmente para identificar infecções e problemas de higiene oral insuficiente.

A principal patologia oral que merece atenção é a Periodontite, que é uma infecção dos tecidos de suporte dos dentes. Da mesma maneira que a infecção acomete os dentes, também pode atingir o osso de suporte do implante.

Com relação a saúde em geral, é preciso avaliar se o paciente possui doenças sistêmicas como por exemplo diabetes, doenças que afetam a imunidade, osteoporose, ou qualquer outra doença que possa interferir na cicatrização ou estabilidade primária dos implantes.

Alguns medicamentos contínuos também podem interferir no prognostico de cicatrização dos implantes, tais como Bisfosfonatos (para tratamento de osteoporose) e algumas classes de anti-inflamatórios. Já alguns hábitos como o tabagismo, alcoolismo e bruxismo também são outros fatores que podem interferir no sucesso do tratamento.

Fumar é um dos grandes vilões do sucesso de um implante, pois restringe o fluxo sanguíneo para as gengivas, retardando o processo de cicatrização. Vários estudos mostram que os fumantes podem ter uma taxa de falha de implantes dentários de até 20%.

Portanto é fundamental colher o máximo de informações possíveis sobre o paciente durante anamnese. Com posse dessas informações, o Implantodontista tem mais capacidade para realizar o planejamento adequado às necessidades de cada pessoa.

Desde a fase cirúrgica até a fase protética, essas informações ajudam e tornam o prognóstico de tratamento mais previsível.

3 – Técnica cirúrgica, habilidade e experiência do Cirurgião Dentista

Um dos requisitos mais importantes para aumentar as chances de sucesso de um implante dentário é a escolha de um profissional capacitado que domine as técnicas cirúrgicas de Implantodontia.

O dentista especialista em Implantodontia é o profissional treinado e que possui conhecimentos das técnicas cirúrgicas para implantes dentários. A busca por um profissional sério faz toda diferença para alcançar sucesso do tratamento, além de evitar problemas e desgostos.

Tratamento realizado em outro estabelecimento evidencia erro de planejamento e posicionamento dos implantes. Os dispositivos foram colocados muito para fora da arcada, fazendo com que a saída do parafuso ficasse exposta, comprometendo a estética das coroas.

Outro erro que pode acontecer com quem não conhece as técnicas cirúrgicas é o superaquecimento do osso durante a abertura, ou a colocação de implante não adequado ao volume ósseo. Esses são fatores que possivelmente levarão a perda do implante por falta de estabilidade primária.

4 – Escolha da técnica protética, cicatrização e carga

O bom profissional deve planejar a colocação dos implantes já pensando na fase final, que é a instalação da prótese fixa. Deve ter atenção para a distribuição dos implantes pela arcada de forma que não sobrecarrega uma área – o que poderia levar ao insucesso de um implante por estresse.

Outro aspecto a ser observado é a escolha profissional pela técnica de carga imediata ou de carga tardia. Sempre que possível, deve se optar pela carga tardia para permitir a regeneração óssea e que os implantes cicatrizem com mais segurança antes de serem submetidos a uma carga mais elevada. Veja os casos em que a carga imediata é recomendada.

Carga imediata = o paciente coloca os implantes e a prótese é instalada no mesmo dia ou em até 72 horas.

Carga tardia = o paciente usa uma prótese provisória que alivia a carga sobre os implantes enquanto eles cicatrizam. Somente após a regeneração óssea, que pode levar de 1 a 6 meses, conforme o implante utilizado ou situação óssea do paciente, a prótese definitiva pode ser confeccionada.

Da mesma maneira, um bom planejamento dos implantes permite a confecção de uma prótese que se adapte melhor, favorecendo o resultado estético, harmonioso e o confortável para o paciente.

5 – Escolha de materiais de qualidade

A escolha dos melhores materiais aumenta e muito o sucesso de um implante dentário. Felizmente, hoje temos uma variedade de implantes que permite atender as mais diferentes necessidades. Implantes com tecnologia de superfície que favorece a osseointegração. Há implantes com os mais variados comprimentos e diâmetros para pessoas com pouco osso, implante cerâmico branco para necessidades estéticas são alguns exemplos.

Reabilitação com implantes dentários e prótese total fixa

Os materiais para confecção de próteses e coroas também influenciam no sucesso de um implante no quesito estético. São portanto fator muito importante no resultado de um tratamento com implantes, e atualmente há materiais muito modernos, capazes de oferecer excelência estética, naturalidade e alta resistência.

A zircônia translúcida e a Porcelana Pura Cerec são atualmente os melhores materiais para produção de coroas e próteses fixa.

Para casos de implante total, as opções com Zircônia aparecem como as mais indicadas por sua resistência, resultado estético, e forma de elaboração totalmente computadorizada. Tal fator, proporciona um tratamento muito mais confortável ao paciente, que eventualmente precisa realizar a troca da dentadura para implantes, ou que necessita a reabilitação completa com remoção de dentes existentes.

6 – Cuidados pós operatórios e ao longo da vida

Primeiramente, é importante seguir as instruções pós-operatórias do cirurgião para diminuir o risco de complicações. Nesse sentido, o paciente pode ser instruído a comer alimentos macios até que o local do implante cicatrize, assim como praticar boa higiene bucal.

Em segundo lugar, o retorno as consultas programadas durante e após a finalização do tratamento são fundamentais para acompanhar a evolução da osseointegração e identificar eventuais problemas com os implantes.

Além disso, as manutenções e limpezas profissionais que são recomendadas a cada ano (ou no período que o cirurgião determinar) fazem parte do plano de prevenção de perda dos implantes.

Por certo, os ganhos em qualidade de vida proporcionado pela reabilitação com implantes, são um marco na vida de cada paciente. Estes cuidados apontados acima, visam garantir o sucesso em cada tratamento, deixando para o paciente a parte de disfrutar de todos os benefícios adquiridos!

Se você ficou com alguma dúvida, entre em contato conosco ou agende uma consulta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Como essas 10 bebidas podem afetar os seus dentes?

O efeito que as bebidas exercem sobre os dentes depende de vários fatores, mas o principal co…

Efeito da bulimia nos dentes e saúde bucal

A bulimia é um distúrbio alimentar que leva a pessoa a comer de forma compulsiva, seguido por…

Precisa fazer desgaste dos dentes para lentes de contato dentais?

Uma dúvida muito comum entre as pessoas que estão em busca de melhorar a estética dos dentes …

Quais as chances de sucesso de um implante dentario?

Vários estudos sugerem que as chances de sucesso de um implante dentario giram em torno de 92…

R. Cincinato Braga, 37 - conj. 112

Bela Vista - São Paulo-SP - Brasil

CEP 01333-011

Copyright ImplArt Odontologia 2009 - 2020

CRO-SP 9993 

Resp. Tec. Dr. Roberto A Markarian CRO-SP 73.583