Tag: extração

Extração dos dentes do siso

A extração dos dentes do siso é a cirurgia para retirada dos terceiros molares

Normalmente a extração dos dentes do siso é um procedimento simples, porém em alguns casos pode ser uma cirurgia um pouco mais complexa, dependendo da posição em que o dente se encontra. Muitas pessoas desejam retirar esses dentes por uma questão de higiene e conforto, já que quase sempre não há espaço suficiente para esses dentes nascerem.

Além disso, a posição mais ao fundo dificulta a limpeza da região durante a escovação e também causa traumas, dores e sangramentos na gengiva e mucosa (pericoronarite). A pericoronarite é uma inflamação do siso comum e pode ser necessário um atendimento emergencial para desinflamar antes de pensar na remoção do dente do siso.

Qual o remédio para dor no dente do siso?

Em geral o melhor remédio é ir ao dentista pois os medicamentos comuns como analgésicos e antiinflamatórios só vai resolver o problema por algumas horas. Entretanto, ainda que esses dentes não estejam incomodando, pode haver indicação do dentista para retira-los se for constatado que o mal posicionamento destes dentes estão afetando a saúde e o alinhamento dos outros dentes, principalmente os dentes vizinhos.

A cirurgia de extração dos terceiros molares pode ser feita por um cirurgião dentista clínico geral ou em casos mais complicados entra em ação um especialista buco maxilo facial. Os casos mais complicados de extração dos sisos são:

  • Quando os dentes nasceram completamente,
  • Parcialmente (semi incluso)
  • Quando não nasceram (incluso)
  • Com raízes curvas ou tortas
  • Com cáries (frágeis)
  • Sisos muito profundos
  • Associados a estruturas nobres como nervos ou vasos
Radiografia evidencia terceiros molares (sisos) impactados e mal posicionados

A complexidade da cirurgia está diretamente relacionada com o posicionamento dos dentes do siso. A cirurgia é contraindicada nos casos em que o dente esteja muito próximo ao nervo e não esteja causando algum problema significativo, pois o risco de lesão do nervo durante a cirurgia não compensaria esse procedimento.

Como é a cirurgia de retirada dos sisos? Extração do siso doi?

O primeiro passo do tratamento é a realização de exame radiográfico que mostre o exato posicionamento dos dentes. Em princípio, realiza-se uma radiografia panorâmica e eventualmente uma tomografia computadorizada. Após o diagnóstico com exames digitais realizados diretamente em nossa clínica, o cirurgião dentista então verifica se a extração é a melhor conduta.

Muitas pessoas sentem muito medo da cirurgia de extração dos sisos, mas podemos afirmar que com o correto planejamento, o procedimento tende a ser muito mais tranquilo do que se imagina, inclusive sendo finalizado em poucos minutos. As cirurgias de extração também podem ser feitas sob sedação com o paciente dormindo.

De forma geral, anestesia para extração dos sisos é local, e na ImplArt temos a anestesia eletrônica que é muito mais confortável, indolor e precisa. Após a anestesia, é feita uma incisão na gengiva para expor o dente a ser retirado. Nos casos em que o dente que não irrompeu completamente, é feita a remoção cuidadosa do osso que o recobre, para posteriormente remover o dente.

Com o intuito de facilitar a extração, em alguns casos o dente precisa ser fracionado e retirado em partes, em outros será retirado inteiramente. Por fim é realizada uma sutura e o paciente recebe orientações com relação a medicação, alimentação e higienização nos primeiros dias.

É possível extrair os quatro sisos no mesmo dia?

Sim, desde que o paciente esteja em boas condições. Disso também depende o posicionamento dos dentes bem como a complexidade da cirurgia para retira-los. No entanto, sempre que possível é melhor fazer a extração de um lado de cada vez, para facilitar a mastigação. Há pacientes que tem pressa e nesses casos removemos o maior número de dentes do siso no mesmo dia.

Extração do siso recuperação: quanto tempo demora para cicatrizar extração de dente siso

O tempo de recuperação depende do grau de dificuldade da extração, bem como do número de dentes extraídos. Em geral, são comuns esses sintomas:

  • O efeito anestésico dura em torno de duas a cinco horas. O paciente recebe prescrição de medicamento analgésico para usar se necessário.
  • Poderá ocorrer sangramentos locais moderados nas primeiras 24 horas. É possível minimiza-los colocando uma gaze limpa sobre a área e a pessoa deve morde-la. Em caso de sangramento mais intenso, o dentista deve ser comunicado.
  • Inchaço na face, que pode ser reduzido com uma compressa gelada na bochecha a cada 20 minutos, durante 10 minutos aproximadamente no primeiro dia. No segundo dia o inchaço deve ser conduzido com compressas quentes de 20 em 20 minutos, repetindo conforme necessário.
  • Eventualmente pode haver uma dificuldade transitória para abrir ou fechar a boca. Essa situação vai retornando ao normal conforme ocorre a cicatrização dos tecidos.

Extração de siso quantos dias de atestado

Normalmente em um dia após a extração dos sisos a pessoa já está apta a retornar ao trabalho.

Pós operatório dente siso alimentação

Os cuidados com a alimentação dependem da extensão da cirurgia e cada pessoa sai com uma orientação do consultório. Em geral, deve-se adotar uma dieta líquida ou pastosa e fria até no máximo o terceiro dia pós-operatório. Deve-se evitar consumir alimentos duros e quentes para ajudar a reduzir o inchaço.

Também devem ser evitados alimentos com potencial irritativo (muito salgado, apimentado ou ácido) até a completa cicatrização dos tecidos. Não ingerir bebidas alcoólicas, pois elas interagem com as medicações prescritas, além de atrapalhar o processo cicatricial.

Como higienizar a boca após extração de dentes do siso

A escovação dos dentes deve ser feita de forma mais suave do que o habitual. Não usar enxaguantes bucais, a não ser que tenham sido prescritos pelo dentista. Muitos possuem álcool na composição e por consequência irritam a gengiva em recuperação. Evitar fazer movimentos como bochechos e sucção, bem como cuspir nas primeiras 24 horas após a extração do siso.

Extração dos sisos pontos

O paciente deve retornar ao consultório para remoção dos pontos, normalmente 7 dias após a cirurgia ou a critério do dentista. Eventuais problemas com o os pontos, como por exemplo: pontos do siso romperam, pontos do siso machucando, como saber se o ponto do siso estourou, ponto siso soltou, o que fazer quando o ponto do dente do siso abre ou inflama, é normal os pontos do siso soltaram ou pontos siso abriram devem ser relatados ao dentista ou para nossa equipe.

Extração do siso complicações – extrair dente siso é perigoso?

A cirurgia de extração de dente do siso é feita com critério e planejamento para evitar ao máximo qualquer problema, no entanto existem alguns riscos. A boa notícia, é que eles são raros:

Parestesia

Sensação de dormência transitória ou permanente, ou devido a edema que pressiona o nervo nos primeiros dias, ou devido a lesão acidental do nervo próximo ao dente que foi extraído. Embora possível, a parestesia é rara. No geral dura alguns dias ou semanas, mas se o problema persistir, o dentista deve ser comunicado.

Alveolite

Quando o coágulo de sangue formado no processo de cicatrização se desfaz ou desloca cerca de três ou quatro dias após a extração, deixando dessa maneira a cavidade exposta. Isso pode causar dores, secreção e mal hálito. O dentista deve ser avisado com brevidade caso isso ocorra.

Dificuldade para abrir a boca (trismo)

É uma contratura dolorosa da musculatura da mandíbula que ocorre devido ao paciente ficar com o maxilar muito tenso durante a cirurgia, ou caso haja dificuldade e demora na extração do siso. Os sintomas podem ser evitados ou amenizados com medicação específica.

Infecção após extração dente siso

Infecções podem ocorrer após qualquer cirurgia. Para a cirurgia de extração dos dentes do siso, são tomadas medidas antes e após o procedimento para minimizar esse risco.

Extração do siso preço

O valor da cirurgia de extração de dentes do siso só pode ser passado em consulta presencial após uma avaliação detalhada da dificuldade do caso. Se você ficou com alguma dúvida, entre em contato conosco ou agende uma consulta.

Extrair um dente e colocar implante dentário no mesmo dia

Quanto tempo depois de extrair um dente posso colocar implante dentário?

A indicação do dentista para extração de um dente e logo depois colocar implante dentário pode ser uma notícia desagradável para qualquer pessoa, principalmente quando está localizado na região anterior (parte mais visível). Mas muitas vezes a extração é a melhor conduta para manter a saúde bucal, a boa funcionalidade e a estética do sorriso.

A indicação normalmente ocorre quando o dentista identifica que não há mais tratamentos alternativos para manter o dente. Dente deteriorado pela cárie, doença periodontal avançada (quando há muita perda óssea e inflamação gengival) e fraturas, são os principais motivos que leva a indicação de extração.

Neste momento surgem dúvidas como: Quanto tempo depois de extrair um dente posso colocar implante? É possível extrair dente e colocar implante no mesmo dia? Após extrair um dente quanto tempo posso colocar prótese? Da para colocar implante imediato após extração? Quanto tempo demora para fazer um implante dentário? A boa notícia é que, em muitos casos, é possível colocar implante imediato após a extração.

Pré-requisitos para extrair um dente e colocar implante dentário no mesmo dia

Cada caso deve ser avaliado individualmente em consulta com dentista. Durante a consulta, o paciente será perguntado sobre o estado de saúde em geral, sobre uso de medicamentos, hábitos, etc. Pessoas com diabetes, osteoporose, doença periodontal e fumantes a princípio não podem receber está técnica. A saúde bucal de dentes, mucosas e ossos também serão avaliados através de exames clínico e radiológico.

A ImplArt Odontologia possui toda estrutura para atendimento desses casos, em que o paciente pode realizar desde o exame radiológico até a execução do dente em um mesmo lugar pelo Day Clinic Spa Odontológico. A extração e implante imediato é indicada principalmente quando o paciente não apresenta infecção ativa, doença periodontal descontrolada, inflamação na gengiva, fratura ou pouco volume ósseo.

Como é a cirurgia para colocar implante dentário?

Após esta avaliação criteriosa, a cirurgia de extração é realizada com cautela a fim de preservar ao máximo a estrutura óssea e não gerar pequenas fraturas. A área então é preparada e o implante dentário é fixado, algumas vezes complementado com um enxerto ósseo. A gengiva é fechada e sobre ela é colocada uma prótese provisória. Aguarda-se um período de cicatrização (varia de 1 a 6 meses) para fixação de uma prótese definitiva. Vantagens de colocar implante logo após a extração:

  • Poupa o paciente de constrangimentos sociais pela ausência de dente
  • Mantém a função mastigatória, a fala, a oclusão e a estética do sorriso
  • O paciente passa por apenas um procedimento cirúrgico em apenas um dia e recuperação dos tecidos torna-se mais rápida.
  • O paciente utiliza medicamentos como antibióticos, anti-inflamatórios e analgésicos apenas uma vez.
  • Evita perda óssea e retração gengival

Se você ficou com alguma dúvida, entre em contato conosco.

Tratamento de canal em 1 sessão

O que é tratamento de canal?

O tratamento de canal é normalmente realizado em algumas etapas e exige que o paciente venha ao consultório em dias diferentes. Mas em alguns casos, quando não há infecção na região da polpa dentária, a ImplArt Odontologia realiza o tratamento de canal em apenas uma consulta. Esse tratamento é necessário quando a polpa dentária encontra-se danificada, infeccionada ou morta.

O avanço desta técnica visa preservar ao máximo o dente e evitar sua extração. O comprometimento da polpa dentária é normalmente ocasionado por cárie profunda não tratada, trauma ou dente quebrado. Os sintomas mais comuns que indicam a necessidade de tratamento de canal são:

  • Cárie não tratada;
  • Sensibilidade aos alimentos quentes ou frios;
  • Dores (latejante, constante ou ao toque);
  • Edema (inchaço);
  • Abscesso na gengiva, no interior do dente ou na ponta da raiz;
  • Infecção.

Como é realizado o tratamento de canal em um dia?

  • O paciente é submetido à uma radiografia panorâmica digital ou radiografia periapical para avaliação do comprometimento do canal. Para sua comodidade, ambos exames podem ser realizados no próprio consultório no nosso centro de radiologia digital;
  • O local é cuidadosamente anestesiado para que o paciente não sinta desconforto durante o procedimento;
  • O endodontista (especialista em tratamento de canal) faz uma pequena abertura na superfície ou na parte posterior do dente para fazer a extração da polpa dentária comprometida;
  • O espaço que fica após a remoção da polpa dentária comprometida é esvaziado, alargado e limado;
  • A área previamente preparada é preenchida com material odontológico especial;
  • A coroa dentária recebe acabamento em resina ou porcelana para restauração estética e funcional e vedação do canal.

É normal que alguns pacientes sintam uma sensibilidade no dente restaurado, mas essas sensações tendem a cessar em poucos dias.

Duração do tratamento

Espera-se que o tratamento de canal seja a solução definitiva para o dente danificado. No entanto, o paciente tem papel importante na manutenção do tratamento, cabendo-lhe a atenção especial para a adequada higiene oral e as visitas regulares ao dentista. Sendo assim, a restauração será duradoura e a repetição do tratamento não será necessária.

Obs.: Se a polpa dentaria estiver infeccionada, o tratamento exigirá mais de uma sessão, porque é necessário aguardar o total controle do processo infeccioso, que pode durar alguns dias.

Conheça a ImplArt Odontologia. Venha nos fazer uma visita e confira nossa estrutura diferenciada que oferece toda comodidade e agilidade em tratamentos odontológicos. Agende agora mesmo uma consulta com a nossa equipe especializada:

Extrair ou preservar um dente?

Quanto tempo depois de extrair um dente posso colocar implante?

Extrair ou preservar um dente requer uma avaliação criteriosa e detalhada do dentista, já que essa decisão pode ajudar ou afetar toda a arcada dentária do paciente. Um dente ausente certamente pode trazer repercussões negativas para funcionalidade e para a estética do sorriso.

São por exemplo os problemas que podem afetar os dentes: cáries extensas com envolvimento da região furca (espaço entre as raízes dentárias), fratura dentária, doença periodontal avançada, indicação ortodôntica (aparelhos), abcessos em que não há possibilidade de salvar o dente, patologias associadas ao dente (cistos) ou algum outro problema que não permita que o dente permaneça na cavidade dentária.

Existem alternativas para manter um dente?

Para tratar esses males, o dentista pode optar pela extração ou realizar tratamentos endodônticos, como o canal, que remove os microorganismos localizados no interior do canal, posteriormente o preenchimento do canal radicular com um material biocompatível, ocupando o espaço que antes era da polpa (nervo) do dente.

Com esse procedimento, quase sempre é possível salvar e manter o dente. O maior problema em extrair o dente é que ele possui um papel na arcada. Todos são indispensáveis para uma boa saúde bucal, uma mordida correta assim como para a realização de qualquer atividade do dia-a-dia.

Consequências da perda dentária sem reposição.

Quando o dente é perdido ou retirado, o local fica muito tempo exposto acontece a reabsorção óssea (o osso daquela região é reabsorvido pelo organismo), promovendo uma perda de volume ósseo. Se a reposição deste dente demorar muito para acontecer, os dentes vizinhos podem então se deslocar para tentar ocupar o espaço vazio.

Na maioria dos casos, os dentes acabam se inclinando na tentativa de preencher o espaço e consequentemente recebem uma força mastigatória inadequada, causando um desequilíbrio na oclusão dentária. Outro problema que pode surgir é a movimentação do dente oposto. Por exemplo: o paciente perde um dente posterior na arcada inferior e não o repõe.

O dente oposto da arcada superior tende a descer para preencher o espaço vazio. Esse fenômeno chama-se extrusão dentária. Vale ressaltar que a má oclusão dentária pode facilitar o aparecimento de problemas dentários, como acúmulo de placa, cáries, problemas ortodônticos bem como problemas de ATM (articulação têmporo mandibular).

Quando não é possível preservar o dente, o implante dentário é a melhor alternativa.

Quando a extração é inevitável, a melhor forma de repor um dente perdido é a colocação de implante dentário. O pino de implante tem função semelhantemente à raiz dentária. Sobre o implante é colocado uma coroa protética que imita forma, cor e função de uma coroa dentária.

Quando antes for realizada a colocação do implante após a extração, melhor é para a saúde bucal. A colocação do implante impede a reabsorção óssea. O local é reabilitado com a colocação de implante dentário trazendo vantagens estéticas e permitindo que o paciente tenha uma vida normal.

Em todos os casos, o dentista precisa realizar uma avaliação minuciosa para determinar qual é o melhor tratamento para preservar ou extrair um dente, levando em conta os possíveis resultados e os objetivos do paciente. Se você ficou com alguma dúvida, entre em contato conosco ou agende uma consulta com a nossa equipe.

Copyright ImplArt Odontologia 2009 - 2020

CRO-SP 9993 

 

R. Cincinato Braga, 37 - conj. 112 CEP 01333-011

Bela Vista - São Paulo-SP -  Brasil