Tag: dentista

Dentes caírem não é normal

Não é normal ter dentes que caiam sozinhos

Dentes caírem não é normal. Os únicos dentes que devem cair no período adequado são os dentes de leite (decíduos). Os dentes permanentes não devem cair e são possíveis de serem mantidos até o final da vida, desde que haja muita dedicação e cuidado. Dentes naturais que são bem cuidados ao longo da vida permanecem saudáveis e não caem. Devem portanto durar até a terceira idade, a não ser em casos muito específicos de predisposição.

As principais causas dos dentes caírem principalmente os permanentes são higienização oral inadequada e o surgimento de doenças bucais, como a cáries e a doença periodontal, problemas que podem ser prevenidos, identificados e controlados em fase inicial. Essas patologias são facilmente diagnosticadas em uma consulta com dentista, por isso a necessidade de realizar consultas regulares ao consultório odontológico, além de manter uma rotina de escovação e uso de fio dental adequadamente por toda a vida.

A cárie, sem tratamento, deteriora progressivamente a estrutura da coroa dentária e em casos mais avançados – cárie profunda – atinge a raiz e a poupa dentária e quase sempre esse dente precisa ser extraído. A doença periodontal é o principal motivo de amolecimento e queda de dentes em adultos. Passa por várias fases, sendo seus primeiros sinais o acúmulo de placa e tártaro, que sem tratamento evolui para gengivite e em grau mais avançado leva a infecção e deterioração do osso que suporta os dentes.

Como manter os dentes naturais ao longo da vida?

  • Escovar os dentes, mucosas e língua após cada refeição ou pelo menos 3 vezes ao dia.
  • Utilizar escova de cerdas macias. A escovação deve ser realizada com movimentos leves e circulares para desse modo evitar a retração gengival.
  • Utilizar fio dental ou escova interdental para remover resíduos entre os dentes.
  • Não fumar. O cigarro é certamente um grande inimigo da saúde bucal.
  • Manter uma dieta equilibrada. Alimentos muito ricos em açucares favorecem o surgimento de cáries.
  • Controlar doenças sistêmicas, como por exemplo a diabetes.
  • Manter visitas regulares ao dentista, pelo menos uma vez por ano. O olhar de um profissional identifica problemas em fase inicial e tratável antes dos dentes caírem. O dentista verificará se a higienização bucal diária está sendo bem realizada. Eventualmente pode indicar limpeza profissional para remover placa ou tártaro acumulado. Verifica se está correta a oclusão dentária.

Perdi um dente, e agora?

Mesmo com todos os cuidados, podem os dentes caírem por doença bucal ou por acidentes. Para manter a saúde dos dentes remanescentes é importante a reposição do dente perdido com implante dentário o mais rápido possível. Além de manter a estética do sorriso, a reposição do dente permite o equilíbrio da arcada e oclusão dentária. O implante é certamente capaz de impedir ou paralisar a reabsorção óssea, e os dentes vizinhos não sofrem com movimentação.

Se você gostaria de cuidar da saúde bucal antes de os dentes caírem, entre em contato conosco ou agende sua consulta.

Tratamento periodontal – limpeza profunda

Tratamento periodontal – limpeza profunda

Saiba mais sobre o tratamento periodontal, uma doença de origem bacteriana caracterizada por apresentar um conjunto de sintomas inflamatórios que afetam os tecidos de suporte dos dentes. Em primeiro lugar atinge a gengiva. Nos casos mais avançados, leva à destruição do tecido ósseo e outras estruturas importantes de suporte dos dentes. Em suma, a doença periodontal é a causa mais frequente da perda dos dentes em adultos.

Os microrganismos responsáveis por gerar esses sintomas estão presentes no biofilme dental (placa bacteriana). As bactérias impregnadas nos dentes deixam a gengiva avermelhada, inchada e sangrando. Sem tratamento, a gengiva fica frouxa (bolsa periodontal) e por conseqüência permite a entrada desses agentes e resíduos alimentares no interior da gengiva.

A atividade bacteriana nesta região é muito prejudicial, pois causa inflamação e destruição progressiva do osso de suporte dos dentes, de tal forma que ficam amolecidos e em casos avançados caem. Porém, alterações na gengiva podem estar associadas a causas emocionais, medicamentos, bem como imunidade baixa.

Somente um dentista pode avaliar o paciente e determinar se o caso é doença periodontal. No entanto as pessoas podem observar alguns detalhes que são indícios da doença.

Veja quais são os sintomas de doença periodontal:

  • Gengiva sangrando, vermelha ou inchada;
  • Placa bacteriana acumulada perto da borda gengival (é uma massa amarelada aderida no esmalte dentário);
  • Retração gengival (mudança no posicionamento, formato ou no volume da gengiva)
  • Retenção de alimentos entre os dentes;
  • Mau hálito;
  • Gengiva frouxa;
  • Alteração da posição dos dentes;
  • Sensibilidade nos dentes;
  • Exposição de parte da raiz dentária, que deveria estar coberta pela gengiva;
  • Um ou mais dentes moles.

O tratamento para este caso é primordialmente a remoção da placa, somente assim o problema pode ser controlado. Uma das medidas é a limpeza profunda para doença periodontal. É uma conduta com o propósito de remover focos infecciosos e paralisar a atividade bacteriana no interior da gengiva e no tecido ósseo.

Esse procedimento também é conhecido como alisamento radicular ou raspagem radicular. Na prática, é a remoção mecânica de tártaro e placa bacteriana aderidos não apenas nos dentes, como também abaixo da linha da gengiva (nas raízes dentárias). Para realizar o tratamento, o paciente deve se dirigir ao dentista que vai remover a placa através de raspagem e alisamento das raízes dos dentes.

A cirurgia periodontal pode ser indicada caso os procedimentos citados não atinjam toda a área da raiz comprometida. Mesmo com o tratamento adequado, podem haver sequelas como deslocamento na posição do dente e retração gengival. Para diminuir esses efeitos existem procedimentos cirúrgicos e protéticos.

Leia mais sobre implantes e doença periodontal.

Como é feita a limpeza profunda? A raspagem periodontal dói?

Muitas pessoas pensam: raspagem da raiz? dentro da gengiva? É provável que esse procedimento dói muito! A realidade é que o dentista segue protocolos para realizar esse procedimento da forma mais confortável possível. O paciente com doença periodontal já está naturalmente com muita sensibilidade nos dentes e gengivas. Desse modo, todo o procedimento é realizado sob anestesia local.

Os movimentos são cuidadosos e o paciente é estimulado a manifestar qualquer incomodo que esteja sentindo ao longo do procedimento. O procedimento começa com um exame clínico e radiológico de toda a boca, com a sondagem de bolsas periodontais para medir suas profundidades.

Em princípio, a raspagem radicular pode é feita manualmente e/ou com aparelho de ultrassom. A placa bacteriana bem como o tártaro acumulados nos dentes e raízes são removidos com uma ponta vibratória. A remoção manual é feita de forma cuidadosa, através de instrumento específico.

As áreas irregulares então são alisadas para por fim impedir o acumulo de mais placa. Em alguns casos é necessário realizar mais de uma sessão para concluir a limpeza completa. É muito importante que, por mais que o paciente realize esses procedimentos, ele assuma um compromisso com as boas práticas de higiene oral diária, visitar regularmente o dentista e abandonar maus hábitos, como por exemplo o tabagismo, pois a doença periodontal é um mal que pode ser evitado ou controlado.

Como dito anteriormente, a doença periodontal é a maior causa de perda dentária em adultos. Quanto mais tarde é a busca do tratamento, mais difícil é o restabelecimento da saúde e da estética dental.

Extrair um dente e colocar implante dentário no mesmo dia

Quanto tempo depois de extrair um dente posso colocar implante dentário?

A indicação do dentista para extração de um dente e logo depois colocar implante dentário pode ser uma notícia desagradável para qualquer pessoa, principalmente quando está localizado na região anterior (parte mais visível). Mas muitas vezes a extração é a melhor conduta para manter a saúde bucal, a boa funcionalidade e a estética do sorriso.

A indicação normalmente ocorre quando o dentista identifica que não há mais tratamentos alternativos para manter o dente. Dente deteriorado pela cárie, doença periodontal avançada (quando há muita perda óssea e inflamação gengival) e fraturas, são os principais motivos que leva a indicação de extração.

Neste momento surgem dúvidas como: Quanto tempo depois de extrair um dente posso colocar implante? É possível extrair dente e colocar implante no mesmo dia? Após extrair um dente quanto tempo posso colocar prótese? Da para colocar implante imediato após extração? Quanto tempo demora para fazer um implante dentário? A boa notícia é que, em muitos casos, é possível colocar implante imediato após a extração.

Pré-requisitos para extrair um dente e colocar implante dentário no mesmo dia

Cada caso deve ser avaliado individualmente em consulta com dentista. Durante a consulta, o paciente será perguntado sobre o estado de saúde em geral, sobre uso de medicamentos, hábitos, etc. Pessoas com diabetes, osteoporose, doença periodontal e fumantes a princípio não podem receber está técnica. A saúde bucal de dentes, mucosas e ossos também serão avaliados através de exames clínico e radiológico.

A ImplArt Odontologia possui toda estrutura para atendimento desses casos, em que o paciente pode realizar desde o exame radiológico até a execução do dente em um mesmo lugar pelo Day Clinic Spa Odontológico. A extração e implante imediato é indicada principalmente quando o paciente não apresenta infecção ativa, doença periodontal descontrolada, inflamação na gengiva, fratura ou pouco volume ósseo.

Como é a cirurgia para colocar implante dentário?

Após esta avaliação criteriosa, a cirurgia de extração é realizada com cautela a fim de preservar ao máximo a estrutura óssea e não gerar pequenas fraturas. A área então é preparada e o implante dentário é fixado, algumas vezes complementado com um enxerto ósseo. A gengiva é fechada e sobre ela é colocada uma prótese provisória. Aguarda-se um período de cicatrização (varia de 1 a 6 meses) para fixação de uma prótese definitiva. Vantagens de colocar implante logo após a extração:

  • Poupa o paciente de constrangimentos sociais pela ausência de dente
  • Mantém a função mastigatória, a fala, a oclusão e a estética do sorriso
  • O paciente passa por apenas um procedimento cirúrgico em apenas um dia e recuperação dos tecidos torna-se mais rápida.
  • O paciente utiliza medicamentos como antibióticos, anti-inflamatórios e analgésicos apenas uma vez.
  • Evita perda óssea e retração gengival

Se você ficou com alguma dúvida, entre em contato conosco.

Novos materiais dentários evitam alergias

Novos materiais dentários evitam alergias em tratamentos dentários

Algumas pessoas podem manifestar alergias ao contato com algum material utilizado em tratamentos odontológicos, ou simplesmente evitam buscar o tratamento porque acredita que não existam alternativas de materiais para pacientes alérgicos.

As alergias mais comuns são a alguns metais, como níquel, ao látex e resinas, e alergias medicamentosas, como reação a alguns componentes de anestésicos. A boa notícia é que atualmente existem alternativas de materiais para praticamente todos os casos de alérgenos em odontologia. Veja alguns exemplos:

Pessoas que necessitam de reabilitação oral com implantes dentários e apresentam alergia a algum tipo de metal podem se beneficiar de implantes de zircônia, um material cerâmico branco e muito resistente.

Pacientes que necessitam de tratamento ortodôntico e tem alergia ao látex dos elásticos podem utilizar aparelhos autoligados que não necessitam de elásticos, alinhadores transparentes em forma de placa, ou aparelhos convencionais com elásticos de silicone.

Já aqueles que apresentam alergia a algum metal do aparelho ortodôntico têm como alternativa os aparelhos estéticos com bráquetes de cerâmica ou policarbonato ou os alinhadores transparentes livres de metais.

Pessoas com alergia ao látex normalmente têm conhecimento desta condição antes de ir a um dentista, porque provavelmente já teve contato com o material desde a infância (chupeta, bico de mamadeira, elásticos, etc). Portanto pode solicitar ao dentista para utilizar luvas de outro material que não seja de látex (luva nitrílica, por exemplo).

As restaurações metálicas de amálgama contêm componentes com potencial alérgeno, como o mercúrio, prata, estanho, cobre, zinco, ouro ou índio. As alternativas são as resinas ou porcelana dental, com a vantagem de serem da cor dos dentes e não escuro.

As próteses de estrutura metálica (liga de cromo e cobalto) podem ser substituídas por próteses estéticas com estrutura de zircônia.

Já as pessoas que eventualmente apresentem alergia a resina acrílica ou resina composta podem utilizar as modernas restaurações de cerâmica dental.

Implantes dentários antialérgicos

Fique tranquilo com a sua alergia bucal !

Antes de iniciar qualquer tratamento odontológico, o dentista conversa com o paciente (anamnese) com intuito de identificar potenciais alérgenos durante o tratamento. É importante que o paciente seja franco e informe qualquer sintoma que já teve na vida, mesmo que pareça irrelevante. O dentista pode solicitar ao paciente exames laboratoriais para teste alérgico como parte do planejamento do tratamento odontológico. Venha nos fazer uma visita. Ficaremos felizes e recebê-lo.

Copyright ImplArt Odontologia 2009 - 2020

CRO-SP 9993 

 

R. Cincinato Braga, 37 - conj. 112

Bela Vista - São Paulo-SP - Brasil

CEP 01333-011