Tag: força

Os maiores riscos para quem faz implante dentário

O implante dentário é uma alternativa mais atual para a reposição dentária do que uma prótese fixa, ou uma prótese removível, mas podem oferecer riscos. O implante é usado ​​para repor a raiz de um dente perdido e servirá de apoio para um dente artificial chamado de prótese ou coroa. 

A prótese sobre implante é feita para se assemelhar aos demais dentes naturais da pessoa e também oferecer força de mastigação semelhante. Uma reabilitação oral com implantes dentários, normalmente é a melhor opção mas em poucos casos, podem haver alguns riscos com os implantes dentários. Conheça então os 5 maiores riscos do implante dentário : 

1 – Risco de quebra do implante

Pacientes que rangem apertam os dentes (bruxismo) podem exercer muita força nos implantes, com aumento nas chances de quebras ou fraturas nos implantes ou nas peças que compõe as próteses sobre implante. 

Nos pacientes que tem bruxismo também aumentam os riscos de soltura de parafusos que fixam a coroa do implante. Quando isso acontece, o paciente relata que o implante está “mole”. Porém não podemos confundir a prótese ficando solta, com o pino do implante se soltando do osso (que é algo muito mais grave). 

O mais comum é que quando o problema é só do dente do implante solto, o paciente não sinta dor, enquanto que na perda do implante sempre há dor. Se o implante se fraturar ou se soltar do osso, deve ser feito novamente, recomeçando o processo de implante dentário do zero. 

A culpa do meu implante ter fraturado é do dentista?

Há vários fatores a considerar, alguns deles seriam o material da prótese, o número e posicionamento dos implantes, técnica cirurgia correta, material do implante dentário, tipo de componentes protético escolhido, tipo de conexão protética escolhida. Imaginando que os profissionais trabalham tentando fazer o seu melhor, é raro que exista uma negligência nesse sentido. Por isso o que vale mesmo é a boa vontade do paciente e do profissional em recomeçarem, talvez tentando melhorar ou aperfeiçoar alguma das estratégias.

Apresentação das partes do implante dentário: implante (no osso), pilar + coroa dental (dente artificial)  

2 – Inflamação nos implantes e riscos

Podem ocorrer inflamações em um implante dentário, que se manifestam como dor, inchaço, dor ao mastigar, sangramento, e até a formação de pús no implante. Observe que em qualquer área da medicina em que se utilize uma peça artificial dentro do corpo humano pode haver uma reação adversa de rejeição. Esse fenômeno de rejeição pode ocorrer em relação ao implante dental ou a um material que se utilizou associado como um enxerto ósseo ou uma membrana protetora. Também pode ocorrer uma infecção bacteriana nos implantes que podem até impedir a integração óssea (união ao osso). 

Por esse motivo todos os tratamentos na ImplArt começam com uma limpeza oral completa, além da remoção de qualquer doença infecciosa como cáries e doença periodontal. O paciente só vai realizar a cirurgia de implante se estiver com sua boca limpa e saúde oral boa. Isto é possível mesmo que o paciente ainda não tenha todos os dentes. Com o término das próteses sobre implantes, ensinamos o paciente a higienizar corretamente o implante dentário.

Inflamações nos implantes levam a problemas estéticos, gengivais e ósseos

3 – Riscos de lesões nos nervos da face

A lesão no nervo da mandíbula pode acontecer na cirurgia do implante dentário. Na região do fundo da boca na arcada de baixo  existe um nervo, chamado que pode estar muito superficial, especialmente se o paciente está sem os dentes por muitos anos. Em pacientes com doença periodontal avançada a perda de osso pode também colocar em risco o nervo devido a sua proximidade. 

Para diminuir os riscos de lesões ao nervo e parestesia, o dentista especialista em implantes irá  realizar os exames de imagem. O exame mais pedido é a radiografia panorâmica mas uma tomografia computadorizada de feixe cônico ajuda a medir o osso e planejar o implante. 

Cirurgia guiada por computador

Para minimizar ainda mais os riscos podemos executar a cirurgia de implante total ou parcial guiada por computador, que oferece pouca invasividade e permite um perfeito posicionamento do implante, sem margem a erros. Implantes tortos ou mal posicionados podem apresentar má integração óssea ou mesmo rejeição. Não é em todos os casos que conseguimos recuperar o paciente da lesão do nervo bucal ou de implantes mal colocados. 

A depender da gravidade do problema, uma lesão no nervo da mandíbula poderá acarretar em sequelas como uma dormência no queixo ou a perda de sensibilidade na língua ou à sensação de sabores (gustação). Na ImplArt 100% dos casos são operados com tomografia computadorizada que poderá ser feita em nosso centro de radiologia próprio

Cirurgia Guiada para implante diminui os riscos de erros no posicionamento do implante dental

4 – Riscos no osso ao redor dos implantes

A perda óssea pode acontecer em um implante que sofreu infecção enquanto cicatrizava no osso. Além disso, em casos nos quais é feita a carga imediata, ou seja um dente provisório ou definitivo é colocado em posição logo após a cirurgia há mais risco de perda óssea e também do implante. Isto ocorre pois o implante recém colocado ainda não tem uma fixação ao osso madura e precisa depender exclusivamente de seu travamento mecânico no osso para se fixar. 

Na maioria das vezes, se a indicação e a técnica estão corretos a carga imediata funciona bem, mas nos casos de falha na carga imediata a consequência pode ser grave como por exemplo acarretando uma grande perda óssea na região. Existem modelos de implante dentário mais avançados que possuem melhorias para o encaixe do dente e também no química da superfície para que a cicatrização no osso ocorra mais rápido e mais eficientemente.  

Hoje temos implantes dentários que permitem a realização de um dente definitivo em 1 mês ! Conheça os modelos de implantes dentários que apresentam as melhores avanços como os Implantes Straumann, Implantes cone-morse Neodent (nacional), Implantes SIN (nacional) 

Os formatos e os modelos de implante tem a ver com as indicações clínicas

5 – Aumento nos fatores de risco – saúde e hábitos do paciente

Existem riscos para o sucesso do tratamento com implantes que não dependem do profissional nem dos materiais utilizados mas sim de fatores do paciente. Falhas na limpeza dos dentes, o hábito de fumar, a existência de diabetes aumentam a chance de problemas com o implante dental. Nesta matéria, discutimos apenas os RISCOS em implantes dentários, entretanto as taxas de sucesso do implante dentário são muito altas principalmente para as técnicas atuais da Implantodontia executada por um especialista em implante dentário. O implante dentário é um tratamento excelente, mediante boa indicação, planejamento e execução.

Venha conhecer nosso trabalho! A Clínica ImplArt tem 18 anos dedicados à implantodontia e reabilitação oral.

aparelhos ortodônticos modernos e estéticos tratamento ortodôntico rápido aparelho ortodôntico estético

Aparelhos ortodônticos – Dúvidas frequentes

O que é um tratamento ortodôntico?

O tratamento com aparelhos ortodônticos tem o objetivo de corrigir ou prevenir a má oclusão dentária (causada por dentes desalinhados, apinhados, encavalados, separados em demasia, pela mordida cruzada, aberta ou fechada, entre outros), através de aparelhos fixos ou móveis, que exercem uma determinada força em cada um dos dentes a fim de posiciona-los corretamente.

Como ocorre a movimentação dentária com aparelho fixo?

O aparelho ortodôntico fixo é composto basicamente por um fio metálico que é preso a pequenas peças chamadas bráquetes, que são coladas aos dentes. Esse conjunto exerce uma determinada força sobre os dentes com o objetivo de posiciona-los corretamente. Essa força é ajustada gradualmente pelo ortodontista no consultório. Cada paciente recebe um planejamento personalizado que determina a força aplicada sobre cada um dos dentes e também a frequência de visitas que o paciente deve fazer ao consultório para realizar os ajustes.

O que se espera ao final de um tratamento ortodôntico?

A boa oclusão dentária, que não é só um fator importante para a aparência da pessoa, mas principalmente para a saúde, porque evita problemas mais sérios no futuro.

Como saber se eu preciso de um tratamento ortodôntico? Quais são os sinais?

Visualmente é fácil identificar quando uma pessoa precisa de tratamento ortodôntico, que é quando seus dentes estão desalinhados. Mas existem outros sinais que podem apontar a necessidade de um tratamento ortodôntico, como problemas para respirar, dores ou estalos de articulação temporomandibular, bruxismo, cáries e acúmulo de placa bacteriana, entre outros. Algumas dessas necessidades só podem ser identificadas pelo olhar de um profissional, por isso a importância das visitas regulares ao dentista.

Sou adulto, vou ficar com aparência de adolescente usando aparelho?

Não, se não quiser. Hoje em dia existem diversos aparelhos ortodônticos fabricados com materiais mais discretos. Vamos conhece-los melhor a seguir.

Eu vou sentir dor durante o tratamento?

Isso é relativo, pois depende do tipo de aparelho. Com aparelhos convencionais os episódios doloridos são relatados com mais frequência do que com aparelhos modernos (vamos conhecer melhor esses modelos a seguir). Porém essa sensibilidade costuma ser percebida apenas nos primeiros dias após ao ajuste executado pelo ortodontista, o que é perfeitamente normal.

A dor é um indicativo de eficiência no tratamento?

Como escrito anteriormente, sentir dor ou sensação de aperto nos primeiros dias após o ajuste é normal, isso porque o aparelho está fazendo uma pressão sobre os dentes a fim de posiciona-lo. É uma condição temporária, necessária para se obter um grande benefício para toda a vida. Portanto podemos afirmar que essa sensação é um sinal de que o trabalho está sendo eficaz.

Quais são os materiais utilizados na confecção de aparelhos ortodônticos?

Nos aparelhos ortodônticos convencionais, tanto fio, como bráquetes normalmente são confeccionados em metal. O fio é preso aos bráquetes por pequenas borrachinhas de látex. Alguns modelos de aparelhos convencionais são fabricados com materiais mais discretos, com bráquetes e borrachinhas transparentes ou com tonalidade próxima à dos dentes naturais (policarbonato, safira ou cerâmica).

Aparelho convencional metálico com borrachinhas

Aparelho convencional estético

Já os aparelhos mais modernos, os chamados aparelhos autoligados, podem ser confeccionados inteiramente em metal, ou parcialmente metálico com bráquetes estéticos de tons claros (fabricados em safira ou cerâmica).

Aparelhos autoligados metálicos

Aparelho autoligado estético

Aparelho autoligado estético-metálico

Existem também os aparelhos ortodônticos em forma de placas alinhadoras, são confeccionadas em termoplástico médico com alto grau de biocompatibilidade.

Placa alinhadora transparente

Esses materiais podem causar alergia ou algum dano ao organismo?

Aparelhos ortodônticos de procedência garantida e fornecidos por profissionais sérios são concebidos para não causarem nenhum dano à saúde do paciente, apenas benefícios, porém as pessoas alérgicas ao látex ou níquel devem informar essa condição ao ortodontista antes de iniciar o tratamento, para que o profissional verifique as alternativas disponíveis.

O que é aparelho ortodôntico convencional?

Aparelho formado por fio, bráquetes e borrachinhas de látex. Bráquetes são as pecinhas coladas aos dentes e servem para suportar o fio que faz a pressão nos dentes. As borrachinhas servem para amarrar o fio aos bráquetes.

O que é aparelho autoligado?

Aparelho composto por fio e bráquetes. Esse modelo dispensa o uso de borrachinhas, porque o fio passa por canaletas presentes nos bráquetes e fica preso por pequenas tampinhas. O tratamento com aparelho autoligado costuma ser mais rápido e mais confortável do que com aparelhos convencionais. Saiba mais clicando aqui.

O que é aparelho estético?

Aparelho ortodôntico com bráquetes, fio e/ou borrachinhas transparentes ou de tonalidade aproximada à dos dentes ou placas transparentes. Costumam ser a escolha dos pacientes adultos porque é mais discreto.

O que é placa alinhadora transparente?

Aparelho ortodôntico em forma de placa transparente e com o mesmo desenho dos dentes. O tratamento consiste no uso sequencial de placas alinhadoras com pequenos ajustes entre elas (chamados attachments), que fazem o reposicionamento gradual dos dentes.

Os bráquetes de porcelana ou de safira mancham?

Não, estes materiais são resistentes a manchas.

Como é feita a escolha do tipo de aparelho ideal?

Existe atualmente uma grande variedade de aparelhos ortodônticos que se diferenciam por materiais de composição, função e forma. A escolha do modelo nem sempre está condicionada à vontade do paciente. A indicação do aparelho ideal é feita pelo ortodontista depois de uma criteriosa avaliação da complexidade de cada caso, e somente aí é apresentado ao paciente os modelos disponíveis para escolha.

O que é contenção e porque ela é necessária ao término do tratamento ortodôntico?

A contenção é uma técnica realizada para complementação do tratamento ortodôntico. É feita com aparelho móvel ou fixo e tem objetivo de manter o resultado do tratamento ortodôntico. Isso porque os tecidos ósseos, gengivais e fibras precisam de um tempo para se readequarem a nova posição dos dentes, e se a contenção não for feita, há a tendência de os dentes retornarem à posição que estavam antes do tratamento ortodôntico.

O aparelho ortodôntico é difícil de limpar?

Depende do tipo de aparelho. Aparelhos convencionais precisam de mais atenção com relação à higiene oral, já que as borrachinhas e os bráquetes podem reter partículas de alimentos, causando mau hálito, o surgimento de placa bacteriana e até cáries. Aparelhos autoligados são mais fáceis de limpar, justamente pela ausência de borrachinhas. Já as placas alinhadoras são removíveis, portanto, permitem ao paciente que ele as retire para se alimentar e para higieniza-las.

Meus dentes ficarão manchados depois de finalizado o tratamento?

Essa é uma possibilidade e está mais condicionada à forma que o paciente realiza a sua higienização bucal durante o tratamento e se ele comparece as consultas para profilaxia preventiva. De qualquer forma, é perfeitamente possível que o paciente realize um tratamento de clareamento dental após a finalização do tratamento ortodôntico para igualar a tonalidade dos dentes (se as manchas forem amareladas). Já se o resultado são manchas brancas (que indicaria uma descalcificação), o tratamento consiste em uma remineralização dessa superfície com produtos compostos por flúor que o ortodontista pode prescrever.

Quais exames são necessários para a avaliação ortodôntica?

A documentação ortodôntica é um apanhado de exames que o paciente deve fazer antes de iniciar o tratamento ortodôntico. Normalmente são radiografias panorâmicas, teleradiografia lateral e análise cefalométrica, fotografias intra e extra bucais, moldes de gesso ou computadorizados das arcadas, e em alguns casos, até a tomografia computadorizada. Esses exames são extremamente importantes para que se conheça a real situação das estruturas que envolvem os dentes.

Quanto tempo dura o tratamento ortodôntico?

A duração do tratamento ortodôntico é bastante variável, porque depende de alguns fatores, como a complexidade do caso, o tipo de aparelho, a resposta biológica do organismo, a colaboração do paciente, entre outros. Em uma pessoa o tratamento pode durar alguns meses, enquanto com outra pode durar alguns anos.

Qualquer dentista pode conduzir um tratamento ortodôntico?

Pelas regras do Conselho Regional de Odontologia, qualquer cirurgião Dentista com registro regularizado pode realizar tratamentos ortodônticos, mas é aconselhável que o paciente procure um Ortodontista, porque este é um especialista no assunto e costuma estar atualizado com as técnicas e novidades deste campo de atuação.

Como escolher um bom ortodontista?

  • A primeira e mais importante conduta é procurar saber se o profissional está devidamente registrado e ativo no Conselho Regional de Odontologia. Essa informação pode ser encontrada no site do CRO de sua região.
  • Procurar saber se o dentista é realmente um Ortodontista, ou seja, se ele cursou especialização em Ortodontia. Essa informação pode ser encontrada no site do CFO.
  • Perceba se o profissional parece interessado no seu caso e procura responder todos os questionamentos. O tratamento ortodôntico é um assunto sério e é perfeitamente compreensível que o paciente tenha muitas dúvidas antes de inicia-lo.
  • Verificar se o profissional pede a realização da documentação ortodôntica antes de iniciar o tratamento.

O resultado do tratamento ortodôntico é definitivo?

Espera-se que sim. O Ortodontista que é sério e tem conhecimento no assunto, trabalha para que o resultado do tratamento ortodôntico seja o mais satisfatório possível. Ainda assim, existem algumas variáveis que fogem do controle profissional, que são alguns hábitos do paciente e a resposta do organismo (que é diferente em cada indivíduo).

Quando é necessário fazer extração para tratamento ortodôntico?

Em alguns casos, o ortodontista pode identificar a necessidade de realizar a extração de um ou mais elementos dentários para abrir espaço para o reposicionamento dos dentes vizinhos. Espera-se que esses espaços das extrações sejam completamente fechados no reposicionamento. A extração de elementos dentários para ortodontia é assunto complexo que deve ser tomado com base na análise dos exames da documentação ortodôntica e com uma boa conversa entre ortodontista e paciente.

O aparelho pode causar cáries, placa, tártaro e problemas periodontais?

Sim, se o paciente for negligente com a higienização oral e não comparecer as consultas para profilaxia preventiva. Os aparelhos ortodônticos podem reter partículas alimentarem em torno dos bráquetes e borrachinhas, e se não forem muito bem limpos podem ajudar no acúmulo de placa bacteriana, causar mal hálito e em casos mais sérios, até desencadear cáries.

O que fazer se um bráquete cair ou o fio se soltar?

Procurar o mais rápido possível o profissional que está conduzindo o tratamento.

O que é um implante ortodôntico?

Os implantes ortodônticos (implantes palatinos, mini implantes e mini placas) são eventualmente instalados para ancoragem temporária nos tratamentos ortodônticos. São utilizados para intrusão de dentes anteriores, intrusão molar e verticalização de molares. A colocação é feita com anestesia local e o posicionamento é determinado através da documentação ortodôntica.

Tenho implante(s) dentário(s), posso fazer tratamento ortodôntico?

O implante dentário não pode ser movimentado por aparelho ortodôntico, pois esse não possui ligamento periodontal (estrutura necessária para movimentação dentária). Porém, o paciente que ainda tem os dentes naturais pode passar por tratamento ortodôntico, desde que não haja aplicação de força sobre o elemento do implante.

Quais são os problemas que podem surgir com o uso de aparelhos ortodônticos falsos?

Esse é um assunto importantíssimo. Nos últimos tempos, tem surgido pessoas vendendo aparelhos falsos pela internet ou em lojas que nada tem a ver com a Odontologia. As pessoas que instalam esses aparelhos falsos correm muitos riscos para a saúde bucal, como o surgimento de doenças periodontais, mal posicionamento dos dentes e até mesmo a perda dos elementos dentários, e para a saúde geral, já que esses materiais não têm procedência segura e podem ser tóxicos para o organismo.

Se você ficou com mais alguma dúvida entre em contato conosco ou agende sua consulta.

Bruxismo leva à perda de dentes

O que é bruxismo?

O bruxismo é um problema funcional que atinge grande parte da população. Ele é caracterizado pelo ranger ou apertamento exagerado dos dentes quem muitas vezes acontece involuntariamente enquanto a pessoa dorme. As crises do bruxismo normalmente acontecem quando o paciente está passando por problemas emocionais, preocupação ou de estresse.

O paciente pode até não perceber o bruxismo durante a noite, mas as dores que ele sente durante o dia é um dos sinais de alerta de que algo está errado. A força e a tensão muscular que o distúrbio exerce sobre os dentes sobrecarregam as estruturas orais e da face e o paciente pode acordar com dores nos dentes, músculos faciais, articulações (ATM), cabeça e pescoço.

Mas os problemas vão além das dores e do comprometimento estético do sorriso. A força do bruxismo em alguns casos é tão grande que os dentes podem rachar, quebrar ou encurtar ao longo dos anos. Os ossos de sustentação também podem sofrer deterioração e os dentes ficam moles e caem. Portanto, se não tratado, o bruxismo pode levar à perda de dentes.

Desgaste dos dentes causado pelo bruxismo em diferentes estágios

Bruxismo tem cura?

É importante que o paciente com o distúrbio procure se cuidar. Em primeiro lugar, é necessário que o paciente evite ficar estressado e preocupado. Adotar um estilo de vida mais tranquilo, na medida do possível, é fundamental para evitar as crises de bruxismo. A ajuda profissional também é parte importante para evitar ou tratar o bruxismo.

A ImplArt Odontologia oferece tratamento desde os casos mais simples até os mais complicados, que é quando o paciente já está com comprometimento severo dos dentes ou até mesmo quando os eles caem. A placa de mordida ou placa miorrelaxante é um dos grandes recursos disponíveis.

A ImplArt desenvolve e confecciona a placa de mordida exclusivamente para cada paciente que deve ser usada enquanto dorme. Ela tem a função de proteger os dentes, diminuir a fricção entre eles e amortecer a mordida. Outros recursos que podem ser feitos na ImplArt:

  • Restaurações de dentes quebrados ou encurtados
  • Reconstrução das coroas com próteses
  • Tratamentos ortodônticos e ortognáticos para ajustar a oclusão e os pontos de contato
  • Em último caso, a extração de dentes muito deteriorados e a substituição por implantes dentários com coroa de zircônia (esse material é indicado para pacientes com esse distúrbio porque é bastante resistente). Veja mais sobre zircônia cúbica para os casos de bruxismo.

A busca de ajuda profissional e as visitas regulares ao dentista são fundamentais para identificar problemas relacionados ao bruxismo a tempo de evitar problemas mais sérios no futuro. Em caso de dúvidas sobre preços e tratamentos, agende uma consulta ou entre em contato conosco. Ficaremos felizes em atendê-lo.

Carga imediata para implante dentário unitário

A carga imediata consiste na colocação de um ou alguns implantes dentários com a fixação de uma prótese dentária logo em seguida. Essa técnica é utilizada para reduzir as etapas do procedimento e permitir a restituição do sorriso mais rapidamente. Assim, o dente é fixado diretamente no implante durante a cirurgia ou em poucos dias.

Em um procedimento comum, um dente provisório de acrílico é colocado na posição correta durante três meses (período de cicatrização). Logo depois desse período, o implante e osso estão mais unidos e gengiva mais estável, possibilitando a realização dos moldes para confeccionar o dente definitivo em porcelana.

A técnica de carga imediata torna o seu tratamento mais rápido

No caso da carga imediata unitária, a técnica é utilizada para a reabilitação de apenas um dente. Esse tipo de intervenção é utilizado quando o dente está muito comprometido por cáries, doença periodontal, fraturas ou simplesmente a não existência de um dente (dente que não nasceu).

A extração de um dente com problema é seguida pela instalação do implante e a fixação de uma prótese imediata. Mesmo com o planejamento, em alguns casos existem incertezas sobre o uso da carga imediata, já que alguns fatores não podem ser previstos, tais como a estabilidade do implante (torque de inserção) e a qualidade do osso.

A técnica é indicada especialmente para os dentes anteriores, principalmente os incisivos, área que exige menos força de mastigação. Os dentes do fundo não são indicados para carga imediata pois a mastigação exerce muita força na região e diminui as chances de sucesso do tratamento.

Para realizar o procedimento, o paciente deve estar com a saúde em dia com boas condições bucais para facilitar a estabilidade primária do implante. Além disso, a estrutura óssea favorável é imprescindível para a realização da carga imediata. Doenças sistêmicas descontroladas e tabagismo são fatores que devem ser avaliados pelo dentista, pois o cigarro diminui as chances de osseointegração.

Copyright ImplArt Odontologia 2009 - 2020

CRO-SP 9993 

 

R. Cincinato Braga, 37 - conj. 112 CEP 01333-011

Bela Vista - São Paulo-SP -  Brasil