Tag: futuro

Consequências silenciosas da perda dos dentes que não são repostos

Por mais simples que pareça, a perda dos dentes que não são repostos pode trazer consequências para a saúde e funcionalidade bucal no futuro. Muita gente não sabe, mas quando um dente cai ou é extraído, ou simplesmente não nasceu, o organismo inicia um processo chamado reabsorção óssea. Isso ocorre porque o corpo entende que o osso, que antes era responsável por sustentar o dente, já não tem mais função e passa a ser “consumido” gradativamente.

O tecido ósseo perde volume na altura e na espessura e essa descompensação pode gerar um desequilíbrio que afeta principalmente os dentes vizinhos. A deformidade óssea pode fazer que com os dentes remanescentes entortem ou girem. A ausência de um dente pode fazer com que seu dente oposto se movimente.

Por exemplo: uma pessoa perde um dente inferior e não repõe, o dente de cima, que até então fazia contato com o inferior tende a “descer”. Além de prejuízo estético, dentes tortos ou encavalados podem dificultar a passagem de fio dental e a escovação, principalmente nos pontos de contato dos dentes.

O que causa a perda dos dentes?

Como sabemos, uma higienização oral precária é o ponto de partida para o acúmulo de placa bacteriana, tártaro e o surgimento de cáries. Outro problema que pode surgir com o entortamento dos dentes é a má oclusão dentária, uma disfunção que afeta o perfeito encaixe entre as arcadas. A má oclusão dentária está relacionada com problemas como apneia do sono, disfunção nas articulações têmporomandilbulares e assimetria facial.

Portanto, o paciente que perdeu um ou mais dentes e não os repõe pode precisar de tratamento ortodôntico no futuro. A ausência dentária também pode dificultar a mastigação e fazer com que o indivíduo não se alimente direito, deixando de consumir nutrientes importantes e prejudicar sua saúde de uma forma geral.

Perda dos dentes e consequências

Outro ponto importante que vale ser ressaltado, é que a perda de dentes sem reposição por um longo período pode dificultar a colocação de implantes dentários no futuro. Não significa que a cirurgia de implantes seja uma coisa inviável nesses casos, mas a perda óssea decorrente da reabsorção é considerada um caso especial na implantodontia. Normalmente o implante dentário precisa de volume ósseo suficiente para ser inserido e lá se manter fixo por muitos anos.

Então, obviamente, o paciente sofreu perda de volume ósseo precisará de implantes com diâmetro e altura especiais ou até mesmo passar por procedimentos para reconstrução da estrutura óssea com enxertos. Além disso, o tempo de espera entre cirurgia, cicatrização do implante e colocação da prótese pode eventualmente ser maior. Para evitar esses e outros problemas, é recomendado que a pessoa faça a reposição de dentes perdidos por implantes dentários e próteses o quanto antes.

Prevenir continua sendo a melhor saída!

Em caso de dúvidas, agende uma consulta ou entre em contato conosco. Ficaremos felizes em atendê-lo.

Prevenção é a melhor saída

Saúde e beleza dos dentes

Como todo mundo sabe, quando o corpo emite alguns sinais isso quer dizer que alguma coisa não está certa. Uma dor que persiste, uma gripe que não vai embora, infecções recorrentes, são indícios de que algo não está bem. Com a boca, a situação é a mesma. Uma inflamação que pode até parecer pequena, deve ser encarada como um alerta de que é preciso investigar o que está acontecendo. Por isso a prevenção é a melhor saída.

Para evitar qualquer tipo de imprevisto ou problema no futuro, o paciente deve realizar um exame sistemático da boca. Não só o dentista deve realizar essa análise, o dermatologista também deve participar. O diagnóstico precoce de qualquer doença é uma imprescindível para prevenção e realizar um tratamento rapidamente, em especialmente no caso de neoplasias malignas que, quando descobertas precocemente, evitam mutilações causadas pela extirpação de massas tumorais.

Nesses casos também são evitados os incômodos efeitos colaterais da radioterapia e da quimioterapia. Entre as alterações na mucosa oral que podem ser encontradas pelos médicos e dentistas estão por exemplo: variações anatômicas, anomalias de desenvolvimento, traumas mecânicos e térmicos, alterações da língua, alterações dos lábios, alterações das glândulas salivares, alterações orais de etiologia autoimune (estomatite aftosa, afta), infecções orais (candidíase), processos pré malignos e malignos.

O paciente deve ficar atento para as mudanças na boca, já que apenas metade das lesões apresentam dor. Por esse motivo existe uma grande demora para procurar um profissional. Halitose, alteração de paladar, dificuldade de deglutição e de fala são sintomas que também podem indicar fatores infecciosos, gastrointestinais, endócrinos, nutricionais, entre outros.

Por isso, as pessoas devem ter consciência da importância de ser realizar consultas odontológicas e médicas como fator fundamental para evitar doenças e problemas orais no futuro. Quando uma doença é diagnosticada em seu estágio inicial, as chances de cura são grandes e a probabilidade de sequelas pequena.

Prevenção para manter a saúde e a beleza do sorriso!

Somente o profissional pode determinar qual é o melhor tratamento e a melhor conduta para tratar o problema em questão. Então não descuide da sua saúde bucal. Agende uma consulta com a nossa equipe para prevenção de doenças bucais!

Copyright ImplArt Odontologia 2009 - 2020

CRO-SP 9993 

 

R. Cincinato Braga, 37 - conj. 112 CEP 01333-011

Bela Vista - São Paulo-SP -  Brasil