Tag: alimentos

Qual o tempo de recuperação do implante dentário?

Qual o tempo de recuperação de um implante dentário?

Quanto tempo de repouso depois de um implante de dente?

A reabilitação oral com implantes dentários é certamente a melhor opção para melhorar a função e a estética do sorriso naquelas pessoas que perderam os dentes por algum motivo. No entanto muitas pessoas ficam preocupadas com o período pós operatório. São dúvidas como por exemplo: Qual é o tempo de recuperação de um implante dentário? Quanto tempo de repouso depois de um implante? Quanto tempo esperar para fazer exercícios? Quais são os cuidados pós operatórios de implante dentário?

Os cuidados no período pós operatório de implante dentário são importantes não apenas para a recuperação, como também para o sucesso do tratamento, minimizando desconfortos e favorecendo a cicatrização. Na ImplArt, já no planejamento da cirurgia temos o objetivo alcançar os melhores resultados, realizando o procedimento da forma menos invasiva possível. Sobretudo utilizamos a técnica de cirurgia guiada por computador, para que haja precisão cirúrgica e eliminação de cortes desnecessários na gengiva.

Leia mais: Como é a cirurgia de implante dentário

Recuperação de implante dentário

A intensidade e a duração da recuperação após a cirurgia de implante dentário obviamente dependem da extensão do procedimento, bem como da técnica empregada. Compreende-se que a recuperação de implantes dentários envolve basicamente duas fases: cicatrização da gengiva e cicatrização óssea (osseointegração). Com os implantes modernos, a recuperação está cada vez mais rápida. A recuperação de um implante dentário pode ocorrer entre 3 semanas até 6 meses. Em casos que necessite de enxerto ósseo, a recuperação se pode se dar entre 4 a 8 meses.

Recomendações após a cirurgia de implante dentário

Em síntese, são as recomendações básicas:

Nas primeiras 48 horas:

  • Aplicar gelo no rosto para prevenir inchaços
  • Pós operatório implante dentário o que comer? Ingerir alimentos frios ou gelados. Ex: sorvete, açaí, gelatina, sucos, vitaminas, sopas, por exemplo.
  • Não consumir alimentos com potencial irritativo (apimentado, ácido, salgado, gasoso ou quente)
  • Evitar esforço físico
  • Não fazer bochechos
  • Higienizar a região com cotonete umedecido em solução anti-séptica (Periogard, Listerine, Plax)
  • Preferir alimentos macios ou pastosos. Não mastigar alimentos duros.
  • Fazer escovação normal nos demais dentes
  • Usar durante o mínimo tempo possível próteses ou aparelhos
  • Tomar medicações conforme orientado pelo dentista

Após 3 dias:

  • Aplicar compressas quentes no rosto para diminuir inchaços
  • Realizar exercícios físicos com moderação

Após 7 dias:

  • Normalmente ocorre a retirada dos pontos
  • Escovar com leveza a região operada
  • Realizar bochechos com solução antisséptica
  • Atividade física liberada

Todas as medicações prescritas pelo cirurgião dentista devem ser primordialmente tomadas corretamente para evitar ou controlar inflamações, dores e infecções. O paciente também deve manter a região bucal bem higienizada, dessa maneira eliminando bactérias e prevenindo possíveis contaminações no implante.

Perguntas frequentes:

Quantos dias de atestado para cirurgia de implante dentário?

Varia de acordo com a complexidade da cirurgia e da atividade laboral de cada pessoa. Na maioria dos casos o paciente está liberado para voltar ao trabalho já no dia seguinte.

Liberação para atividade física após implante dentário

Cada caso é avaliado individualmente, mas em normalmente deve-se aguardar de 7 a 10 dias.

Riscos implante dentário

Leia o artigo Os 5 piores problemas com implantes

Implante dentário pos operatorio dor

Dor moderada é normal, para evitar isso o paciente sai do consultório com analgésicos receitados. Em caso de dores persistentes e latejantes, o dentista deve ser consultado.

Implante dentario pos operatorio inchaço

Inchaço moderado é normal. Para evitar isso, o paciente sai do consultório com anti-inflamatório receitado e recomendações para consumir alimentos frios e usar gelo na bochecha.

Implante dentario pos operatorio sangramento

Pequeno sangramento no primeiro dia é aceitável. Em caso de sangramento persistente, o dentista deve ser consultado.

Sinais de alerta após a cirurgia de implante dentário

  • Mal cheiro e/ou secreção no local da cirurgia
  • Fístula na gengiva (bolinha vermelha ou então amarelada na gengiva)
  • Dor aguda e persistente
  • Febre
  • Mobilidade do implante
  • Alterações sensitivas na mandíbula (dormência, choquinhos, formigamento, por exemplo)

Se você ficou com alguma dúvida, entre em contato com a nossa equipe ou agende uma consulta.

estética gengival

Falta de dentes do fundo e mastigação

Quais são os principais problemas que a falta de dentes do fundo pode trazer?

Além de causar prejuízo para a estética do sorriso, a ausência dos dentes do fundo também pode afetar a qualidade de vida, na saúde bucal e em geral. Nosso organismo é como uma máquina, e que na ausência de uma peça importante, pode ter seu funcionamento comprometido. A perda de dentes se deve principalmente por cáries e doença periodontal, mas também pode ocorrer por acidentes e fraturas. A falta de dentes do fundo gera dificuldade para mastigar entre outros problemas e desequilíbrios em toda saúde bucal. Veja alguns:

Função mastigatória

Uma arcada completa, com todos os dentes, é em suma importante para o processo de digestão dos alimentos. A mastigação adequada prepara os alimentos para a digestão e chegar em partes reduzidas e o estômago continuar o processo digestório. Inclusive cada dente tem uma função nesse processo. Os incisivos cortam, os caninos rasgam e os pré-molares e molares trituram e amassam.

Certos tipos de alimentos exigem mais esforço mastigatório e os dentes do fundo quase sempre são os mais utilizados nesta tarefa. A ausência de dentes do fundo pode fazer com que os alimentos não cheguem adequadamente reduzidos ao estomago, dificultando a digestão e consequentemente a absorção de nutrientes importantes para a saúde.

Falta de dentes consequências

Você sabia que a falta de um único dente pode causar um desequilíbrio na oclusão dentária, e consequentemente na mastigação? Quando um dente é perdido e não reposto, o organismo reabsorve o osso que até então servia de suporte para este dente. Esse processo acontece gradativamente e leva à uma perda óssea. A falta de dentes permanentes faz com que os dentes vizinhos desloquem lateralmente para preencher o espaço vazio.

O mesmo ocorre com o dente de cima no caso de falta de dentes inferiores. Por conseqüência da ausência do elemento inferior, o dente superior que fazia o contato com ele tende a se movimentar verticalmente para preencher o espaço (o dente desce). Esse desalinhamento dentário causa desequilíbrio na oclusão dentária e consequentemente na mastigação, assimetria facial e causa uma sobrecarga em um dos lados da mandíbula.

Prejudica a mastigação, a fala, em alguns casos a respiração e dores nas articulações temporomandibulares (falta de dente causa dor no maxilar e mandíbula), além do comprometimento da estética do sorriso e facial.

Falta de dentes o que fazer?

Para evitar a perda óssea, o desalinhamento dos dentes e o desequilíbrio de oclusão, é recomendado que a reposição dos dentes do fundo extraído com implantes dentários o quanto antes possível, mesmo que seja apenas a falta de um dente. Este é o único método capaz de paralisar a perda óssea e ajudar na distribuição da carga mastigatória, e portanto, manter o equilíbrio da saúde e estética bucal. Se você ficou com alguma dúvida, entre em contato conosco.

Pós-operatório do implante dentário

O período pós-operatório do implante dentário é bastante parecido com o de outras cirurgias odontológicas com relação as sensações de inchaço, dor e até pequeno sangramento. Desde que suportáveis, essas sensações são normais e devem desaparecer em cerca de três dias. O período de recuperação do pós-operatório de implantes dentários é variável, já que existem muitos fatores que influenciam nisso, como as condições dos tecidos ósseo e gengival, complexidade da cirurgia, técnica cirúrgica, tipo de implante e condições gerais de saúde do paciente.

Alguns cuidados e medidas devem ser adotados nesse período para evitar problemas pós-cirúrgicos. Na ImplArt Odontologia, o paciente já sai do consultório com todas as orientações necessárias para seguir nesse período, lembrando que o sucesso do implante dentário depende muito da colaboração do paciente com relação a esses cuidados.

Cuidados para o período pós-cirúrgico de implantes dentários:

  • Tomar corretamente a medicação prescrita (normalmente antibióticos, anti-inflamatórios e analgésicos).
  • Respeitar o tempo de repouso indicado pelo cirurgião.
  • Não fazer esforços.
  • Dar preferência por ingerir alimentos leves e frios. Evitar alimentos quentes nos primeiros dias para impedir edemas e possíveis sangramentos.
  • Dependendo da complexidade da cirurgia, o paciente pode ingerir alimentos líquidos e pastosos nos primeiros dias para facilitar a alimentação e dessa forma evitar esforço mastigatório.
  • Podem ser feitas compressas frias por fora para que diminua o inchaço (se houver).
  • Pressionar com muito cuidado uma gaze estéril sobre o local da cirurgia se houver sangramento.
  • Realizar a higienização oral de forma cuidadosa. Usar apenas produtos recomendados pelo cirurgião.
  • Tomar cuidado com movimentos bruscos ao rir, falar, tossir, espirrar, cuspir, sugar ou bochechar. Na medida do possível é bom evita-los.
  • Não fumar e beber.
  • Evitar a exposição ao sol.

O tempo de cicatrização do implante dentário depende de alguns fatores, como por exemplo, se foi realizado enxerto ósseo junto, tipo de implante que foi utilizado, se foi feita reconstrução gengival, etc. Alguns pinos de implante têm tecnologia que favorece e acelera o processo cicatricial. Se algum desses sintomas se tornar por demais desagradável no período pós-operatório, é recomendado que o paciente entre em contato com a nossa equipe ou retorne ao consultório o quanto antes. Em caso de dúvidas sobre pós-operatório do implante dentário, agende uma consulta ou entre em contato conosco. Ficaremos felizes em atendê-lo!

Tratamentos para o sorriso gengival

Como tratar o sorriso gengival?

O sorriso gengival é uma condição caracterizada pela exposição exagerada da gengiva e relação ao tamanho dos dentes. Essa situação não causa problemas na saúde bucal, mas pode gerar um desconforto estético ao portador, já que existe uma desproporção no tamanho dos dentes, gengiva e boca quando a pessoa sorri. Pode ter causas hereditárias ou surgir após inflamações na gengiva (gengivite).

Outros fatores que podem causar o problema são: problemas na erupção dentária (quando os dentes ficam escondidos dentro da gengiva), freio labial denso, face alongada, tônus da musculatura facial deficiente, lábios pequenos ou dentes curtos. O tratamento ou não do sorrido gengival depende da vontade do paciente.

Para quem é indicado o tratamento?

Para algumas pessoas, a aparência estética do sorriso gengival não afeta nenhuma de suas atividades. Mas para outros, o incômodo é tão grande que atinge a autoestima e o convívio social, sendo necessário realizar intervenções cirúrgicas para diminuir os efeitos estéticos e psicológicos dos pacientes.

Como é o tratamento?

Normalmente, a correção do sorriso gengival pode ser feita de forma fácil e sem muitas complicações. A gengivectomia é uma das técnicas indicada. Trata-se da remoção cirúrgica do excesso da gengiva para dessa maneira aumentar a porção visível dos dentes. É uma técnica bastante eficaz e certamente capaz de transformar o sorriso e autoestima de quem sofre com o sorriso gengival.

Outros recursos disponíveis são realizar o recontorno dos dentes com resina para aumentar sua dimensão vertical ou então a aplicação de toxina botulínica no músculo responsável por tracionar o lábio superior e diminuir a abertura da boca para diminuir a exposição da gengiva. A desvantagem da toxina botulínica é que ela não é uma técnica definitiva e precisa ser refeita a cada 4 a 6 meses para manutenção dos efeitos.

Em casos mais complexos e específicos, pode ser indicada a cirurgia ortognática para reposicionamento do osso. A cirurgia é realizada por cirurgião buco maxilo facial em ambiente hospitalar. O tempo de recuperação é de acordo com a complexidade de cada caso. A gengivectomia costuma levar de 1 a 2 semanas de recuperação, enquanto que a cirurgia ortognática cerca de 6 meses.

O pós operatório da gengivectomia exige que o paciente seja cauteloso com relação a alimentação, evitando ingerir alimentos muito duros, quentes e que tem potencial de irritar a mucosa (alimentos ácidos, muito salgados e apimentados), e com a higiene oral adequada a fim de evitar infecções.

Se você ficou com alguma dúvida, entre em contato conosco através de um dos canais abaixo ou então agende uma consulta.

Copyright ImplArt Odontologia 2009 - 2020

CRO-SP 9993 

 

R. Cincinato Braga, 37 - conj. 112

Bela Vista - São Paulo-SP - Brasil

CEP 01333-011