Tag: alterações

Tratamentos para pacientes especiais

Cuidados necessários para manter a saúde bucal

Cada tratamento é diferenciado para cada tipo de caso e de acordo com a necessidade do paciente em questão. Quando se trata de pacientes especiais, a preocupação do profissional é a mesma. Além disso, ele precisa considerar alguns cuidados e evitar certos tipos de procedimentos por causa de algumas impossibilidades do próprio paciente.

São considerados pacientes especiais pessoas que estão nas seguintes situações: gravidez, apresentam malformações congênitas, alterações comportamentais, alterações da comunicação, alterações físicas adquiridas e pessoas que estão na fase de geriatria.

Como em todos os tratamentos, a eficácia do mesmo depende da cooperação do paciente no momento da execução e também após a saída do consultório.

Em algumas situações, esses pacientes podem não querer cooperar ou não entender as indicações e as necessidades do dentista. Tudo isso pode prejudicar a realização do procedimento e a recuperação. Por isso, em determinados casos, o profissional precisa utilizar outros recursos médicos para seguir o tratamento adequado.

Casos que exigem muita cooperação do paciente, como tratamento de canal, extração de dentes e restaurações, podem deixar os pacientes especiais em uma situação desconfortável. Para esses casos o dentista pode realizar os procedimentos com o paciente sedado. A sedação endovenosa é aplicada e administrada por um médico, depois de avaliar o paciente e verificar se há indicação segura.

Nos casos mais críticos, quando o procedimento é mais complicado ou quando o paciente se recusa ou não consegue “ajudar” o dentista, ele pode optar pelo hospital e anestesia geral.

Apesar dessa opção parecer estranha para algumas pessoas, o dentista conta com um local equipado e preparado para realizar qualquer tipo de procedimento da melhor forma possível. O profissional deve determinar quais casos precisam de intervenções mais complexas ou não. Mas, de qualquer forma, o dentista possui uma grande gama de opções para adequar às necessidades de cada paciente.

Prevenção de doenças na boca e saúde

Para evitar qualquer tipo de doença bucal, o paciente deve realizar um exame frequente da boca. Na prevenção de doenças bucais devem participar o dentista e também o paciente.

Saúde e beleza dos dentes

Como todo mundo sabe, quando o corpo emite alguns sinais isso quer dizer que alguma coisa não está certa. Uma dor que persiste, uma gripe que não vai embora, infecções recorrentes, são indícios de que algo não está bem.

Com a boca, a situação é a mesma. Uma inflamação que pode até parecer pequena, deve ser encarada como um alerta de que é preciso investigar o que está acontecendo. Por isso a prevenção é a melhor saída.

É importante lembrar que os pais devem ser responsáveis pelos cuidados de saúde bucal de suas crianças.

Como diagnosticar problemas na boca e nos dentes

O diagnóstico precoce de qualquer doença é uma imprescindível para prevenção e realizar um tratamento rapidamente, em especialmente no caso de neoplasias malignas que, quando descobertas precocemente, evitam mutilações causadas pela extirpação de massas tumorais.

Nesses casos também são evitados os incômodos efeitos colaterais da radioterapia e da quimioterapia. Entre as alterações na mucosa oral que podem ser encontradas pelos médicos e dentistas estão por exemplo: variações anatômicas, anomalias de desenvolvimento, traumas mecânicos e térmicos, alterações da língua, alterações dos lábios, alterações das glândulas salivares, alterações orais de etiologia autoimune (estomatite aftosa, afta), infecções orais (candidíase), processos pré malignos e malignos.

Problemas mais comuns como cárie dentária, doenças nas gengivas, retração e diminuição de gengiva devem ser monitorados. Em caso de dúvidas pergunte a seu dentista !

Alterações comuns na boca e nos dentes

O paciente deve ficar atento para as mudanças na boca, já que apenas metade das lesões apresentam dor. Por esse motivo existe uma grande demora para procurar um profissional. Halitose, alteração de paladar, dificuldade de deglutição e de fala são sintomas que também podem indicar fatores infecciosos, gastrointestinais, endócrinos, nutricionais, entre outros.

Por isso, as pessoas devem ter consciência da importância de ser realizar consultas odontológicas e médicas como fator fundamental para evitar doenças e problemas orais no futuro. Quando uma doença é diagnosticada em seu estágio inicial, as chances de cura são grandes e a probabilidade de sequelas pequena.

Prevenção para manter a saúde e a beleza do sorriso!

Somente o profissional pode determinar qual é o melhor tratamento e a melhor conduta para tratar o problema em questão. Então não descuide da sua saúde bucal. Agende uma consulta com a nossa equipe para prevenção de doenças bucais!

Alterações na dimensão vertical

A dimensão vertical consiste no comprimento da face determinado pela distância de separação do maxilar. Alterações nesse sistema podem trazer diversos problemas para os pacientes. Por isso, há muito tempo os dentistas procuram métodos e técnicas para determinar um relacionamento maxilomandibular eficiente. O restabelecimento inadequado pode acarretar em um trabalho protético.

Hábitos parafuncionais, desgaste dentário fisiológico ou parafuncional, perda de estabilidade posterior por causa da ausência de alguns dentes podem trazer alterações à dimensão vertical. Como consequência, podem aparecer problemas de alteração do perfil facial, dor de cabeça, dor nos músculos e sintomas relacionados às disfunções temporomandibulares.

Existem dois tipos de dimensão vertical: oclusal ou de contato (DVO/OVD ou DOV/VDO) e de repouso (DVR/VDR). A primeira consiste na altura reduzida da face com os dentes na oclusão central e a segunda é a altura reduzida da face medida de um ponto do queixo a um ponto abaixo do nariz com a mandíbula em repouso. Para restabelecer corretamente a dimensão, alguns tratamentos podem ajudar nesse sentido.

O uso de overlays e próteses provisórias vão contribuir para retornar a função fisiológica normal do paciente. Além disso, a técnica também diminui os sintomas, atuando como uma terapia reversível e permite a confirmação do diagnóstico. Dessa forma, o dentista e o paciente podem começar a planeja qual tratamento será feito. Se você ficou com alguma dúvida, entre em contato conosco ou agende uma consulta.

Copyright ImplArt Odontologia 2009 - 2020

CRO-SP 9993 

 

R. Cincinato Braga, 37 - conj. 112

Bela Vista - São Paulo-SP - Brasil

CEP 01333-011