Tag: pelo

Dentes caírem não é normal

Não é normal ter dentes que caiam sozinhos

Dentes caírem não é normal. Os únicos dentes que devem cair no período adequado são os dentes de leite (decíduos). Os dentes permanentes não devem cair e são possíveis de serem mantidos até o final da vida, desde que haja muita dedicação e cuidado. Dentes naturais que são bem cuidados ao longo da vida permanecem saudáveis e não caem. Devem portanto durar até a terceira idade, a não ser em casos muito específicos de predisposição.

As principais causas dos dentes caírem principalmente os permanentes são higienização oral inadequada e o surgimento de doenças bucais, como a cáries e a doença periodontal, problemas que podem ser prevenidos, identificados e controlados em fase inicial. Essas patologias são facilmente diagnosticadas em uma consulta com dentista, por isso a necessidade de realizar consultas regulares ao consultório odontológico, além de manter uma rotina de escovação e uso de fio dental adequadamente por toda a vida.

A cárie, sem tratamento, deteriora progressivamente a estrutura da coroa dentária e em casos mais avançados – cárie profunda – atinge a raiz e a poupa dentária e quase sempre esse dente precisa ser extraído. A doença periodontal é o principal motivo de amolecimento e queda de dentes em adultos. Passa por várias fases, sendo seus primeiros sinais o acúmulo de placa e tártaro, que sem tratamento evolui para gengivite e em grau mais avançado leva a infecção e deterioração do osso que suporta os dentes.

Como manter os dentes naturais ao longo da vida?

  • Escovar os dentes, mucosas e língua após cada refeição ou pelo menos 3 vezes ao dia.
  • Utilizar escova de cerdas macias. A escovação deve ser realizada com movimentos leves e circulares para desse modo evitar a retração gengival.
  • Utilizar fio dental ou escova interdental para remover resíduos entre os dentes.
  • Não fumar. O cigarro é certamente um grande inimigo da saúde bucal.
  • Manter uma dieta equilibrada. Alimentos muito ricos em açucares favorecem o surgimento de cáries.
  • Controlar doenças sistêmicas, como por exemplo a diabetes.
  • Manter visitas regulares ao dentista, pelo menos uma vez por ano. O olhar de um profissional identifica problemas em fase inicial e tratável antes dos dentes caírem. O dentista verificará se a higienização bucal diária está sendo bem realizada. Eventualmente pode indicar limpeza profissional para remover placa ou tártaro acumulado. Verifica se está correta a oclusão dentária.

Perdi um dente, e agora?

Mesmo com todos os cuidados, podem os dentes caírem por doença bucal ou por acidentes. Para manter a saúde dos dentes remanescentes é importante a reposição do dente perdido com implante dentário o mais rápido possível. Além de manter a estética do sorriso, a reposição do dente permite o equilíbrio da arcada e oclusão dentária. O implante é certamente capaz de impedir ou paralisar a reabsorção óssea, e os dentes vizinhos não sofrem com movimentação.

Se você gostaria de cuidar da saúde bucal antes de os dentes caírem, entre em contato conosco ou agende sua consulta.

Platform switch – estratégia de implante para não perder osso e gengiva

Implantes platform switch possuem corpo (plataforma) com diâmetro mais largo que o diâmetro do pilar, criando dessa maneira um afastamento da linha de união entre pilar e corpo do implante. Quando implantes dentários são cirurgicamente colocados no osso, espera-se que ocorra um processo chamado osseointegração, que é a integração da superfície dos implantes com o tecido ósseo.

Em alguns casos, a osseointegração pode ser prejudicada pelo formato de implantes convencionais (quando pilar e plataforma possuem diâmetros idênticos). Estudos demonstraram que, eventualmente, esse formato pode favorecer a perda óssea em torno do implante, especificamente na crista óssea ao nível de junção do corpo do implante e componente protético (pilar da prótese).

Essa condição pode ocorrer no primeiro ano após a cirurgia e criar um espaço para entrada de células inflamatórias. Esse infiltrado causaria inflamação dos tecidos e consequentemente uma perda óssea inicial. A reabsorção óssea progressiva do tecido responsável pelo suporte diminui o contato implante-osso. Isso eventualmente causa desequilíbrio na distribuição da carga funcional e, em casos mais avançados, pode haver a perda do implante.

Esse fenômeno não necessariamente representa um problema na técnica empregada pelo profissional ou um erro na colocação do implante, por exemplo, mas sim em decorrência de uma reação física. Pode estar ligado não apenas com a textura da superfície do implante, como também com o desenho da junção entre implante e pilar.

Implantes Platform Switch como alternativa

Essa reação não é comum, mas pode ser evitada com a utilização de outro modelo de implante. Implantes platform switch, em que o corpo do implante (plataforma) possui diâmetro mais largo que o diâmetro do pilar, criando um afastamento da linha de união entre pilar e corpo do implante.

Esse modelo é um método de preservação o osso alveolar da crista óssea e que minimiza a perda óssea progressiva. Esse formato também melhor distribui a concentração de carga sobre o implante e osso e melhora o resultado estético da reabilitação com implantes dentários.

Casos em que pode haver indicação de implantes Platform Switch

Entretanto, vale ressaltar que o modelo de implante mais adequado só pode ser determinado mediante uma avaliação clínica e radiológica do paciente. Graças ao avanço da tecnologia, dispomos de uma grande variedade de modelos de implantes para inúmeras necessidades.

Muitos deles com tecnologia de superfície que favorece a osseointegração para estabilização inicial e ao longo dos anos. Se você ficou com alguma dúvida, então entre em contato conosco ou agende sua consulta.

aparelhos ortodônticos modernos e estéticos tratamento ortodôntico rápido aparelho ortodôntico estético

Aparelhos ortodônticos – Dúvidas frequentes

O que é um tratamento ortodôntico?

O tratamento com aparelhos ortodônticos tem o objetivo de corrigir ou prevenir a má oclusão dentária (causada por dentes desalinhados, apinhados, encavalados, separados em demasia, pela mordida cruzada, aberta ou fechada, entre outros), através de aparelhos fixos ou móveis, que exercem uma determinada força em cada um dos dentes a fim de posiciona-los corretamente.

Como ocorre a movimentação dentária com aparelho fixo?

O aparelho ortodôntico fixo é composto basicamente por um fio metálico que é preso a pequenas peças chamadas bráquetes, que são coladas aos dentes. Esse conjunto exerce uma determinada força sobre os dentes com o objetivo de posiciona-los corretamente. Essa força é ajustada gradualmente pelo ortodontista no consultório. Cada paciente recebe um planejamento personalizado que determina a força aplicada sobre cada um dos dentes e também a frequência de visitas que o paciente deve fazer ao consultório para realizar os ajustes.

O que se espera ao final de um tratamento ortodôntico?

A boa oclusão dentária, que não é só um fator importante para a aparência da pessoa, mas principalmente para a saúde, porque evita problemas mais sérios no futuro.

Como saber se eu preciso de um tratamento ortodôntico? Quais são os sinais?

Visualmente é fácil identificar quando uma pessoa precisa de tratamento ortodôntico, que é quando seus dentes estão desalinhados. Mas existem outros sinais que podem apontar a necessidade de um tratamento ortodôntico, como problemas para respirar, dores ou estalos de articulação temporomandibular, bruxismo, cáries e acúmulo de placa bacteriana, entre outros. Algumas dessas necessidades só podem ser identificadas pelo olhar de um profissional, por isso a importância das visitas regulares ao dentista.

Sou adulto, vou ficar com aparência de adolescente usando aparelho?

Não, se não quiser. Hoje em dia existem diversos aparelhos ortodônticos fabricados com materiais mais discretos. Vamos conhece-los melhor a seguir.

Eu vou sentir dor durante o tratamento?

Isso é relativo, pois depende do tipo de aparelho. Com aparelhos convencionais os episódios doloridos são relatados com mais frequência do que com aparelhos modernos (vamos conhecer melhor esses modelos a seguir). Porém essa sensibilidade costuma ser percebida apenas nos primeiros dias após ao ajuste executado pelo ortodontista, o que é perfeitamente normal.

A dor é um indicativo de eficiência no tratamento?

Como escrito anteriormente, sentir dor ou sensação de aperto nos primeiros dias após o ajuste é normal, isso porque o aparelho está fazendo uma pressão sobre os dentes a fim de posiciona-lo. É uma condição temporária, necessária para se obter um grande benefício para toda a vida. Portanto podemos afirmar que essa sensação é um sinal de que o trabalho está sendo eficaz.

Quais são os materiais utilizados na confecção de aparelhos ortodônticos?

Nos aparelhos ortodônticos convencionais, tanto fio, como bráquetes normalmente são confeccionados em metal. O fio é preso aos bráquetes por pequenas borrachinhas de látex. Alguns modelos de aparelhos convencionais são fabricados com materiais mais discretos, com bráquetes e borrachinhas transparentes ou com tonalidade próxima à dos dentes naturais (policarbonato, safira ou cerâmica).

Aparelho convencional metálico com borrachinhas

Aparelho convencional estético

Já os aparelhos mais modernos, os chamados aparelhos autoligados, podem ser confeccionados inteiramente em metal, ou parcialmente metálico com bráquetes estéticos de tons claros (fabricados em safira ou cerâmica).

Aparelhos autoligados metálicos

Aparelho autoligado estético

Aparelho autoligado estético-metálico

Existem também os aparelhos ortodônticos em forma de placas alinhadoras, são confeccionadas em termoplástico médico com alto grau de biocompatibilidade.

Placa alinhadora transparente

Esses materiais podem causar alergia ou algum dano ao organismo?

Aparelhos ortodônticos de procedência garantida e fornecidos por profissionais sérios são concebidos para não causarem nenhum dano à saúde do paciente, apenas benefícios, porém as pessoas alérgicas ao látex ou níquel devem informar essa condição ao ortodontista antes de iniciar o tratamento, para que o profissional verifique as alternativas disponíveis.

O que é aparelho ortodôntico convencional?

Aparelho formado por fio, bráquetes e borrachinhas de látex. Bráquetes são as pecinhas coladas aos dentes e servem para suportar o fio que faz a pressão nos dentes. As borrachinhas servem para amarrar o fio aos bráquetes.

O que é aparelho autoligado?

Aparelho composto por fio e bráquetes. Esse modelo dispensa o uso de borrachinhas, porque o fio passa por canaletas presentes nos bráquetes e fica preso por pequenas tampinhas. O tratamento com aparelho autoligado costuma ser mais rápido e mais confortável do que com aparelhos convencionais. Saiba mais clicando aqui.

O que é aparelho estético?

Aparelho ortodôntico com bráquetes, fio e/ou borrachinhas transparentes ou de tonalidade aproximada à dos dentes ou placas transparentes. Costumam ser a escolha dos pacientes adultos porque é mais discreto.

O que é placa alinhadora transparente?

Aparelho ortodôntico em forma de placa transparente e com o mesmo desenho dos dentes. O tratamento consiste no uso sequencial de placas alinhadoras com pequenos ajustes entre elas (chamados attachments), que fazem o reposicionamento gradual dos dentes.

Os bráquetes de porcelana ou de safira mancham?

Não, estes materiais são resistentes a manchas.

Como é feita a escolha do tipo de aparelho ideal?

Existe atualmente uma grande variedade de aparelhos ortodônticos que se diferenciam por materiais de composição, função e forma. A escolha do modelo nem sempre está condicionada à vontade do paciente. A indicação do aparelho ideal é feita pelo ortodontista depois de uma criteriosa avaliação da complexidade de cada caso, e somente aí é apresentado ao paciente os modelos disponíveis para escolha.

O que é contenção e porque ela é necessária ao término do tratamento ortodôntico?

A contenção é uma técnica realizada para complementação do tratamento ortodôntico. É feita com aparelho móvel ou fixo e tem objetivo de manter o resultado do tratamento ortodôntico. Isso porque os tecidos ósseos, gengivais e fibras precisam de um tempo para se readequarem a nova posição dos dentes, e se a contenção não for feita, há a tendência de os dentes retornarem à posição que estavam antes do tratamento ortodôntico.

O aparelho ortodôntico é difícil de limpar?

Depende do tipo de aparelho. Aparelhos convencionais precisam de mais atenção com relação à higiene oral, já que as borrachinhas e os bráquetes podem reter partículas de alimentos, causando mau hálito, o surgimento de placa bacteriana e até cáries. Aparelhos autoligados são mais fáceis de limpar, justamente pela ausência de borrachinhas. Já as placas alinhadoras são removíveis, portanto, permitem ao paciente que ele as retire para se alimentar e para higieniza-las.

Meus dentes ficarão manchados depois de finalizado o tratamento?

Essa é uma possibilidade e está mais condicionada à forma que o paciente realiza a sua higienização bucal durante o tratamento e se ele comparece as consultas para profilaxia preventiva. De qualquer forma, é perfeitamente possível que o paciente realize um tratamento de clareamento dental após a finalização do tratamento ortodôntico para igualar a tonalidade dos dentes (se as manchas forem amareladas). Já se o resultado são manchas brancas (que indicaria uma descalcificação), o tratamento consiste em uma remineralização dessa superfície com produtos compostos por flúor que o ortodontista pode prescrever.

Quais exames são necessários para a avaliação ortodôntica?

A documentação ortodôntica é um apanhado de exames que o paciente deve fazer antes de iniciar o tratamento ortodôntico. Normalmente são radiografias panorâmicas, teleradiografia lateral e análise cefalométrica, fotografias intra e extra bucais, moldes de gesso ou computadorizados das arcadas, e em alguns casos, até a tomografia computadorizada. Esses exames são extremamente importantes para que se conheça a real situação das estruturas que envolvem os dentes.

Quanto tempo dura o tratamento ortodôntico?

A duração do tratamento ortodôntico é bastante variável, porque depende de alguns fatores, como a complexidade do caso, o tipo de aparelho, a resposta biológica do organismo, a colaboração do paciente, entre outros. Em uma pessoa o tratamento pode durar alguns meses, enquanto com outra pode durar alguns anos.

Qualquer dentista pode conduzir um tratamento ortodôntico?

Pelas regras do Conselho Regional de Odontologia, qualquer cirurgião Dentista com registro regularizado pode realizar tratamentos ortodônticos, mas é aconselhável que o paciente procure um Ortodontista, porque este é um especialista no assunto e costuma estar atualizado com as técnicas e novidades deste campo de atuação.

Como escolher um bom ortodontista?

  • A primeira e mais importante conduta é procurar saber se o profissional está devidamente registrado e ativo no Conselho Regional de Odontologia. Essa informação pode ser encontrada no site do CRO de sua região.
  • Procurar saber se o dentista é realmente um Ortodontista, ou seja, se ele cursou especialização em Ortodontia. Essa informação pode ser encontrada no site do CFO.
  • Perceba se o profissional parece interessado no seu caso e procura responder todos os questionamentos. O tratamento ortodôntico é um assunto sério e é perfeitamente compreensível que o paciente tenha muitas dúvidas antes de inicia-lo.
  • Verificar se o profissional pede a realização da documentação ortodôntica antes de iniciar o tratamento.

O resultado do tratamento ortodôntico é definitivo?

Espera-se que sim. O Ortodontista que é sério e tem conhecimento no assunto, trabalha para que o resultado do tratamento ortodôntico seja o mais satisfatório possível. Ainda assim, existem algumas variáveis que fogem do controle profissional, que são alguns hábitos do paciente e a resposta do organismo (que é diferente em cada indivíduo).

Quando é necessário fazer extração para tratamento ortodôntico?

Em alguns casos, o ortodontista pode identificar a necessidade de realizar a extração de um ou mais elementos dentários para abrir espaço para o reposicionamento dos dentes vizinhos. Espera-se que esses espaços das extrações sejam completamente fechados no reposicionamento. A extração de elementos dentários para ortodontia é assunto complexo que deve ser tomado com base na análise dos exames da documentação ortodôntica e com uma boa conversa entre ortodontista e paciente.

O aparelho pode causar cáries, placa, tártaro e problemas periodontais?

Sim, se o paciente for negligente com a higienização oral e não comparecer as consultas para profilaxia preventiva. Os aparelhos ortodônticos podem reter partículas alimentarem em torno dos bráquetes e borrachinhas, e se não forem muito bem limpos podem ajudar no acúmulo de placa bacteriana, causar mal hálito e em casos mais sérios, até desencadear cáries.

O que fazer se um bráquete cair ou o fio se soltar?

Procurar o mais rápido possível o profissional que está conduzindo o tratamento.

O que é um implante ortodôntico?

Os implantes ortodônticos (implantes palatinos, mini implantes e mini placas) são eventualmente instalados para ancoragem temporária nos tratamentos ortodônticos. São utilizados para intrusão de dentes anteriores, intrusão molar e verticalização de molares. A colocação é feita com anestesia local e o posicionamento é determinado através da documentação ortodôntica.

Tenho implante(s) dentário(s), posso fazer tratamento ortodôntico?

O implante dentário não pode ser movimentado por aparelho ortodôntico, pois esse não possui ligamento periodontal (estrutura necessária para movimentação dentária). Porém, o paciente que ainda tem os dentes naturais pode passar por tratamento ortodôntico, desde que não haja aplicação de força sobre o elemento do implante.

Quais são os problemas que podem surgir com o uso de aparelhos ortodônticos falsos?

Esse é um assunto importantíssimo. Nos últimos tempos, tem surgido pessoas vendendo aparelhos falsos pela internet ou em lojas que nada tem a ver com a Odontologia. As pessoas que instalam esses aparelhos falsos correm muitos riscos para a saúde bucal, como o surgimento de doenças periodontais, mal posicionamento dos dentes e até mesmo a perda dos elementos dentários, e para a saúde geral, já que esses materiais não têm procedência segura e podem ser tóxicos para o organismo.

Se você ficou com mais alguma dúvida entre em contato conosco ou agende sua consulta.

Coroas de zircônia pura

As coroas de zircônia são próteses dentárias indicadas para restauração e reabilitação odontológica em pessoas que tiveram danos em um ou mais dentes. A reabilitação com coroas dentárias visa a recuperação estética e funcional do sorriso.

Porém, alguns materiais utilizados para confecção de coroas dentárias não possuem resistência suficiente para serem utilizados em pacientes que sofrem de bruxismo. Como se sabe, o bruxismo é um transtorno dos movimentos da funcionalidade oral, caracterizado principalmente pelo ranger ou apertamento involuntário dos dentes.

Ocorre principalmente durante o sono. Essa carga excessiva sobre os dentes e estruturas musculoesqueléticas da face pode causar problemas nos dentes e na correta oclusão de uma forma geral.

Embora a causa do bruxismo não seja muito bem esclarecida, é certo que essa condição acometa com mais frequência as pessoas que sofrem de algum problema emocional, como estresse, ansiedade e preocupação excessiva.

Da mesma forma que a força excessiva gerada pelo bruxismo pode desgastar os dentes, também é possível que ela danifique próteses dentárias confeccionadas em determinados materiais.

Nesses casos, a nossa equipe tem a opção de indicar coroas em porcelana com estrutura interna de zircônia pura que são comprovadamente mais resistentes e suportam uma carga maior, mesmo em pacientes com bruxismo.

A zircônia adquire essa resistência porque passa por um processo controlado chamado sinterização, que é o seu aquecimento em alta temperatura dentro de um forno especial. Este processo modifica suas partículas tornando, criando uma peça protética sólida e muito forte. Outras propriedades das coroas com estrutura em zircônia pura:

  • Coroa livre de metal (Metal free)
  • Translucidez – mesmo em ambientes muito iluminados
  • Biocompatibilidade – sem risco de rejeição
  • Não há condutividade de frio e calor

Como saber se eu posso ter uma coroa com zircônia pura mesmo tendo bruxismo?

Primeiramente, é importante avaliar o grau de comprometimento oral que o bruxismo já causou até o momento. Se você tem bruxismo não tratado por muitos anos, pode haver um desgaste avançado das coroas dentárias e/ou fraturas de raízes.

Portanto, antes de receber coroas protéticas para reabilitar e restaurar o seu sorriso, provavelmente será necessário que você passe por um tratamento para correção desses defeitos (por exemplo: tratamentos de canal, aumento da dimensão vertical, aumento de coroa clínica).

O controle do bruxismo é essencial para evitar problemas futuros e as coroas em porcelana com estrutura em zircônia pura poderão ser indicadas. A ImplArt Odontologia possui laboratório de prótese dentária próprio com os Sistema Cerec 3D e Trios 3Shape que agilizam a confecção das coroas com zircônia pura, em alguns casos, até mesmo em poucas horas em atendimento Day Clinic. Em caso de dúvidas, agende uma consulta ou entre em contato conosco. Ficaremos felizes em atendê-lo.

Copyright ImplArt Odontologia 2009 - 2020

CRO-SP 9993 

 

R. Cincinato Braga, 37 - conj. 112 CEP 01333-011

Bela Vista - São Paulo-SP -  Brasil