Substituição de dentes com doença periodontal por implantes

Quando as extrações são inevitáveis por causa de doença periodontal, é provável a necessidade de substituição de dentes por implantes dentários. Mas os implantes dentários só podem ser colocados logo depois de um tratamento da periodontite. Se a doença não for muito bem controlada, haverá comprometimento do sucesso da reabilitação com implantes dentários.

A doença periodontal (periodontite) sem tratamento adequado pode levar a perda dos dentes. Isso ocorre porque a infecção bacteriana destrói aos poucos as estruturas que sustentam dos dentes, por conseqüência os dentes amolecem e dependendo do caso, sem condições de serem mantidos.

É o que se chama de periimplantite, ou seja, infecção em torno dos implantes. A periimplantite atrapalha a osseointegração (fenômeno necessário para fixação dos implantes) e culminar na perda dos implantes.

Controle da periodontite

Logo após as extrações dentárias, o cirurgião avalia o comprometimento das estruturas ósseas e gengivais através de exames clínico e radiográfico. Ele pode fazer uma pequena cirurgia para limpeza da região e administra antibiótico para controlar a infecção. O paciente é orientado a manter higiene oral adequada. Nesse ínterim, o paciente pode usar uma prótese provisória. O tempo para recuperação da periodontite não é estabelecido, porque depende de cada caso.

Substitução de dentes por implantes dentários

Se o comprometimento ósseo após a periodontite for razoável, é possível fazer o implante dentário até mesmo em carga imediata (em casos selecionados). Se a perda óssea for severa, pode ser necessário fazer um enxerto ósseo para reconstrução da estrutura antes da colocação dos implantes.

Infelizmente esse processo não é tão rápido, porque é primordialmente necessário aguardar a completa cicatrização (de 3 a 6 meses em média). Após a colocação dos implantes dentários, o acompanhamento clínico é especial nesses casos, a fim de evitar o retorno da periodontite.

As visitas ao consultório odontológico devem ser mais frequentes para pacientes com histórico de doença periodontal do que nos casos em que a perda dentária aconteceu por outros motivos. O cirurgião pode eventualmente pedir mais alguns exames de imagem para dessa maneira acompanhar a osseointegração do implante. O cuidado com a higiene oral doméstica deve ser redobrado.

Este tratamento, quando realizado por uma equipe especializada e em conjunto com a valiosa colaboração do paciente quanto a higiene oral, uso correto da medicação, as visitas regulares ao consultório bem como a paciência de aguardar os resultados, tem grandes chances de sucesso.

A ImplArt Odontologia é especializada em substituição de dentes por implantes pós doença periodontal. Sua equipe é formada por profissionais periodontistas e implantodontistas sérios, formados nas principais universidades do país. Conheça a estrutura ImplArt. Agende agora mesmo uma consulta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright ImplArt Odontologia 2009 - 2020

CRO-SP 9993 

 

R. Cincinato Braga, 37 - conj. 112

Bela Vista - São Paulo-SP - Brasil

CEP 01333-011