Tag: importante

Qual a duração do implante dentário?

Você sabe quanto tempo dura um implante dentário

A reabilitação oral com implantes dentários é certamente a melhor forma de devolver uma dentição bonita e confortável a quem perdeu seus dentes naturais por algum motivo. Mas uma dúvida surge: qual é a duração de um implante dentário? Antes de mais nada, é preciso entender que a reabilitação com implantes dentários envolve duas partes.

A primeira é o implante, que é o pino de titânio ou de cerâmica pura inserido cirurgicamente no osso maxilar ou da mandíbula, ou seja, a peça que fica escondida ao nível do osso e tem a função semelhante a de uma raiz dentária. A segunda é a prótese dentária, que são os dentes fixados sobre estes implantes. Desse modo, é mais fácil entender como pode ser a duração de implante dentário e de cada uma dessas partes ao longo dos anos.

Implantes Dentários

O que pode influenciar na duração dos implantes dentários?

O implante dentário é fixado cirurgicamente no osso e já nos primeiros meses deve ocorrer uma osseointegração, que é a união do osso com a superfície do implante. Esse fenômeno é portanto o grande indicador de que o tratamento foi realizado com sucesso e de que os implantes devem desse modo durar por muitos anos. Mas por quanto tempo?

Os implantes de titânio osseointegrados mais modernos podem durar uma vida inteira cumprindo bem suas funções, desde que bem cuidados e observados. Em suma, esses são os fatores que podem influenciar a duração dos implantes:

Qualidade do implante

Graças aos avanços tecnológicos, hoje temos implantes dentários de ótima qualidade, não apenas nacionais, como também importados. Temos a disposição diferentes formatos que são adaptáveis em diversas ocasiões e preservação do osso. Além disso, possuem tecnologia química e física na superfície que favorece e acelera o processo de osseointegração. É o caso, por exemplo, dos implantes suíços Straumann SLActive.

Planejamento

É extremamente importante que haja critério na escolha dos melhores implantes e da melhor prótese. Melhor não significa que seja o material mais caro, mas sim aquele atende melhor as necessidades de cada pessoa. A falta de critério, por exemplo, na escolha da prótese, pode gerar sobrecarga no implante, perda óssea e sua sobrevida então diminui.

Higiene oral adequada

Um dos grandes motivos de perda do implante é a periimplantite, que nada mais é do que um processo infeccioso em torno do implante. Essa condição é favorecida, entre outros motivos, por higienização oral insuficiente e inadequada.

Visitas de manutenção

Tanto quanto importante é a higiene oral, também é o retorno ao dentista depois de receber implantes dentários. A frequência é determinada pelo dentista, porém é importante que ela seja respeitada. O dentista é capaz de identificar possíveis problemas com os implantes em fase inicial e reversível.

Doença periodontal

Doença crônica de origem bacteriana que afeta as estruturas de suporte dos dentes e também dos implantes dentários. Pessoas com essa doença precisam de acompanhamento odontológico por toda vida.

Diabetes

Pessoas com diabetes não controlada pode ter a osseointegração prejudicada. Além disso, tem mais chances de desenvolver doença periodontal. Portanto a glicemia deve ser sempre controlada antes, durante e após a colocação de implantes dentários.

Tabagismo

A chance de insucesso do implante em fumantes é maior do que em não-fumantes. O fumo causa vasoconstrição e o organismo tem piora na resposta imunológica em quadros infecciosos, como acúmulo de placa e doença periodontal. Isso pode acelerar a deterioração dos tecidos de suporte dos dentes e implantes.

Leia mais: os 5 piores problemas com implantes

Próteses Dentárias

A duração da prótese dentária costuma ser menor que a dos implantes. O tempo é variável de acordo com o material escolhido entre outros fatores. Veja o que pode interferir na durabilidade de uma prótese dentária:

Material da prótese – prótese em zircônia e porcelana é mais resistente do que prótese em resina. A resina pode fraturar, manchar e arranhar com mais facilidade se não forem tomados alguns cuidados.

Higiene oral adequada – cada tipo de prótese tem necessidades específicas para higienização, mas em geral o paciente deve escova-la pelo menos três vezes a dia, principalmente utilizar escova de cerdas macias e creme dental sem partículas abrasivas. Enxaguantes bucais devem ser utilizados sob recomendação do dentista.

Consultas regulares – necessárias para manutenção da prótese, avalia-la de forma geral. Algumas vezes é necessário fazer uma limpeza profissional, polimento, ajuste oclusal, aperto de parafusos e eventualmente a troca de algum componente.

Hábitos – bruxismo severo, roer as unhas e mastigar objetos duros podem fraturar a prótese.

Alimentação – alimentos muito pigmentados podem manchar a superfície da prótese, especialmente as fabricadas em resina. Alimentos e bebidas ácidas podem causar abrasão do acabamento da prótese.

Tabagismo – a nicotina pode manchar a superfície da prótese, principalmente as próteses em resina.

Adaptação da prótese – pode mudar com o tempo porque ela não acompanha o remodelamento dos tecidos ósseo e gengival em virtude do envelhecimento. O paciente então precisa de uma nova prótese para ajuste oclusal e para aumentar seu conforto e segurança.

ImplArt Odontologia

Se você ficou com alguma dúvida sobre duração de implante dentário, entre em contato com a nossa equipe ou agende uma consulta.

estética gengival

Falta de dentes do fundo e mastigação

Quais são os principais problemas que a falta de dentes do fundo pode trazer?

Além de causar prejuízo para a estética do sorriso, a ausência dos dentes do fundo também pode afetar a qualidade de vida, na saúde bucal e em geral. Nosso organismo é como uma máquina, e que na ausência de uma peça importante, pode ter seu funcionamento comprometido. A perda de dentes se deve principalmente por cáries e doença periodontal, mas também pode ocorrer por acidentes e fraturas. A falta de dentes do fundo gera dificuldade para mastigar entre outros problemas e desequilíbrios em toda saúde bucal. Veja alguns:

Função mastigatória

Uma arcada completa, com todos os dentes, é em suma importante para o processo de digestão dos alimentos. A mastigação adequada prepara os alimentos para a digestão e chegar em partes reduzidas e o estômago continuar o processo digestório. Inclusive cada dente tem uma função nesse processo. Os incisivos cortam, os caninos rasgam e os pré-molares e molares trituram e amassam.

Certos tipos de alimentos exigem mais esforço mastigatório e os dentes do fundo quase sempre são os mais utilizados nesta tarefa. A ausência de dentes do fundo pode fazer com que os alimentos não cheguem adequadamente reduzidos ao estomago, dificultando a digestão e consequentemente a absorção de nutrientes importantes para a saúde.

Falta de dentes consequências

Você sabia que a falta de um único dente pode causar um desequilíbrio na oclusão dentária, e consequentemente na mastigação? Quando um dente é perdido e não reposto, o organismo reabsorve o osso que até então servia de suporte para este dente. Esse processo acontece gradativamente e leva à uma perda óssea. A falta de dentes permanentes faz com que os dentes vizinhos desloquem lateralmente para preencher o espaço vazio.

O mesmo ocorre com o dente de cima no caso de falta de dentes inferiores. Por conseqüência da ausência do elemento inferior, o dente superior que fazia o contato com ele tende a se movimentar verticalmente para preencher o espaço (o dente desce). Esse desalinhamento dentário causa desequilíbrio na oclusão dentária e consequentemente na mastigação, assimetria facial e causa uma sobrecarga em um dos lados da mandíbula.

Prejudica a mastigação, a fala, em alguns casos a respiração e dores nas articulações temporomandibulares (falta de dente causa dor no maxilar e mandíbula), além do comprometimento da estética do sorriso e facial.

Falta de dentes o que fazer?

Para evitar a perda óssea, o desalinhamento dos dentes e o desequilíbrio de oclusão, é recomendado que a reposição dos dentes do fundo extraído com implantes dentários o quanto antes possível, mesmo que seja apenas a falta de um dente. Este é o único método capaz de paralisar a perda óssea e ajudar na distribuição da carga mastigatória, e portanto, manter o equilíbrio da saúde e estética bucal. Se você ficou com alguma dúvida, entre em contato conosco.

Integração entre ortodontia e periodontia

É muito comum que as duas especialidades odontológicas trabalhem juntas, principalmente no planejamento e execução de tratamentos ortodônticos. A integração entre ortodontia e periodontia é bastante comum. A ortodontia corrige a posição dos dentes e ossos maxilares mal posicionados, enquanto que periodontia é responsável pelo controle e tratamento de doenças que acometem as estruturas de suporte dos dentes (osso alveolar e gengiva). São as doenças periodontais (acúmulo de placa bacteriana, tártaro, gengivites e periodontites).

Algumas ocasiões em ortodontia e periodontia podem trabalhar juntas:

  • A integração entre as duas especialidades é importante para traçar um planejamento do tratamento ortodôntico não só com o objetivo de alcançar a estética e a funcionalidade, mas sem prejudicar a saúde e aos tecidos.
  • Antes de tudo, para iniciar um tratamento ortodôntico, é importante avaliar as características da má oclusão e as condições dos tecidos periodontais.
  • O paciente com doença periodontal já instalada e que procura o tratamento ortodôntico, deve primeiro passar por um tratamento para restabelecer a saúde dos dentes e tecidos ósseo e gengival antes de colocar aparelhos, pois se o tratamento ortodôntico for feito com doença ativa, poderá haver comprometimento dos tecidos de suporte dos dentes.
  • A ortodontia pode ser requisitada pelo periodontista, se este avaliar que doenças periodontais surgiram em consequência de dentes mal posicionados que dificultam a higienização oral.
  • A periodontia age no controle da hiperplasia gengival, lesão associada ao acumulo de placa bacteriana e ao uso de aparelho ortodôntico fixo.
  • O tratamento ortodôntico necessita de um cuidado redobrado do paciente com relação à correta higienização oral. Quando ela é negligenciada, pode haver o acumulo de placa bacteriana nos dentes e no aparelho.
  • A periodontia age removendo a placa bacteriana para evitar problemas mais sérios.
  • É importante que a doença periodontal seja controlada, principalmente com a raspagem da placa bacteriana, alisamento radicular e em alguns casos, a gengivoplastia para recuperação da forma gengival.
  • A integração entre as duas especialidades é importante para evitar a recessão gengival enquanto ocorre a movimentação dentária. Uma avaliação do periodontista antes de iniciar o tratamento ortodôntico pode prever alterações que podem ocorrer na gengiva.
  • O periodontista avalia as condições dos tecidos depois de finalizado o tratamento ortodôntico.

Leia mais sobre doença periodontal

Visite a galeria de fotos de implantes, estética e reabilitação oral

Como vimos, são muitas as situações em que as duas especialidades trabalham juntas. A integração ortodontia e periodontia acontece no antes, durante e depois de finalizado o tratamento ortodôntico. Essa integração é necessária para trazer ao paciente o bem estar, a estética e a autoestima, mantendo a saúde e integridade dos tecidos bucais.

Estrutura completa da ImplArt

A ImplArt Odontologia é composta por uma equipe multidisciplinar, inclusive ortodontia e periodontia, para que o seu tratamento seja feito com segurança e tranquilidade. Se você ficou com alguma dúvida, entre em contato conosco através de um dos canais abaixo ou agende uma consulta. Ficaremos felizes em atendê-lo.

Posso tratar dores na ATM com aparelho ortodôntico?

O que é ATM

As ATM s são as articulações têmporomandibulares localizadas na frente dos ouvidos responsáveis pela junção entre mandíbula e crânio, muito usadas durante a mastigação, bocejo e a fala. Ambas ou uma delas podem sofrer disfunções normalmente causadas por má oclusão dentária, dentes desalinhados ou mal posicionados, ausência de dentes sem reposição com implante dentário, infecções, traumas, doença autoimune, neoplasia ou bruxismo.

O diagnóstico de disfunções de ATM pode ser realizado através de exames de imagens, como a tomografia computadorizada ou ressonância magnética. Alguns dos sintomas ou desconfortos mais comuns que podem estar relacionados com disfunção de ATM são:

Causas de problemas de ATM

As causas das disfunções de ATM são variadas, e, portanto o tratamento é diferenciado para cada uma delas. O controle das dores relacionadas a esse problema é fundamental para devolver a qualidade de vida ao paciente, mas nem sempre representa uma solução definitiva. É importante realizar um bom diagnóstico do que causou ou esta causando a disfunção da ATM para iniciar o tratamento adequado.

Leia mais sobre a importância de uma boa oclusão.

O paciente pode ficar com dúvidas se o uso de aparelho ortodôntico é capaz de solucionar sozinho o problema, mas na maioria das vezes ele não é um tratamento indicado isoladamente. Normalmente o aparelho só é utilizado para correção dos problemas que surgiram provenientes da disfunção das articulações, como o desalinhamento dos dentes, mordida aberta, mordida cruzada e má oclusão, mas não para corrigir a causa da disfunção.

Portanto, o aparelho ortodôntico tem papel importante na correção estética e funcional, ajudando a paralisar a deterioração das estruturas que compõem as articulações, mas ainda assim não é aplicável a todos os casos de disfunção de ATM. Vale ressaltar que o tratamento de disfunções de ATM pode ser complexo e envolver o trabalho conjunto de diferentes especialidades odontológicas, médicas e terapêuticas, como ortodontistas, cirurgião buco maxilo facial, implantodontista, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, neurologista, etc.

Procure ajuda especializada

É importante que, na percepção de qualquer um desses sintomas de disfunção de ATM, você procure nossa equipe para realizar o correto diagnóstico e se for preciso, iniciar o tratamento dental o quanto antes para evitar problemas mais sérios no futuro. Em caso de dúvidas sobre tratamentos da ATM, sobre implantes odontológicos ou valores, agende uma consulta ou entre em contato conosco. Ficaremos felizes em atendê-lo.

Copyright ImplArt Odontologia 2009 - 2020

CRO-SP 9993 

 

R. Cincinato Braga, 37 - conj. 112 CEP 01333-011

Bela Vista - São Paulo-SP -  Brasil