Tag: processo

Doenças sistêmicas que contraindicam implantes

Existe alguma doença que impede a colocação de implantes?

O bom estado geral de saúde do paciente é requisito fundamental para colocação de implantes dentários, e mais do que isso, mantê-los firmes para executarem bem suas funções ao longo dos anos. Um cirurgião implantodontista sério tem, antes de qualquer coisa, uma conversa com o paciente a fim de assegurar que ele é um bom candidato a passar por essa cirurgia e que essa seja bem sucedida.

A princípio, algumas doenças sistêmicas contra indicam esse tipo de cirurgia. Entre elas estão a diabetes, hipertensão, osteoporose e hiv. Mas a boa notícia é que, em alguns casos, havendo controle da doença, a cirurgia pode ser realizada com grandes chances de sucesso. Conheça a seguir como cada uma dessas doenças se comporta diante do implante dentário e como a implantodontia se posiciona.

Leia mais: como saber se o Implantodontista é bom profissional?

Diabetes e implantes

Como é conhecido, pacientes portadores de diabetes mellitus tipo 2 não controlada têm dificuldade no processo de cicatrização e maior propensão a infecções após alguma cirurgia. A osseointegração com implante dentário é um processo cicatricial fundamental para sucesso da cirurgia.

É através dela que o implante se mantém firme no osso da mandíbula ou maxilar ao longo dos anos. Portanto, em pacientes diabéticos com dificuldade de cicatrização, o processo de osseointegração pode não ocorrer da maneira que se espera e a cirurgia para colocação de implantes dentários não é recomendada.

Porém existem estudos recentes que demonstram que em pacientes diabéticos com glicemia muito bem controlada, o processo de osseointegração ocorre normalmente e a colocação de implantes dentárias pode ser indicada, desde que haja acompanhamento e que o paciente realize exames complementares antes e depois da cirurgia (principalmente glicemia e coagulograma).

Hipertensão e doenças cardíacas

A mesma regra pode ser aplicada para pacientes hipertensos. A cirurgia para colocação de implantes dentários pode ser realizada em pacientes hipertensos, desde que a pressão esteja controlada. Pacientes com alguma cardiopatia grave e que fazem uso de medicamento anticoagulante deve ser bem analisado antes de receber a indicação de implantes dentários.

Em ambos os casos, o cirurgião implantodontista, antes de tudo, conversa com o paciente a fim de identificar os hábitos do paciente. Também pede exames complementares para averiguar a possibilidade da indicação da cirurgia, bem como a expectativa pelos resultados.

Osteoporose e implantes

A osteoporose é uma enfermidade que compromete a densidade óssea. Portanto em princípio contra indica a colocação de implantes dentários (que dependem de boa qualidade óssea para se fixarem). No entanto, o cirurgião implantodontista pode pedir um exame para confirmar a densidade óssea do paciente, e dependendo do caso, fazer a indicação dos implantes dentários com cautela. Pacientes do sexo feminino portadoras de osteoporose podem realizar um tratamento complementar com reposição hormonal e cálcio para melhorar a densidade óssea.

Conheça mais dúvidas frequentes sobre implantes dentários

HIV+ e implantes

Implantes dentários realizados em paciente HIV soropositivo tem se mostrado eficientes. Neste caso, o cirurgião implantodontista também pede exames complementares para avaliar o estado de saúde do paciente e a qualidade óssea da região que vai receber o implante para fazer uma indicação segura.

Conheça a ImplArt

A ImplArt Odontologia é composta por profissionais especialistas em implantes dentários, tendo realizado milhares de procedimentos com resultados muito satisfatórios. Venha nos fazer uma visita!

Implantes Straumann – SlActive

Inovação na superfície do implante dental Straumann acelera a cicatrização

Os implantes suíços Straumann SLActive possuem tecnologia de superfície que favorece e acelera o processo de osseointegração (integração entre implante e osso do paciente). A osseointegração é o processo necessário para que os implantes dentários se fixem e estabilizem ao osso para suportar a carga mastigatória ao longo dos anos.

A superfície microrugosa dos implantes SLActive permite a permeabilidade de células sanguíneas, que dessa forma trazem consigo proteínas responsáveis pela formação de nova estrutura óssea em torno do implante. SLActive = é uma sigla que em inglês significa “superfície jateada e ativada por ácidos”.

Trata-se da única superfície de implantes no mundo que realmente estimula ativamente a cicatrização do osso que se regenera mais rápido.

Como funcionam as características fundamentais do implante dentário Straumann SLActive:

  • Hidrofilia: o sangue pode se mover mais facilmente e aderir em sua superfície.
  • Atividade química: atrai o sangue e as proteínas aos microporos da superfície do implante dentário, iniciando mais rapidamente o processo de osseointegração.

No encaixe do dente existe outra inovação: um sistema de travamento chamado cone morse que favorece uma melhor estabilidade do dente e impede que ele se solte no futuro. A tecnologia de superfície de implante SLActive foi elaborada para proporcionar:

  • Tratamentos mais seguros e mais rápidos em 3-4 semanas em todas as indicações
  • Aumento da previsibilidade do tratamento
  • Atender casos mais complexos
  • Diminuir o risco de perda de implante em aproximadamente 60%
  • Aumento de cerca de 98% de sucesso em casos de carga imediata ou precoce (menor do que 1 mês)
  • Melhora da deposição óssea em estágios iniciais da osseointegração
  • Melhora da estabilidade do implante em estágios mais avançados de cicatrização

Pelas suas características favoráveis de rápida cicatrização e boa estabilidade, os implantes Straumann são principalmente indicados nos casos mais difíceis da implantodontia. São os melhores implantes que podem ser utilizados com segurança em paciente com pouco volume ósseo.

Nesses casos, utilizamos um modelo com comprimento de 4 ou 6mm que, mesmo em pequeno tamanho, consegue na maioria dos casos repor o dente perdido na região e dessa maneira evitar enxertos. Em seu corpo é formado por uma liga contendo titânio e zircônio, o que aumenta a sua resistência (Roxolid).

Modelos de implante Straumann SLActive

Os implantes Straumann Active são fabricados em vários formatos e medidas, não apenas de comprimento, como também de largura. O cirurgião especialista em implante certamente irá escolher o implante correto para sua indicação, em conformidade com a medida de seu osso e posição do dente na boca. Os tipos de implantes dentários Straumann mais comuns são:

  • BLT: Bone level Tapered – implante cônico colocado a nível ósseo
  • NC/RC: implantes narrow crossfit (NC) 3.3mm, ou regular crossfit (RC) 4.1 mm
  • RN/WN: regular neck/wide neck – são tipos de implantes colocados a nível tecidual (gengival), normalmente usados em dentes do fundo

Condições clínicas que não permitem ativar o implante SLActive após 1 mês (a critério do cirurgião pode-se esperar mais tempo)

Algumas condições clínicas especiais podem precisar um tempo de cicatrização óssea maior do que o esperado (mesmo para implantes Straumann Active), por exemplo:

  • Implante em conjunto com enxerto ósseo
  • Áreas com perdas ósseas muito grandes
  • Baixa estabilidade inicial durante a inserção do implante dental
  • Regiões associadas a osso pouco denso
  • Problemas de saúde que atrapalham a cicatrização como por exemplo diabetes

Implantes Straumann

A Straumann é uma empresa suíça líder mundial na implantodontia e na regeneração dos tecidos orais. Contando com colaboração das principais clínicas, institutos de pesquisa e universidades ao redor do mundo, a Straumann pesquisa e desenvolve não apenas implantes dentários, como também instrumentos cirúrgicos, componentes de prótese e biomateriais para regeneração dos tecidos orais desde 1974.

Os produtos e serviços da Straumann estão disponíveis em mais de 70 países. A ImplArt conta com toda essa tecnologia para promover o tratamento de seus pacientes. Somos credenciados na utilização de implantes Straumann desde 2002.

O Dr. Roberto Markarian, coordenador científico da ImplArt é membro da ITI – International Team for Implantology, uma entidade ligada à Straumann que congrega os melhores especialistas mundiais para o desenvolvimento de novos produtos e técnicas. Em caso de dúvidas, entre em contato conosco ou então agende uma consulta. Ficaremos felizes em atendê-lo!

Como é a cirurgia de implantes?

A cirurgia de implantes dentários é um procedimento mais tranquilo do que você imagina

A cirurgia de implantes dentários não é um processo complicado. Em suma, com as atuais técnicas, trata-se de um procedimento comum e sem imprevistos. A cirurgia pode durar apenas meia hora nos casos mais simples, é realizada no próprio consultório do dentista com anestesia local e o paciente não sente dores.

  • 1º passo – O procedimento consiste em uma pequena incisão na gengiva, com a finalidade de expor o leito ósseo. O dentista precisa ter bom acesso à região para instalar o implante corretamente.
  • 2º passo – Em seguida, são utilizadas pequenas brocas que realizam a perfuração do osso. O processo é realizado de forma a expandir progressivamente a cavidade para que possa receber o implante do tamanho selecionado pelo dentista.
  • 3º passo – Então o implante é inserido na cavidade e recebe uma tampa de proteção.
  • 4º passo – Realiza-se uma sutura da região.

Você tem medo da cirurgia de implantes dentários?

Saiba quais são os recursos disponíveis na ImplArt para você ter uma cirurgia muito tranquila.

Veja um vídeo explicativo de como é feita a cirurgia de implantes dentários:

No tratamento clássico com implantes, o pino é fixado cirurgicamente no osso e logo depois a gengiva é suturada. O local fica em repouso por cerca de três meses. O parafuso do implante fica no interior do tecido ósseo e dessa maneira deve passar pelo processo de osseointegração, protegido das forças mastigatórias e de resíduos alimentares.

Logo após o período de espera, um pequeno corte é feito na gengiva e então o implante recebe uma peça chamada cicatrizador. A tampa do implante pode permanecer exposta na boca durante a cicatrização do mesmo. Em seguida, o cicatrizador é retirado sem anestesia e um pilar metálico é adaptado para receber a prótese.

Durante o período de repouso o paciente pode utilizar uma prótese provisória para as atividades do dia-a-dia. Isso também ajuda a evitar a reabsorção óssea, que exigiria o uso de enxertos ósseos no futuro. Em alguns casos selecionados o implante pode ser inserido sem cortes, por meio de uma pequena abertura circular feita na gengiva.

Isto favorece muito a cicatrização da região bem como o conforto ao paciente. A cirurgia de implantes deve ser feita por um dentista especializado em Implantodontia, que é certamente aquele que possui experiência e conhecimento na área para determinar o melhor tratamento para cada paciente. Para ter um bom pós operatório, as pessoas que passarem por esse procedimento devem seguir as orientações do dentista e tratar da higiene bucal.

Planejamento e cuidado na reabilitação oral

A reabilitação oral consiste na realização de um ou mais procedimentos odontológicos que visem recuperar a função, a estética bem como a saúde bucal, quando esta se encontra comprometida. A grande finalidade da reabilitação oral é restabelecer: função (mastigação, fala), estética (beleza) e saúde (controlar infecções).

Uma dentição completa e bem articulada evita problemas na mandíbula e na maxila, que dessa maneira podem evoluir para problemas maiores e mais complexos no futuro. A reabilitação oral envolve um planejamento complexo do caso e que pode envolver o trabalho de múltiplas especialidades odontológicas, como por exemplo endodontia (canal), periodontia (gengiva), implantodontia (implantes), protesista (próteses, restaurações), ortodontia e dentística (estética).

coroas de porcelana cadcam
Coroas de porcelana cadcam – elaborada por computador

Como é o tratamento de reabilitação oral?

Para realizar esse procedimento, o primeiro passo é agendar uma avaliação com um dentista e realizar um exame clínico dos dentes, gengivas e mucosa. Também é necessário a realização de uma radiografia panorâmica para avaliar outras estruturas, como osso, ligamentos, raízes, etc. Com esses dados, basicamente já é possível traçar um plano de tratamento.

Um molde é retirado das arcadas. ele pode ser confeccionado em gesso e colocado em um aparelho articulador que vai reproduzir os movimentos naturais durante a mastigação ou moldagem digital colorida através de scanners intraorais, em que esse movimento é reproduzido em computador. A partir dessa avaliação, o dentista vai determinar o que precisa ser feito, implante odontológico, prótese fixa, prótese removível ou prótese total.

dentes de porcelanas
Dentes de porcelana feitos por laboratório computadorizado da clinica ImplArt assegura máxima estética e brilho

O processo procura reconstituir a engrenagem anatômica dos dentes de acordo com os movimentos de mastigação e recriar a estética nos dentes e um sorriso bonito. Em cada caso será determinado quais exames, avaliações ou então testes são necessários. Como cada paciente pode ter um problema específico ou vários que afetam diferentes regiões, o dentista vai avaliar o tratamento correto para cada pessoa.

Quanto tempo dura o tratamento?

A duração do processo pode variar entre semanas a meses, dependendo do grau do problema. Também pode ser feito de forma intensiva pelo Day Clinic ImplArt. Caso tenha dúvidas, entre em contato conosco ou então agende uma consulta.

Leia mais

Copyright ImplArt Odontologia 2009 - 2020

CRO-SP 9993 

 

R. Cincinato Braga, 37 - conj. 112

Bela Vista - São Paulo-SP - Brasil

CEP 01333-011