Tag: tecido

Enxerto gengival para melhorar a estética dos dentes

O que é o enxerto gengival?

O enxerto gengiva é utilizado para tentar reconstruir uma área da boca que sofreu com a retração ou perda de tecido gengival. As retrações de gengiva podem ocorrer devido por exemplo a uma escovação muito forte, a doenças gengivais, bruxismo, ou uso de aparelho dentário prolongado. Para reduzir o efeito do problema, normalmente é indicada a técnica de enxerto gengival.

Trata-se de um procedimento cirúrgico que consiste na retirada de um pedaço da mucosa do palato (céu da boca) do próprio paciente e logo depois colocada sobre a falha. A retirada do material é feita com anestesia local e a pessoa não sente dor, somente um leve desconforto.

Atualização: Hoje já é possível realizar o enxerto gengival sem retirar gengiva do céu da boca, utilizando um material sintético para esse fim.

A gengiva, quando saudável, forma um colar de proteção ao redor do dente. Existem dois tipos de gengiva: a inserida, que possui um tecido rosa, mais espesso, que circunda o dente e é aderido pelo tecido ósseo, e a mucosa (gengiva não inserida), um tecido fino, macio e com grande mobilidade que forma a parte interna das bochechas e dos lábios. Quando a gengiva não está saudável precisamos primeiro recuperar a sua saúde removendo as bactérias com uma raspagem periodontal.

Defeito gengival precisa de enxerto

O defeito gengival (retração de gengiva) ocorre normalmente por uma inflamação gengival, causada por uma fratura do dente por exemplo. Ela acontece quando o tecido gengival se retrai, quase sempre pela força exagerada na escovação dos dentes. A retração do tecido gengival deixa a raiz do dente exposta causando sensibilidade dentária, além de comprometimento da estética dos dentes.

Também pode haver perda gengival devido a traumas, acidentes ou pela doença periodontal. Nesses casos, a gengiva perde o formato original e pode haver um comprometimento da estética do sorriso, principalmente se for na região dos dentes da frente. Em alguns casos, a colocação de implantes dentários deixa a gengiva com formato inadequado, e este defeito também pode ser corrigido com a técnica de enxerto gengival.

É importante dizer que o procedimento de enxerto gengival não apresenta garantias de sucesso. Mesmo o procedimento sendo executado com perfeição com relação à técnica, pode haver uma necrose do tecido e uma consequente perda do tecido enxertado.

Pós operatório da cirurgia de gengiva

Para evitar as dores, o paciente utiliza a medicação (antiinflamatórios) antes e depois da cirurgia. O dentista pode também utilizar o “cimento cirúrgico”, uma barreira de proteção, que é fixada no lugar em que a operação aconteceu. Ele fica colado nos dentes e na gengiva por volta de cinco dias.

A área doadora não fica desprotegida após o procedimento, pois ela é suturada (ponto) e essa proteção ajuda a manter sua estética e forma, mesmo após a remoção de um pequeno pedaço. Entre os principais cuidados após a cirurgia gengival, a alimentação é a mais importante. O paciente deve comer alimentos moles e frios nos primeiros dias para evitar sangramento, infecções, e para ajudar na analgesia e cicatrização.

Também deve-se evitar alimentos ácidos para que não irrite ou cause ardência nas gengivas. Como alternativa aos enxertos gengivais, podemos confeccionar próteses para disfarçar o problema estético, seja por formatos de dentes mais favoráveis ou com próteses que contenham gengiva artificial. Cada caso é avaliado individualmente.

Se você ficou com alguma dúvida sobre enxerto gengival, tratamentos ou então preço de tratamento, entre em contato com a nossa equipe.

Retração gengival, cuidados e tratamentos

A retração gengival acontece quando o tecido gengival se retrai, deixando a raiz do dente exposta e causar sensibilidade dentária. Esse problema pode surgir devido à escovação inadequada, que é quando a pessoa aplica muita força contra os dentes e usa escovas com cerdas duras. Isso causa a remodelação mecânica do tecido gengival.

As causas da Retração gengival

Em uma anatomia normal da gengiva, temos tecidos rosados e saudáveis, denominados gengiva inserida, gengiva livre, a papila interdental e a mucosa oral.

A gengiva inserida possui um tecido rosa mais forte e espesso com aspecto de casca de laranja, que circunda o dente e é aderido pelo tecido ósseo.

Também existe a gengiva não inserida (mucosa), um tecido fino, macio e com grande mobilidade que compõe a parte interna das bochechas e dos lábios.

gengiva saudavel retração
Estruturas anatômicas normais de uma gengiva saudável

Dentes apinhados, inflamações por causa de placa bacteriana, movimentos ortodônticos errados, posição alta do freio labial são algumas das causas da retração gengival. Pouca espessura do osso que recobre a raiz, restaurações desajustadas na região gengival e trauma dental são outras. A hereditariedade e o mau posicionamento dentário também são fatores de risco.

Retração gengival: tratamento

Para tratar a retração gengival, o dentista especializado em periodontia fará uma limpeza profissional, ajuste oclusal, removendo o excesso de materiais restauradores até corrigir o dente. Essa correção é feita com o uso de aparelho ortodôntico. Em casos mais sérios, uma cirurgia gengival pode ser indicada.

retração gengival e abfração
Aspecto de uma retração gengival e abfração dentária (lesão no esmalte e raiz do dente).

Trata-se do reposicionamento da gengiva para recobrir a porção da raiz dentária exposta ou utilizar a técnica de enxerto gengival com parte da gengiva retirada do palato (céu da boca). Outros procedimentos também ajudam a criar mais gengiva inserida para prevenir a progressão da retração e ajudar na regeneração e restabelecimento da cobertura da raiz.

O osso que segura o dente também deverá ser analisado na consulta com o cirurgião-dentista para ver se não há danos. Caso a sustentação do dente esteja afetada há casos extremos em que a extração dentária e implante dental são indicados.

Fatores para o sucesso do cirurgia para a retração da gengiva

O sucesso da cirurgia gengival para retração depende da gravidade do problema. Assim como da idade da pessoa, capacidade de cicatrização, espessura da gengiva, e outros fatores como o consumo de cigarro e hábitos de higiene oral. Mas, ações simples do dia-a-dia podem evitar esse problema.

Como evitar a retração das gengivas

As principais dicas para prevenir a retração gengival são: fazer visitas periódicas ao dentista, não escovar os dentes em excesso ou com muita força, usar uma escova com cerdas macias assim como usar o fio dental regularmente.

Para manter essa rotina dental, o paciente precisa ser disciplinado e se lembrar de que pequenos atos hoje podem influenciar o futuro de sua saúde bucal.

Copyright ImplArt Odontologia 2009 - 2020

CRO-SP 9993 

 

R. Cincinato Braga, 37 - conj. 112

Bela Vista - São Paulo-SP - Brasil

CEP 01333-011